Tudo o que você precisa saber para começar a jogar tarô

cartas tarô

Você quer começar a jogar tarô? Essa é uma das artes mais interessantes. O melhor de tudo é que, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, qualquer um pode aprender a ler e interpretar as cartas. Isso mesmo! Você não precisa de nenhum dom ou talento especial – só de muito estudo e dedicação. 

O tarô é um oráculo composto por 78 cartas conhecidas como arcanos. Sendo uma ferramenta antiga de autoconhecimento e consultoria, o jogo cria um retrato daqueles que buscam sua interpretação.

Sendo assim, ele é indicado para quem quer conhecer melhor a si mesmo, buscar respostas para dúvidas que nos afligem e até mesmo descobrir novos caminhos que podemos seguir (e, claro, aqueles que devemos evitar). 

Até certo ponto, é possível ainda ter um vislumbre do futuro daquele que o consulta, tendo em mente que nosso destino pode ser alterado de acordo com as nossas decisões. 

Porém, como é possível começar a estudar essa arte antiga? É sobre isso que vamos falar hoje!

Como começar a jogar tarô? 

Antes de mais nada, você deve estudar, estudar e estudar mais ainda! A leitura das cartas envolve a compreensão da teoria dos arcanos, os impactos das cartas na vida de alguém e as relações criadas pelas cartas em si. Trata-se, porém, de um jogo que carece de empatia, imparcialidade e a capacidade de “ouvir” o que as cartas dizem. 

Atualmente, existem diversos cursos de tarô – online e presenciais – que ajudam os iniciantes a se familiarizarem com os arcanos. Além disso, você pode investir também em livros e até mesmo na leitura de sites e páginas dedicadas ao tarô. O importante é que você nunca pare de estudar para se tornar um leitor cada vez melhor. 

Dito isso, vale ressaltar mais uma vez que não é preciso ter nenhum grau de mediunidade para jogar. Logo, se isso é algo que impediu você de começar a estudar até o momento, chegou a hora de se jogar, de vez, no estudo das cartas, suas regras e atributos. 

Como são 78 arcanos ao total, esse aprendizado não acontece de uma hora para a outra. Começar a jogar tarô envolve esse período de estudo inicial para que você conheça as cartas, mas é algo que deve ser aprimorado para o resto da vida. Sendo assim, a paciência também é uma virtude imprescindível para os leitores iniciantes. 

O que eu preciso para começar a jogar? 

Quem se interessa pelo tarô provavelmente já viu muito sobre esse universo esotérico e a sua estética. As cartas costumam ser associadas às velas, incensos, cristais e altares. Portanto, muitas pessoas têm dúvidas sobre o que realmente precisam para começar a jogar tarô. 

A resposta é simples: você só precisa de um baralho para isso!

As cartas independem de outras interferências externas. Porém, é recomendado que você estude e comece a ler os arcanos em um ambiente silencioso para que possa se concentrar mais na tarefa.

No mais, os objetos que citamos aqui servem como uma forma de criar o seu cantinho e espaço de acordo com as suas crenças. Mas, na prática, eles não interferem na leitura. 

Então, se você ainda não escolheu o seu baralho, esse é o pontapé inicial para que você comece a estudar. Lembre-se de estudar o máximo possível, sem apressar o processo. Dedique-se às questões complexas e práticas que podem ser respondidas, a relação entre uma carta a outra e como você pode usar essa arte para ajudar as pessoas.

Com o tempo, tudo será muito mais natural e você já será capaz de interpretar os arcanos com facilidade. 

Gostou de saber mais sobre como começar a jogar tarô? Caso tenha dúvidas sobre o tema, deixe seu comentário no espaço abaixo e compartilhe o artigo nas redes sociais!

Melhores dicas para escolher sapatos de dança

Melhores dicas para escolher sapatos de dança

Quando começamos a ter aulas de dança, uma das coisas que inicialmente subestimamos são os sapatos de dança e a importância da dança para o nosso desempenho. Vamos dar algumas dicas para comprar um bom sapato de dança.

Confira agora os incríveis Air Jordan – Conforto e estilo em um só sapato

Dicas para escolher sapatos de dança

Leve em consideração o tipo de dança

Na hora de escolher o sapato de dança, é importante levar em consideração o tipo de dança que vamos realizar, pois existe um tipo de sapato que é mais adequado que os outros. Sapato para dançar salsa não é o mesmo que sapato para dançar tango, folclore, flamenco, rock, salão, etc.

Sapatos para aulas, ensaios, exposições

Você tem que levar em consideração qual será o uso que você dará aos seus sapatos. Se for para uma exposição, você buscará um calçado mais bonito, cuidando de todos os seus detalhes. Por outro lado, se for para ensaiar ou para assistir às aulas, você priorizará o conforto. Se você se sentir desconfortável ao ensaiar ou assistir às aulas, corre o risco de causar uma lesão prolongada ou dores musculares que o impedem de andar ou dançar normalmente.

Marcas e preços de sapatos de dança

Como em tudo, haverá marcas e modelos de calçados de dança de maior qualidade com melhores materiais e de menor qualidade.

Quanto ao preço, no mercado você encontra alguns baratos e outros um pouco mais caros, nesse ponto uma das nossas dicas para comprar sapatos de dança é que você não deve economizar, lembre-se que às vezes barato sai caro e é preferível investir em um bom par que vai acabar sem salto no meio da apresentação, você também deve aprender a distinguir se o calçado é de couro ou sintético.

Mas um bom conselho que deixo é que converse com o sapateiro, conte-lhe sobre sua dança, seus problemas ao pisar, dores no pé, etc. Quanto mais eles explicam, melhor. O sapateiro com certeza irá aconselhá-los e recomendar a confecção de um sapato personalizado. Logicamente, você deve ser um sapateiro especializado em sapatos de dança.

Sapatos de dança para meninas

O salto alto

Principalmente para as meninas, mais do que para os meninos, o salto é um elemento muito importante.

Tem que levar em conta, como sempre quando vai escolher os sapatos de dança, o salto que vai usar para dançar; os especialistas recomendam colocá-lo entre 5 e 10 centímetros no máximo. O salto estiliza as pernas, mas você tem que pensar que vai usá-lo para dançar e, portanto, deve ter uma altura com a qual você possa se mover confortavelmente.

Para dançar em uma exposição recomendo que você procure um salto de 4 ou 5 centímetros, ou no máximo 6. Porque se não fizer, vai acabar com muita dor e pés pesados. Mas para ir para a aula ou treinar seria melhor com pouco ou nenhum salto.

Quanto ao tamanho do salto, como você sabe é algo que vai depender do tipo de dança, uns exigem um salto de 9 centímetros quando se trata de competição avançada, outros pedem um salto de 3 a 5 centímetros, isso é algo que vai contra a saúde, mas como não serão usados ​​o dia todo, provavelmente não afetará suas costas ou cintura de forma alarmante.

