Tratamento odontológico na infância, entenda sua importância

Um tratamento odontológico na infância pode ser necessário. Além disso, quando o acompanhamento é bem feito com os profissionais e de forma correta, traz diversos benefícios para a saúde geral e a longo prazo.

Quando o assunto é a primeira dentição dos filhos, todo cuidado se mostra ainda mais necessário. Isso porque essa estrutura é a responsável pela formação adequada da cavidade e da estrutura facial, criação do espaçamento para a dentição permanente e até a saúde da arcada.

Nesse sentido, conforme o pequeno se desenvolve, essa fase se mostra o melhor momento para ensiná-lo sobre as boas práticas de higiene bucal e alimentação, já que podem absorver mais facilmente as informações.

Para isso, inicialmente, os pais devem realizar o processo, conforme as orientações do profissional. Posteriormente, conforme a coordenação é desenvolvida, a criança pode começar a realizar a higienização sozinha.

Já em relação ao acompanhamento profissional, conforme mencionado, o odontopediatria é o especialista mais indicado para o acompanhamento da cavidade, permitindo que a arcada dentária provisória nasça de forma saudável e livre de doenças, bem como a troca ocorra adequadamente. 

Os bons cuidados com a saúde bucal começam bem cedo. Quando a criança ainda está na fase de amamentação, ou mesmo utilizando a mamadeira, também pode ser necessário adotar algumas práticas de higienização dental e cuidados para a saúde da cavidade.

Outro cuidado necessário neste período, de modo a evitar o comprometimento da arcada, é reduzir o tempo de utilização de chupetas – sendo que o ideal é evitá-la – e não permitir que o bebê coloque o dedo na boca com frequência, pois isso pode afetar o desenvolvimento dos dentes e atrapalhar no crescimento de sua estrutura, bem como pode levar bactérias à cavidade.

Antes mesmo dos primeiros dentes nascerem, é preciso limpar a gengiva dos pequenos utilizando uma gaze ou um lenço umedecido macio. Dessa forma, os dentes nascerão de forma saudável. 

Contudo, por conta do nutriente presente no leite materno, é preciso ter cautela para não realizar o processo em excesso.

Já quando os primeiros dentes nascerem, é preciso mantê-los limpos utilizando os instrumentos adequados para uma rotina de higienização diária, como uma dedeira de silicone ou mesmo uma escova específica para crianças, que tenha uma cabeça pequena e cerdas macias. 

Além dos cuidados com a higienização bucal, é preciso levar os pequenos ao odontopediatra a partir dos seis meses para que o profissional faça uma consulta e avalie como o nascimento dos dentes do bebê estão se desenvolvendo.

A partir dos dois anos de idade, as idas regulares ao dentista devem ser feitas a cada seis meses para prevenir e tratar possíveis doenças bucais.

Para que essas consultas tenham um custo menor, possibilitando um melhor acompanhamento – e reduzindo os possíveis impactos financeiros da família -, o mais indicado é verificar a disponibilidade/possibilidade de contratação de um convenio odontologico.

Isso porque, contar com esse serviço, dará acesso ao beneficiário aos procedimentos básicos de prevenção e tratamentos bucais, bem como diversas vantagens complementares – como marcações facilitadas e a própria redução de custos, além de uma maior segurança em situações emergenciais. 

Além disso, pagar por consulta tende a ter um custo mais elevado, principalmente, se houver a necessidade de algum tratamento e, portanto, um acompanhamento frequente por parte do odontopediatra.

Nesse sentido, o que pode ser muito interessante para a família é verificar, antes do nascimento do pequeno, a disponibilidade do convenio odontologico empresarial.

Afinal, esse plano costuma ter a possibilidade de abrangência para cobrir consultas para dependentes, proporcionando, assim, o acesso do serviço odontológico para o filho, cônjuge, pais, etc. 

Mais ainda, há mais facilidade de contratação e garantia no credenciamento, bem como a possibilidade de comparticipação no pagamento.

Vantagens da odontopediatria

O odontopediatra e orientações/tratamentos realizados garantem dentes saudáveis aos pequenos, além da realização de procedimentos básicos de orientação, prevenção e tratamento, quando necessário.

Por isso, utilizando o plano odontologico empresarial, os pais podem ampliar os cuidados bucais dos pequenos de forma mais adequada.

Além disso, conforme ocorre a troca da dentição, tratamentos mais intensos e/ou prolongados podem ser necessários para o alinhamento da mordida, por exemplo, fazendo com que as consultas se tornem mais frequentes.

Do mesmo modo, os pais podem precisar levar os filhos com frequência ao consultório de serviço dental para prevenir complicações bucais, como a cárie, gengivite ou periodontite.

É comum ver crianças com medo de dentista, por diferentes motivos. Por isso, ao levar os filhos desde bem pequenos ao odontopediatra, eles irão se acostumar com o ambiente e há formas com que esse profissional atua que reduz os traumas.

Com isso, aos poucos, os pequenos entenderão o processo como uma necessidade, rotina, como deve ser feito na verdade. Além disso, o comportamento dos pais em consulta também será determinante para a criação do hábito de forma adequada.

Além da utilização do plano odonto empresarial e levar os pequenos ao dentista com a frequência correta, as práticas de saúde bucal também precisam ser feitas rigorosamente, e o melhor exemplo para eles são as referências que ocorrem em casa, ou seja, com os pais. 

Dito isso, é preciso fazer com que essas experiências sejam naturais e introduzidas de forma agradável e lúdica, para atração dos pequenos.

Para isso, o processo de cuidar dos dentes pode ser, por exemplo, um momento em família (em meio a rotina corrida). Assim, enxergando os pais limpando os dentes corretamente, as crianças se sentirão estimuladas a se cuidarem também.

A importância do plano odontológico

O plano odontologico traz uma maior segurança para os pais, pois situações emergenciais podem acontecer e os convênios precisam cobrir os custos em situações urgentes, independentemente do tempo de carência. É o que estipula a Agência Nacional de Saúde (ANS). 

Além disso, há determinação de que procedimentos dentais específicos e diversos de prevenção e tratamento devem ser realizados pelo convênio, mesmo em planos básicos, também conforme a ANS.

Na prática, figuram entre os procedimentos que precisam ser oferecidos por um plano odontologico para MEI, empresarial ou individual de forma obrigatória (mesmo que não sejam necessários na infância, trazendo aporte a todos):

  • Situações emergenciais;
  • Consulta inicial e avaliação odontológica;
  • Restaurações;
  • Tratamento de cáries;
  • Odontopediatria;
  • Aplicação de flúor;
  • Remoção de tártaro;
  • Profilaxia;
  • Tratamento de Canal;
  • Colagem de fragmentos;
  • Periodontia.

Com isso, o acompanhamento durante a infância é favorecido, permitindo que a saúde bucal seja ampliada e reduzindo os riscos de infecções e inflamações no decorrer da vida adulta. 

Deste modo, o bebê crescerá, passando pela adolescência e fase adulta levando os bons cuidados com a saúde bucal e repassando essas práticas, criando uma melhor qualidade de vida e bem-estar para si e aqueles que o cercam.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.