Com isso também evitamos doenças nos pés como calosidades, calosidades nos pés, joanetes, etc …

Conforto

Os sapatos de dança devem ser resistentes em certas áreas para proteger o pé. Eles também vão durar mais tempo.

Também tem que ser flexível em algumas áreas, deve permitir que fiquemos na ponta dos pés e você só pode fazer isso se os sapatos forem flexíveis.

Você deve escolher um sapato de ensaio onde seria mais confortável ou um sapato de palco onde a aparência seria mais importante. É difícil encontrar algo que cumpra ambas as funções.

– O sapato deve ser perfeito, nem grande nem pequeno.

– É importante que o gabarito interno não se mova nem deslize.

– Algumas pessoas têm pés chatos, outras, pés arqueados. Pessoas com pés chatos têm um percentual maior de probabilidade de sofrer desconforto ou lesões. Por outro lado, pessoas com pés mais arqueados sofrem mais tensão ao dançar.

Tipo de terreno onde você vai dançar

Por exemplo, a sola é mais adaptada ao concreto, solo úmido. Ou o cromo é delicado para a dança de salão.

A estética e as características do seu pé

– Com pés muito finos, uma tira cruzada horizontalmente ajuda a alargar.

– Com pés largos, o formato em T das tiras do peito do pé é o melhor, pois o alonga e estiliza.

Os tornozelos: Se forem largos, opte por sapatos com um corte baixo e sem tornozeleira, de forma que a faixa de ajuste fique o mais longe possível da área do tornozelo.

Os dedos

– Se o seu dedo mínimo for muito pequeno, não escolha sandálias de tiras.

– Se o seu dedo indicador for muito comprido, tome cuidado para não se projetar do molde.

A cor

Não tão importante quanto os anteriores seria a cor do sapato. Isso vai depender se você vai usá-lo para dançar em uma exposição e precisa de algo que combine com o terno ou vestido.

A cor vai depender do seu traje de dança, embora possamos levar em consideração que a dança latina combina perfeitamente com as chamadas cores quentes: amarelo, laranja, vermelho … E com cores vivas, tons fortes que convém escolher dependendo do tom da sua pele e do seu cabelo, além da roupa, é claro.

Brinque com as cores e com o guarda-roupa para conseguir um look mais sóbrio ou algo mais frio – entendido no tom das cores, nunca na atitude – se o seu passo na pista é para curtir um tango, também é um ambiente muito sensual mas que admite tons como como azul índigo ou preto, mais sóbrio quanto os movimentos dos bailarinos. Combine o preto com o vermelho e seu look ficará perfeito. Se sua opção de dança é mais clássica,

Com que sapatos devo ensaiar ou fazer aulas de dança?

Alguns bailarinos preferem ensaiar com os mesmos sapatos que usarão no dia da apresentação, truque que sem dúvida o ajudará a se habituar a executar os movimentos de dança característicos que pratica e a aperfeiçoar as técnicas para o dia do evento, no entanto, nós Recomendo que durante os testes, o calçado que você vai usar no dia da apresentação não seja usado com frequência, se possível você pode alternar com outros que tenham as mesmas propriedades, mas com um salto mais confortável, isso com a intenção de não prejudicar seus pés.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Os benefícios para a saúde de jogar tênis de praia

Os benefícios para a saúde de jogar tênis de praia

Você sabia que um dos melhores esportes que você pode praticar é o tênis de praia? É verdade. Muitos médicos e pesquisadores veem esportes como o tênis como uma das melhores atividades de que você pode participar, independentemente da sua idade. Embora seja sempre bom aprender um esporte cedo na vida, quando se trata de jogar tênis, nunca é tarde para aprender! Considerado um “esporte para toda a vida”, não importa quantos anos você tem ou se você tem boa forma física, qualquer pessoa pode jogar tênis.

Em busca de uma boa Raquete de Beach Tenis? Confira agora mesmo.

Jogar tênis, principalmente na areia, é ideal para melhorar sua saúde física e mental. Se você ainda precisa ser convencido, aprenda mais sobre os benefícios de jogar tênis de praia para a saúde.

Qualquer tipo de preparo físico é bom para o coração. Na verdade, você pode reduzir o risco de morte pela metade, por qualquer causa, participando de atividades como tênis por pelo menos 3 horas por semana.

Jogar tênis de praia é uma excelente maneira de melhorar sua coordenação olho-mão porque você precisa avaliar constantemente o tempo entre a bola e o ponto de contato correto.

De acordo com estudos sobre gastos calóricos, ao jogar uma partida de tênis de competição, você pode queimar mais calorias do que ao participar de ciclismo, aeróbica ou patinação em linha!

Manter-se ativo e jogar tênis de praia pode ajudar a fortalecer os ossos de jogadores jovens, além de ajudar a prevenir a ocorrência de osteoporose em jogadores mais velhos.

Procurando uma maneira de melhorar seu humor e evitar o estresse? Praticar esportes como tênis de praia pode ajudar a liberar endorfinas, o que ajuda a reduzir seus níveis de estresse e pode lhe dar aquela “sensação de felicidade”.

Você se move e muda muito de direção quando joga tênis de praia. Brincar e movimentar-se na areia é uma ótima maneira de melhorar sua força, flexibilidade e níveis de condicionamento físico, pois proporciona um verdadeiro treino da cabeça aos pés.

Uma atividade mentalmente estimulante, o tênis de praia exige que você esteja alerta e requer muita força mental. Excelentes habilidades de tomada de decisão e a capacidade de pensar rapidamente são necessárias, portanto, o tênis de praia também pode treinar seu cérebro.

Participar do tênis de praia é uma excelente maneira de ficar conectado com outras pessoas. Manter-se socialmente ativo pode trazer vários benefícios ao seu bem-estar físico. Conectar-se com outras pessoas pode ajudar a reduzir o risco de problemas cardiovasculares, diminuir a pressão arterial, bem como melhorar problemas de saúde mental, como depressão.

Por que os atletas de resistência precisam parar de se preocupar com o ganho de massa muscular

Por que os atletas de resistência precisam parar de se preocupar com o ganho de massa muscular

Sempre que você sugere o treinamento com pesos para um ciclista, corredor ou triatleta, uma das primeiras preocupações do atleta é se o aumento da massa muscular irá prejudicar seu desempenho específico no esporte. Mais músculos o deixará mais lento, aumentando o peso corporal total, ou mais rápido, aumentando sua força e resiliência? Existem algumas maneiras de analisar a questão.

Se busca por um bom sneaker Nike Air Max, confira já.

Você não precisa ser maior para ser mais forte

Hipertrofia (tornar os músculos maiores) não é a mesma coisa que aumentar a força (produção máxima de força). Fisiculturistas profissionais não são tão fortes quanto os levantadores de peso, mas eles não chegam perto dos fisiculturistas em termos de musculatura. Existem muitas razões para isso , mas uma das mais importantes para atletas de resistência é a ideia de que o desenvolvimento da força depende muito da melhoria do recrutamento neurológico, enquanto os estímulos para hipertrofia têm mais a ver com a indução de estresse estrutural no músculo (obter bombeado).

Os atletas que buscam aumentar o tamanho do músculo utilizam mais repetições totais e repetições por série com resistência moderada a pesada (70-85% de 1RM) e costumam usar vários exercícios para direcionar os mesmos músculos de maneiras diferentes e de ângulos diferentes. Isso aumenta o estresse estrutural. Em contraste, os atletas que procuram aumentar a força bruta utilizam menos repetições totais, menos repetições por série, resistência pesada (80-90% de 1RM) e uma gama mais estreita de exercícios multiarticulares. Este estilo de levantamento maximiza o recrutamento neuromuscular para que você ative mais fibras musculares existentes a cada contração.

Mesmo a recuperação entre as séries é diferente dependendo do seu objetivo. Os fisiculturistas e aqueles que buscam aumentar a massa muscular têm períodos de descanso curtos (1-2 minutos) entre as séries, enquanto os atletas que buscam força pura têm períodos de descanso mais longos (3-5 minutos). Isso é semelhante ao treinamento de sprint para atletas de resistência. Quando os ciclistas treinam para largadas em sprints ou em pé, você deve ter de 3 a 5 minutos entre os esforços para que esteja recuperado e seja capaz de produzir a potência máxima para cada esforço.

Atletas de resistência ganham massa e força, no início

Os fisiculturistas não são fracos e os levantadores de peso não são pequenos. Obviamente, há muito cruzamento entre ganhar força e construir massa muscular. No mundo do levantamento de peso, há uma grande divisão entre ganhar força e construir músculos. É uma questão de especialização. Com o último bom exemplo sendo Franco Colombo na década de 1970, é extremamente raro um atleta ser simultaneamente um campeão de elite no levantamento de peso e no fisiculturismo.

Nada disso importa para a maioria dos atletas de resistência porque sua força e massa muscular são tão baixas que quase qualquer treinamento de força que você fizer resultará em estresse estrutural e neurológico e, portanto, levará ao aumento da massa muscular e ao aumento da força.

Por que atletas de resistência não se tornam fisiculturistas

Essa última seção é o que afasta os atletas de resistência do treinamento de resistência, mas não deveria. Sim, você ganhará alguma massa corporal magra, especialmente se evitou o treinamento de resistência por muito tempo. A razão pela qual é improvável que você ganhe muita massa muscular, entretanto, é que a hipertrofia substancial requer foco e intenção muito específicos.

A hipertrofia sustentada e substancial requer muito suporte nutricional. Os fisiculturistas e atletas de resistência consomem muitas calorias, mas os fisiculturistas consomem mais proteína por quilograma de peso corporal do que os atletas de resistência e gastam uma fração da energia que os atletas de resistência utilizam para o treinamento aeróbico (cardio). Para construir músculos, você precisa de um excedente calórico, mas os ciclistas e triatletas operam com um excedente de energia muito menor – e às vezes com déficit de energia. Praticar exercícios para hipertrofia sem suporte nutricional adequado não resultará em hipertrofia, e atletas de resistência que utilizam treinamento de resistência e se alimentam como atletas de resistência raramente fornecem o suporte nutricional necessário para hipertrofia significativa.

Ganhar massa muscular magra dificilmente o deixará mais lento

Para amadores de elite e atletas profissionais de endurance, há uma grande aversão em ganhar massa muscular, mas essa aversão é irrelevante para a maioria dos grupos de idade, mestres e amadores. Para a maioria de nós, o pequeno aumento na massa muscular magra será compensado pela perda de gordura e uma mudança na composição corporal. É provável que seu peso total permaneça relativamente constante, mas você ganhará força por meio de um recrutamento neuromuscular aprimorado. E como falei em posts anteriores, o treinamento de resistência provavelmente melhorará sua capacidade de completar o treinamento específico do esporte com maior consistência e aumentar a gama de atividades que você pode usar para complementar seu treinamento específico do esporte quando você não pode andar, nadar ou correr.

Acima de tudo, é importante perceber que, para a maioria dos atletas amadores, o peso corporal não é o seu fator limitante para o sucesso. Você ainda não maximizou seu potencial para melhorar a aptidão aeróbica, portanto, embora a perda de peso o ajude a ficar mais rápido, aumentando a relação potência / peso, você tem mais potencial para ficar mais rápido com a melhora da aptidão aeróbica do que perdendo peso. É por isso que ganhar alguns quilos de massa muscular magra não é necessariamente uma coisa ruim, especialmente se isso torna você um atleta mais completo que pode, por sua vez, ser mais consistente com o treinamento aeróbio específico para esportes de alta qualidade.

O resultado final

O treinamento de resistência é bom para você, especialmente se você for um atleta de resistência de meia-idade que não está ganhando dinheiro com esportes de resistência. Você pode ganhar alguns quilos, pode ficar com o mesmo peso e melhorar a composição corporal (mais músculos, menos gordura), ou pode até perder peso. Em qualquer cenário você ganhará força e no final será um atleta melhor e mais completo.

5 vantagens de investir em longo prazo

5 vantagens de investir em longo prazo

Investir é algo que todos deveriam fazer. Os benefícios de investir são tantos que não faz sentido não começar. Se você quer construir riqueza e estabilidade financeira, investir é o que o levará lá. Ainda não está convencido? Aqui estão cinco benefícios de investir.

# 1 – Você fica à frente da inflação

Se você não investir e aumentar seu dinheiro, acabará perdendo dinheiro com o tempo. Tudo isso graças à inflação. A inflação é o aumento geral dos preços que acontece todos os anos e o declínio do poder de compra do seu dinheiro. A taxa de inflação pode variar amplamente, mas historicamente a inflação tem sido em média em torno de 3%. Se você investir seu dinheiro e, digamos, obtiver uma taxa de retorno de 7% em média, ficará bem à frente da inflação e aumentará o valor de seu dinheiro.

# 2 – Os investimentos irão ajudá-lo a construir riqueza

Acho que isso deveria ser desnecessário dizer, mas direi mesmo assim: investir é como você constrói riqueza. Existem cento e uma maneiras de investir e aumentar seu dinheiro. Se você leva a sério a construção de riqueza, precisa criar um plano de investimento adequado a você e aos seus objetivos. Os ricos investem, os quebrados não.

# 3 – Os investimentos levarão você à aposentadoria (ou aposentadoria antecipada)

Para ter dinheiro suficiente para se aposentar, você precisa fazer seu dinheiro trabalhar para você. Como ilustramos acima, deixar o seu dinheiro guardado na poupança vai realmente funcionar contra você! Quanto mais você investir, mais poderá aproveitar o poder dos juros compostos. Juros compostos é o que acontece quando os juros começam a render juros. Aqui está um exemplo super simples: Você investe $ 100. Em um ano, seus $ 100 rendem $ 10 em juros, agora você tem $ 110 em sua conta da corretora. No ano seguinte, seus $ 110 rendem $ 11 em juros. Agora você tem $ 121 sem nunca colocar nenhum dinheiro extra em sua conta. No ano seguinte, seus $ 121 rendem $ 12 em juros. Agora você tem um total de $ 133. Este ciclo continua se repetindo enquanto seus investimentos vão bem.

# 4 – Os investimentos podem ajudar você a economizar impostos

Outra GRANDE vantagem de investir é sua capacidade de economizar em impostos! Por exemplo, o dinheiro que você coloca em um 401k, SEP IRA ou IRA tradicional não é tributado no ano em que você o ganha. Em vez disso, você paga impostos sobre ele quando se retira durante a aposentadoria. Isso economiza muito dinheiro em impostos no ano em que você contribuiu. Se você preferir pagar impostos agora, pode optar por usar uma conta de aposentadoria como a ROTH IRA. Com esta opção, você paga impostos agora e não paga nenhum imposto ao retirar. Estes são apenas exemplos básicos. Existem inúmeras lacunas no código tributário que favorecem os investidores. É assim que os ricos permanecem ricos e pagam tão pouco em impostos! Se você precisar reduzir sua carga tributária, sugiro que fale com seu contador ou consultor financeiro para propor um plano de investimento personalizado que atenda às suas necessidades específicas.

# 5 – Investir para cumprir outras metas financeiras

Você também pode considerar investir para ajudar a aumentar seu dinheiro e atender a outras metas financeiras. Por exemplo, investir no fundo da faculdade do seu filho. Quando você tem uma meta de longo prazo de dez ou mais anos, pode fazer sentido investir esse dinheiro para ajudá-lo a atingir sua meta mais rapidamente! Existem muitos benefícios em investir. Se você deseja criar estabilidade financeira, aumentar sua riqueza e permanecer no caminho certo para a aposentadoria, você precisa apresentar um plano de investimento que atenda às suas necessidades. Fazer um consórcio de carros de luxo pode ser uma boa opção!

Aproveite o Grande Ar Livre! – 8 benefícios importantes da corrida em trilha

Aproveite o Grande Ar Livre! – 8 benefícios importantes da corrida em trilha

Na última década, a popularidade da corrida em trilha cresceu significativamente. Certamente, o apelo da natureza e do ar livre é uma das razões para seu crescimento. Da mesma forma, o número de corridas off-road também aumentou, incluindo pistas de lama e pistas de obstáculos. Embora isso indique por que mais corredores estão fazendo trilhas, eles não pintam o quadro inteiro. A razão mais importante para a atratividade da corrida em trilha envolve as inúmeras vantagens que ela oferece aos corredores. E é também por isso que a corrida em trilha continuará a atrair os corredores em todos os lugares. Aqui estão 8 benefícios surpreendentes da corrida em trilha.

Se procura por um bom Air Jordan para o dia-a-dia, confira agora mesmo.

1. Trilhas de corrida oferecem variedade

Cada estado tem parques e trilhas para corrida. Em vez de percorrer as mesmas ruas de seu bairro, as trilhas oferecem uma grande variedade. Isso não apenas aumenta seu nível de motivação, mas pode ajudar a tornar cada corrida uma aventura.

2. A corrida em trilha é um ótimo treinamento cruzado

As trilhas são inerentemente irregulares e às vezes imprevisíveis. Portanto, você usará músculos diferentes toda vez que decidir experimentar uma nova trilha. Como resultado, você obterá um treino mais abrangente durante o treinamento cruzado de músculos que normalmente não usa ao correr.

3. As trilhas são fáceis nas juntas

Bater no pavimento ou asfalto pode tornar as juntas cansadas. Com o tempo, isso pode levar a lesões nas articulações e também a alterações artríticas. As trilhas de corrida, por outro lado, fornecem uma superfície mais macia para a corrida. Isso é naturalmente mais fácil para as suas articulações e irá mantê-lo funcionando por mais tempo.

4. A corrida em trilha reduz o risco de lesões

Além de reduzir os problemas nas articulações, as trilhas de corrida também reduzem as chances de tensões e lesões repetitivas. Como você não entra em um padrão consistente e repetitivo, os problemas de uso excessivo são menos prováveis. Com o equipamento de corrida certo para trilhas, é provável que você gaste mais tempo correndo e menos tempo se recuperando.

5. Correr trilhas queima mais calorias

Você sabia que a corrida em trilha queima mais calorias do que a corrida em estrada? Na verdade, a maioria dos corredores em trilhas queima de 60 a 90 calorias a mais por hora em comparação com os corredores de rua. Este é um bom bônus que as trilhas de corrida oferecem que você provavelmente não esperava.

6. Trail Running melhora o seu equilíbrio

O terreno irregular das trilhas de corrida exige que você preste muito mais atenção ao seu equilíbrio. Como resultado, incluir trilhas em sua rotina regular de corrida pode melhorar seu equilíbrio ao longo do tempo. Isso não só o tornará um corredor melhor em geral, mas também melhorará sua mobilidade de muitas outras maneiras.

7. Atividades externas oferecem melhor qualidade do ar

Para muitos, suas corridas regulares os levam ao longo de estradas e vias públicas importantes. Isso é especialmente verdadeiro se você mora em um ambiente urbano. Mas a corrida em trilha permite que você escape das áreas da cidade e aproveite o ar puro da natureza. Isso não é bom apenas para seus pulmões, mas também para sua alma.

8. A corrida em trilha melhora a atenção plena

Se você já fez caminhadas, sabe que precisa prestar atenção para onde está indo. Correr em trilhas é da mesma forma. Por causa disso, você não tem escolha a não ser estar presente no momento. Portanto, a corrida em trilha oferece um ótimo exercício de atenção plena por padrão e ajuda a dissipar o estresse.

Quanto tempo duram os tênis de corrida?

Quanto tempo duram os tênis de corrida?

É uma questão antiga. Nós ouvimos isso todos os dias. A resposta normalmente fornecida por varejistas e fabricantes de calçados tem sido a variedade de tamanho único: “um tênis de corrida típico deve durar de 300 a 500 milhas”. Zzzzzzzzzz. Se alguém disser que seu sapato deve durar cerca de 300-500 milhas, bem, isso é meio preguiçoso. E, francamente, não ajuda em nada. Principalmente porque essa faixa de quilometragem é tão ampla que você poderia taxiar um Dreamliner nela. Vamos deixar a abordagem de tamanho único para centros de aluguel de smokings terríveis.

Em busca de um bom Nike Air Force? Confira já.

Então, quanto tempo os sapatos duram?

Existem várias camadas para essa questão que devem ser abordadas, então vamos mergulhar nas ervas daninhas por um breve momento. Vamos dividi-lo para você em algumas seções diferentes, começando com uma breve discussão sobre a “espuma” do sapato (isto é, amortecimento no nível da base) e o efeito que sua degradação tem na vida útil do sapato.

A “espuma” para calçados, por décadas constituída principalmente por EVA (etileno-vinil acetato), é um polímero utilizado para absorver impactos físicos. (Holla, Wikipedia!) Poupando você de muita ciência, o EVA se desintegra com o tempo, pois é suscetível a forças de compressão ao correr, caminhar etc., que degradam a resiliência do amortecimento de um calçado. Além das forças repetitivas de correr com calçados e seu amortecimento de espuma, outros fatores influenciam a vida útil de um calçado. Esses fatores também afetam a capacidade de uso e ajuste / sensação do amortecimento sob os pés e incluem:

Tipos de materiais de espuma e entressola

Nos últimos anos, houve avanços no tipo de materiais que os fabricantes de calçados têm usado para construir a sola intermediária de seus sapatos. O amortecimento dos materiais tradicionais da entressola se degradam – em parte – devido à lenta liberação de partículas de ar da espuma conforme seus passos repetidos os comprimem. Com o tempo, o amortecimento perde sua resiliência e fica plano e sem resposta. Isso acontece lentamente, de modo que a maioria dos corredores nem percebe até que suas pernas estejam um pouco doloridas. Conforme discutido, as empresas de calçados costumam usar uma mistura de espuma conhecida como EVA (acetato de etileno-vinil), ou alguma variação desse material. O EVA provou ser um material de absorção de choque suficiente para tênis de corrida, sendo tolerante o suficiente no impacto, mas ainda tendo substância suficiente para ajudar a impulsionar seu peso para frente.

No entanto, algumas marcas de calçados surgiram recentemente com novas tecnologias de calçados para ajudar a mitigar ou atrasar esse processo de quebra. A Adidas, por exemplo, foi um dos primeiros fabricantes a incorporar um material de entressola chamado “TPU” (ou “Boost”, como sua equipe de marketing gosta de chamá-lo) na maioria de seus tênis de corrida. Este material consiste em  pelotas de poliuretano termoplástico fundidas para criar a entressola Boost . O material TPU não contém moléculas de ar e, portanto, a adidas argumenta, seus sapatos Boost são capazes de manter a forma (e, portanto, a durabilidade geral do seu sapato) por longos períodos de tempo.

Outras marcas, como Brooks, New Balance, Nike e Saucony, todas surgiram com sua própria versão dos melhores materiais de amortecimento da entressola. Cada um tem seus prós e contras exclusivos para o consumidor mais exigente. Quer você use uma entressola à base de TPU ou uma adaptação de EVA, existem outros fatores que afetarão a vida útil do seu calçado. Eles podem ser de grande importância dependendo de onde você mora, como você vive, como você corre e como guarda seus sapatos.

Clima

Acredite ou não, a temperatura e / ou clima (incluindo sua variabilidade) afetam a vida útil de seus calçados de várias maneiras. Em temperaturas mais frias, onde há menos umidade no ar, seu sapato realmente se firma sob os pés, criando uma sola um pouco mais rígida e andando (na corrida). Não são apenas os músculos que ficam irritados em dias frios! Se seus sapatos forem guardados fora ou perto de uma área menos isolada de sua casa ou apartamento, isso pode realmente fazer com que o amortecimento da entressola do sapato pareça mais firme do que em um ambiente mais temperado.

Ao contrário, temperaturas acima do normal (em qualquer lugar acima de 80 graus) podem fazer com que os elementos de amortecimento de seu calçado amolecem, afetando novamente tanto o passeio quanto a sensação ao pisar. A vida útil do calçado pode ser consideravelmente comprometida em condições extremas de temperatura / clima e grandes oscilações. Os residentes do Nordeste enfrentam esse desafio porque as temperaturas externas podem oscilar em mais de 100 graus no mesmo ano!

Validade

Um sapato não usado, apenas sentado em uma prateleira ou em um armário, pode expirar como leite? Resumindo, sim. Só demora um pouco mais. (Para sua informação: isso deve preocupar aqueles que têm o hábito de comprar modelos antigos de seus sapatos favoritos online.) Mas os sapatos não usados ​​não estão expirando pelos motivos que pensamos. Sempre nos questionamos sobre o conceito de prazo de validade, principalmente porque não queremos vender calçados que se degradaram simplesmente por ficarem mais do que bem-vindos nas prateleiras do fundo do nosso estoque (nem todo mundo adora nossos gostos de cores). Então, procuramos nossas marcas de calçados amadas, aqueles que projetam e fazem esses sapatos, cada um dos quais trabalhou conosco para entender qual é a vida útil média “em repouso” de seus sapatos não usados.

Suas respostas foram consistentes. De um modo geral, o processo de degradação do amortecimento da entressola, excluindo aquele causado pela força de impacto, leva até 5 anos antes que se possa detectar qualquer diferença perceptível. Isso é bom! No entanto, o que foi interessante descobrir é que as colas que prendem todas as peças do sapato juntas são as que quebram primeiro. E há grandes diferenças entre a qualidade das colas usadas pelas marcas, fazendo com que alguns sapatos quebrem mais rápido do que outros. Portanto, sua entressola ficará bem, mas o resto do sapato terá se despedaçado. Eeek.

Tênis de corrida maximalista

Outra nova tendência em tênis de corrida envolve uma abordagem de amortecimento “maximalista”. Essa tendência foi popularizada pela Hoka One One com o lançamento de sapatos como os modelos Clifton e Bondi. A ideia por trás dos tênis de corrida “maximalistas” envolve a inclusão de um nível muito alto de amortecimento na sola intermediária do tênis para criar uma sensação menos direta de solo e ajudar os indivíduos a caminhar mais confortavelmente nas estradas. Em muitos casos, essa abordagem também inclui mecanismos para ajudar os pés na transição do ataque ao solo para a decolagem de forma mais eficaz. A abordagem de Hoka envolve o uso de um “meta-rocker” que cria um efeito do tipo fulcro, promovendo um toque suave e eficiente após uma aterrissagem suave.

Outras empresas desenvolveram tecnologia semelhante, mais notavelmente talvez no novo tênis Nike VaporFly 4%, que acopla um material de amortecimento com um alto grau de retorno de energia (Zoom X) com uma placa de fibra de carbono em forma de colher que vai do calcanhar até dedo do pé. Esta placa age para estabilizar o pé e o sapato conforme você pousa e ajuda a rolar o pé para a frente do ponto de impacto até a ponta do pé.

Por que estamos contando tudo isso? Porque, embora os sapatos de amortecimento máximo possam oferecer mais substância sob os pés, eles não vão necessariamente oferecer milhas adicionais. Foi relatado que os 4% da Nike, por exemplo, quebram depois de 200-250 milhas … mas, ah, essas milhas são ótimas! Estar ciente da composição da entressola em seu calçado de corrida é importante ao avaliar a vida projetada de um calçado, independentemente de quão substancial a sola possa parecer. E embora muitos sapatos de amortecimento máximo realmente durem mais do que seus equivalentes menos robustos, também pode haver uma redução percebida mais rápida no desempenho porque eles fornecem muito amortecimento inicialmente.

Limpeza / cuidados com os sapatos

De vez em quando, os sapatos ficam sujos. Nós os espancamos, os levamos para o Bridle Path do Central Park ou pegamos as trilhas do Prospect Park e os deixamos um pouco empoeirados. Sem problemas. Isso dá caráter aos sapatos! Mas, se você for reticente em ter seus sapatos um pouco desgastados, existem algumas práticas seguras para limpá-los, e também algumas não tão seguras.

Máquinas de lavar: geralmente, um grande não. * É * possível colocar seus sapatos na máquina de lavar se eles precisarem depois de uma endurecimento cheio de lama, mas pode quebrar a espuma mais rapidamente, o que obviamente não é tão bom.

Em vez disso, recomendamos levar seus sapatos para o chuveiro quando estiver se enxaguando de uma corrida lamacenta. O ciclo de água mais leve não só causará menos danos aos compostos de espuma / cola, mas também limitará o desperdício de água e o uso de energia.

Secadores: um grande não. Colocar sapatos em um secador pode arruinar a espuma e a cola que compõem o calçado e manter a parte superior presa à sola e pode realmente arruinar a integridade do calçado. Evite esta prática a todo custo.

Em vez disso, tire as palmilhas dos sapatos e deixe-as secar ao ar. Encher seus sapatos com jornal removerá a água ainda mais rapidamente, então se você ainda for um leitor diligente de NYT ou WSJ, vá em frente e use isso a seu favor.

Uma nota final – o limpador de tênis é, obviamente, outra opção. Mas, se você consegue cuidar dos seus sapatos usando os métodos acima, você realmente precisa disso ?!

Conclusão

Existem vários fatores que influenciam a vida útil do seu tênis de corrida:

Quilometragem em execução

Calçados sendo usados ​​para outros usos (academia, caminhar para o trabalho ou na vizinhança, usá-los no bar, etc … tempo de pé é tempo de pé, afinal)

A marca e até o próprio modelo individual

Entressola e outra composição de material do sapato

Tipo de corpo (alguém que é mais pesado quebrará o mesmo sapato relativamente mais rápido; desculpe, é verdade)

Andar e pisar

Clima (tenha certeza, nós alojamos nossos filhotes em uma temperatura confortável de 70-72 graus durante todo o ano)

Limpeza de sapatos – fique à vontade para fazê-lo, mas preste atenção aos métodos que utiliza.

Finalmente, sempre confie na sua própria experiência. Se você acha que seus tênis de corrida estão vencidos, há uma boa chance de que provavelmente estejam!

Ainda não tem certeza se seus sapatos estão gastos? Traga seu par atual e deixe-nos dar uma olhada. Estamos felizes em dar a você uma avaliação honesta da vida restante e ajudar a pensar sobre os próximos passos.

14 regras que você deve seguir na França para que os moradores locais não o odeiem

14 regras que você deve seguir na França para que os moradores locais não o odeiem

Nós, franceses, temos má reputação. Pessoas em todo o mundo pensam que somos arrogantes e rudes, mas posso garantir que somos mal compreendidos. Provavelmente é culpa dos parisienses – até mesmo outros franceses pensam que os parisienses são bajuladores. Mas os parisienses têm lugares para estar e pessoas para ver; você não pode realmente culpá-los por ficarem impacientes quando há um turista sem noção em seu caminho.

Mesmo viajando para fora de Paris (o que você deve fazer! ), Você rapidamente perceberá que os franceses são um bando peculiar, obstinado e obstinado. O lema nacional, Liberté, Égalité, Fraternité, significa Liberdade, Igualdade e Fraternidade – para os franceses, a liberdade é de longe o mais importante dos três. Isso pode explicar sua abordagem individualista da vida, também conhecida como L’exception française, que pode ser traduzida como “regras são para todos os outros”.

Para esse fim, existem algumas diretrizes que um americano deve ter em mente ao viajar pela França , a fim de não ofender inadvertidamente ou ser ofendido pelos habitantes locais. E mesmo que ocasionalmente tenhamos um discurso apaixonado e descontroladamente gesticulado ao menor inconveniente, tente não levar muito a sério. É assim que somos. Veja como lidar com os franceses como um profissional.

Se você pretende fazer uma Viagem Internacional, confira algumas dicas no link.

Não aceite ” não!” para uma resposta

Os franceses se consideram abertos, francos e sempre prontos para um desafio. A primeira resposta a um pedido costuma ser um enfático ‘ Não !’ – mas não recue! Tente ver esse tipo de grosseria peculiar como um desafio. ‘ Não !’ pode realmente significar: “Convença-me de que há um bom motivo para o seu pedido e eu o considerarei”. Portanto, se oferecerem uma mesa em um restaurante perto da porta e você preferir sentar-se em um lugar mais aquecido, faça alguns gestos alegres, mas dramáticos, para indicar que está com frio e que seu desejo será atendido. Jogue junto e abrace a excentricidade.

Não surte se alguém te interromper

Se você estiver em uma estação de trem, aeroporto, mercado ou em qualquer outro lugar onde possa esperar que as pessoas formem uma fila, você perceberá imediatamente que esperar a sua vez não é a coisa certa na França. Se houvesse um evento olímpico de salto em linha, os franceses ganhariam o ouro. As pessoas iriam passar por sua própria avó apenas para ser a primeira em um ônibus – se ela já não estivesse passando por eles. Curiosamente, assim que todos estão no ônibus, as pessoas ficam mais civilizadas e passam a oferecer assentos para quem precisa.

Não espere um serviço rápido

Os nova-iorquinos impacientes, tomem nota: os assistentes de vendas não vão abordá-lo em uma loja como fariam na América. Isso pode parecer um atendimento ao cliente ruim, mas na verdade ele está apenas dando espaço para você navegar. Dedicar seu tempo é uma parte importante da cultura francesa – acreditamos que qualquer coisa que valha a pena ser feita de maneira adequada e cuidadosa. Em um restaurante, o garçom lhe dará bastante tempo para examinar o menu (apenas certifique-se de fechá-lo quando estiver pronto para pedir, ou eles NUNCA virão). Servidores franceses também não vão expulsá-lo assim que terminar o café; você pode relaxar e se divertir depois de terminar a refeição.

Uma exceção a essa regra pode ser Paris, que é mais agitada e todo mundo tem um lugar que precisava estar, tipo, dez minutos atrás. Fora de Paris, porém, o ritmo é muito mais lento; quanto mais para o sul você vai, menos pontuais as pessoas são e menos gostam de ser apressadas.

Uma saudação formal e educada ajuda muito

Quando estiver na França, fale francês. Faça pelo menos um esforço no início de uma conversa, mesmo que sejam apenas algumas frases básicas. Muitos franceses vão acabar com sua miséria e mudar para o inglês imediatamente. Errar no lado formal também; cumprimente sempre as pessoas com um educado “ Bonjour Madame / Monsieur ” (ou “ Bonsoir ” à noite). Isso inclui servidores, assistentes de vendas, guias turísticos e funcionários do hotel. Você provavelmente terá um serviço melhor.

Só não cite “Lady Marmalade”

A única coisa que não se deve dizer em francês é ‘ Voulez-vous …?’ pergunta da canção “Lady Marmalade” dos All Saints. Não é que os franceses não tenham senso de humor, é que aquela piada parou de ser engraçada na França (e uh, em todos os outros lugares) há muito tempo.

Se você está falando inglês, vá devagar

Imagine se alguém se aproximasse de você em sua cidade natal e começasse a falar rapidamente em francês. Você ficaria confuso … e dependendo da sua cidade, talvez até um pouco alarmado. Agora coloque-se no lugar dos franceses. O inglês deles pode parecer incrível comparado ao seu francês, mas eles podem não entender seu sotaque ou maneira de dizer as coisas. A maioria dos franceses aprende inglês britânico na escola e não conhece as expressões americanas típicas. A melhor abordagem? Fale devagar e simplesmente. Ou se você quiser usar esta oportunidade para praticar sua melhor impressão britânica, experimente.

Não tente conversar com um francês

Na França, um silêncio confortável é muito preferível a um bate-papo sem sentido. Isso pode parecer estranho para estrangeiros de fala trivial. Não é que sejam hostis, somos apenas privados e formais com pessoas que não conhecemos. Faça o que fizer, não pergunte a alguém que acabou de conhecer perguntas sobre sua vida pessoal, como carreira, família ou até mesmo o que fez no último fim de semana. Você está apenas tendo uma conversa educada, mas os franceses vão se calar se acharem que você está se tornando muito pessoal logo. Concentre-se em eventos atuais, esportes, artes e comida. Quanto à política … bem, os franceses adoram um bom debate; eles simplesmente não sabem o que dizer sobre a política americana agora.

Não mexa no menu – e não peça uma caixa

Nos Estados Unidos, é geralmente aceitável pedir sem cebola e queijo cheddar em vez de mussarela. Isso é uma grande proibição na França, a menos que você seja alérgico. Além disso, se você pedir uma sacola ou caixa para suas sobras, espere que sobrancelhas levantem. A maioria dos restaurantes na França se preocupa mais com a qualidade do que com a quantidade, então, para eles, as porções (que são muito menores do que nos EUA) são suficientes. Só peça uma caixa se vir servidores que a oferecem a outros clientes.

Não peça um café para ir também

A menos que você esteja em um Starbucks, não é legal pedir um café para viagem. Lembre-se, fazer isso do jeito francês significa levar o seu tempo. Você não está com pressa – você está de férias! Sente-se no terraço e observe as pessoas enquanto saboreia o seu café.

Sim, você deve dar gorjeta na França

Nos restaurantes, a taxa de serviço está sempre incluída na conta. Mas se o seu servidor lhe deu um ótimo serviço (e não fez você se sentir mal por personalizar seu pedido), deixe alguns trocos extras. Os garçons recebem um salário mínimo, então eles realmente apreciam as gorjetas. Não se preocupe com quanto deixar – o gesto é mais importante do que a própria quantia. Você não precisa dar gorjeta aos motoristas de táxi na França, mas, novamente, é apreciado pelo excelente serviço. Dar gorjeta a um guia turístico, porém, é uma obrigação. Para uma excursão em grupo, a gorjeta de 5 € a 20 €, dependendo da duração e da qualidade da excursão.

Não traga uma garrafa de vinho para uma festa em casa

Se você for convidado para jantar na casa de alguém, chegue até quinze minutos atrasado e não leve uma garrafa de vinho – é como dizer que o vinho do seu anfitrião não é bom o suficiente. Sempre espere até que o anfitrião diga ‘ Bom apetite! ‘antes de cavar. E, finalmente, quando você tiver vinho suficiente, deixe seu copo cheio ou eles vão continuar enchendo. Os franceses não suportam ver uma taça de vinho vazia.

Nunca deixe a porta de um banheiro aberta na França

Os americanos tendem a manter as portas abertas em casa, mas os franceses mantêm a maioria das portas fechadas. Uma porta fechada marca um limite entre a vida privada e social de uma pessoa, então, a menos que você conheça uma pessoa muito bem, é melhor ficar em quartos com portas abertas. A única exceção é o banheiro; esta é uma porta fechada que você pode abrir e nunca deve deixá-la, mesmo que ligeiramente aberta, ao sair. Sempre feche a porta do banheiro depois de você na França.

Os franceses adoram discutir. Não leve para o lado pessoal

Debates roucos após o jantar estão profundamente enraizados na cultura francesa. Quando o filósofo do século XVII René Descartes afirmou que, para chegar à verdade de um assunto, é preciso examinar os dois lados de um argumento, os franceses realmente o levaram a sério. Eles vão até discutir pontos com os quais não concordam, apenas para apimentar um pouco as coisas. Os estrangeiros podem achar sua persistência e gestos dramáticos irritantes ou até agressivos, mas raramente queremos dizer isso – estamos apenas nos divertindo.

Sobre o beijo francês …

É muito comum ‘ faire la bise ‘ na França, ou seja, beijar as pessoas ao cumprimentá-las, agradecê-las ou dizer adeus. Essa tradição francesa levanta todos os tipos de questões para os estrangeiros: seus lábios devem tocar sua bochecha ou não? Quantos beijos exatamente você dá? E o que você faz com as mãos? Em uma festa, você pode acabar beijando um monte de gente que está conhecendo pela primeira vez e até o fim nem saber o nome de ninguém. Então o que fazer? Sua aposta mais segura é seguir o exemplo do francês. A maioria das pessoas beija uma vez em cada bochecha, e os lábios podem ou não tocar a pele. Tudo bem – é o gesto que conta. E, desde que você se lembre dos Merci beaucoup e dos Bonjour Madame, você terá um ótimo começo.

5 benefícios de usar uma empresa de tradução profissional

5 benefícios de usar uma empresa de tradução profissional

Existem benefícios essenciais em trabalhar com uma empresa de tradução profissional. Fazer parte de uma empresa global significa tornar sua empresa comercializável para uma ampla variedade de clientes e clientes é sua prioridade número um. Você deseja expandir, conectar-se com clientes além do seu mercado atual e levar o sucesso que está tendo agora para outros países. Mas, sem os serviços de uma empresa de tradução profissional , suas ideias de crescimento ficarão aquém.

Em 2015, a Internet era usada por 3,2 bilhões de pessoas, quase metade da população mundial, portanto, traduzir seus materiais de marketing, site e outros conteúdos em diferentes idiomas é uma tarefa fácil para alcançar o sucesso global. Mas não é algo que você queira deixar nas mãos de tradutores individuais ou de seus próprios funcionários. Sua empresa é profissional e você deve contar com uma empresa de tradução profissional para ajudar sua empresa a entrar no mercado global e colher esses cinco benefícios.

1. Uma empresa de tradução profissional fornece localização.

Preparar sua empresa para se tornar global é muito mais do que simplesmente traduzir o texto e o conteúdo do seu site para outro idioma. Uma empresa de tradução profissional pode fornecer localização, que analisa seu design e conteúdo de dentro para fora. Componentes multimídia, gráficos, banners – tudo é adaptado culturalmente ao seu público-alvo para tornar o conteúdo da sua empresa regional e culturalmente adequado. Pense desta forma – um tradutor autônomo pode superar as barreiras do idioma, mas uma empresa de tradução profissional pode unir perfeitamente o seu negócio à cultura de destino.

2. Ele funciona como uma ferramenta de marketing.

Localizar e traduzir o conteúdo da sua empresa para consumo global já é uma necessidade, mas ter uma empresa de tradução profissional cuidando de suas necessidades dobra como ferramenta de marketing. Uma empresa de tradução profissional não apenas tem o conhecimento e a experiência para atingir o mercado pretendido, mas também conhece a cultura, conhece a tecnologia e já trabalhou com empresas semelhantes. Você não precisa se preocupar se seu conteúdo recém-traduzido ficará aquém em outro país; com uma empresa de tradução profissional, parecerá que sempre foi criada para ser globalizada.

3. Uma empresa de tradução profissional pode globalizar sua marca com confiança.

Traduzir seu conteúdo para árabe ou chinês simplificado dará ao seu negócio uma aparência profissional e global, mas uma empresa de tradução profissional faz mais do que isso. Isso dá confiança à sua marca, o que pode aumentar imensamente sua receita. Seus consumidores globais se sentirão seguros e confortáveis com seu negócio, pois seus produtos e serviços foram adaptados à cultura deles. Quando os consumidores estão felizes e se sentem queridos por uma empresa, eles ficam mais dispostos a trabalhar com você e usar seus serviços. Uma pesquisa conduzida pela Common Sense Advisory descobriu que as empresas que traduziam informações para se comunicar e acompanhar o crescimento do consumidor tinham 2,67 vezes mais probabilidade de experimentar aumentos de receita. Um site multilíngue é uma forma de o conseguir.

4. Eles são econômicos e consistentes.

Consistência é a chave ao traduzir e localizar seus produtos e serviços. Com uma empresa de tradução profissional, os tradutores são falantes nativos de cada idioma de destino e, por estarem localizados no país, ficam atentos a qualquer mudança de cultura e idioma, além de manter o mesmo tom e voz em todas as suas traduções contente. Uma empresa de tradução profissional também trabalhará com ferramentas de memória de tradução (TM) , apresentando bancos de dados linguísticos que alavancam palavras e mantêm seus custos de tradução baixos, proporcionam um tempo de resposta mais curto e mantêm a consistência. Você também tem uma margem menor de erros ao fazer parceria com uma empresa de tradução profissional e se beneficiar da tecnologia que eles utilizam.

5. Eles cobrem todos os aspectos da sua empresa.

Traduzir e localizar seus produtos e serviços vai além da cópia do site. Usar uma empresa de tradução profissional significa que tudo, desde os aplicativos móveis da sua empresa até a ajuda online, está coberto. Você não tem que ir e voltar entre diferentes freelancers para preparar toda a sua plataforma para um novo idioma, e se você está procurando traduzir e localizar para mais de um idioma, você não precisa iniciar a busca por recursos linguísticos tudo de novo.

A qualidade que você receberá ao trabalhar com uma empresa de tradução juramentada em Brasíliaé insuperável. Não pense nisso como terceirização de trabalho, mas como se você estivesse se juntando a uma equipe que deseja apenas fornecer a experiência de localização e tradução de que você precisa para entrar no mercado global com confiança e sucesso.

5 Dicas para escolher o calçado certo para os seus pés

5 Dicas para escolher o calçado certo para os seus pés

Os pés são uma das partes mais importantes do corpo. Em média, damos cerca de 4.961 passos por dia. Portanto, é importante usar calçado adequado para os pés e para a atividade física. Mas… Que tipo de calçado é o mais recomendado? Continue lendo para saber todas as dicas!

Veja também Nike Air Max – Tênis para perfeito para Você

Dica # 1 Compre sapatos de couro!

Os sapatos devem ser bem ajustados, confortáveis ​​e flexíveis. Devem ser confeccionados em couro ou couro natural e com cordão, pois se adaptam melhor ao tamanho do pé, que, durante o dia, pode variar.

Dica # 2: Compre sapatos à tarde!

A melhor época para comprar sapatos é no final da tarde. A que se refere? A gravidade faz com que os fluidos se acumulem nos pés ao longo do dia e, portanto, aumentem seu volume. Se uma manhã comprarmos sapatos um pouco justos, talvez não consigamos usá-los à noite.

Dica # 3 Preste atenção na alfaiataria!

O ideal é um sapato com sola flexível e reforçador, rígido, que evite torções, que não aperte os dedos e que a sola se amortece para que o peso seja distribuído ao caminhar. Sapatos ou tênis de couro sintético promovem a sudorese, que, associada à falta de higiene, predispõe ao aparecimento de verrugas e fungos.

Dica # 4 Seus pés precisam respirar

É importante que o seu calçado permita a circulação de ar. Se seus pés estiverem travados, você vai suar mais e será uma situação desconfortável.

Dica # 5 Use meias de algodão

É importante usar meias de algodão para promover a circulação de ar nos pés. Por isso, quando experimentar sapatos novos, leve um par de meias de algodão para decidir o seu tamanho!

Além de todos os calçados virem com palmilhas, é importante usar aquelas que são fornecidas por um especialista. Por este motivo, recomendamos que você procure um médico ortopedista e prepare uma palmilha adaptada às suas necessidades.

Agora você pode sair e encontrar o calçado certo para seus pés.

Muito obrigado por ler a nota! Somos apaixonados por calçados e queremos que você aproveite ao máximo cada passo que der.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.