Qual a relação da endocardite bacteriana e a saúde bucal?

A endocardite bacteriana é uma doença bucal causada por bactérias, assim como a cárie, gengivite e outras doenças. 

Porém, sua característica mais marcante e que a diferencia de outras doenças periodontais, é que ela pode infeccionar o endocárdio, ou seja, as estruturas internas que revestem o coração.

Essa infecção surge quando as bactérias vindas da boca chegam até a corrente sanguínea e se deslocam até o coração, muitas das vezes em pacientes que já sofrem de alguma lesão no endocárdio.

Também é o caso de usuários de drogas injetáveis como a cocaína e heroína terem maior predisposição para contrair a doença, pois as seringas e agulhas utilizadas geralmente não são higienizadas e, muitas vezes, são compartilhadas, facilitando a circulação das bactérias.

Existem dois tipos de endocardite bacteriana, sendo elas:

Endocardite aguda, que surge subitamente e se desenvolve muito rapidamente, podendo afetar o cérebro, pulmões, fígado e rins, e se não tratada a tempo, pode levar o paciente a óbito. É comum que afete pessoas que usam drogas injetáveis.

Endocardite subaguda, que surge gradualmente e seu desenvolvimento pode levar mais de um ano. 

É mais comum em pessoas que usam piercing na língua, têm tumores no sistema digestivo, já têm alguma doença cardíaca ou que passaram por algum procedimento cirúrgico bucal em que houve sangramento na hora da execução.

Qual a relação da endocardite bacteriana e a saúde bucal?

Como a endocardite se relaciona com a saúde bucal?

Pelo fato da principal causa da endocardite ser o surgimento de bactérias na boca, a saúde bucal correta é essencial para prevenir e evitar o aparecimento dessa e de outras doenças.

Nos consultórios e nas melhores clínicas de implantes dentários sp, a recomendação dos dentistas é que a escovação seja feita pelo menos três vezes ao dia, após as principais refeições e lanches. 

Além disso, deve ser acompanhada de um enxaguante bucal e fio dental para eliminar os resíduos de alimentos não alcançados na hora da escovação.

Estabelecer uma rotina de higiene bucal, de acordo com dentista 24 horas, é a melhor forma de manter os dentes e boca saudáveis.

A escovação feita logo ao acordar, antes mesmo do café da manhã, garante que a película formada durante o sono não seja engolida, evitando que diversas bactérias entrem no organismo, assim, dificultando o surgimento de doenças, como a endocardite.

Sintomas

Os dois tipos de endocardite costumam apresentar os seguintes sintomas:

  • Febre e calafrios;
  • Cansaço anormal;
  • Calor excessivo, principalmente durante o sono;
  • Tosses persistentes;
  • Aparecimento de manchas na pele;
  • Sopro cardíaco;
  • Respiração mais curta ou lenta;
  • Dor muscular e nas articulações.

Esses sintomas podem aparecer imediatamente ou com o tempo, dependendo também do histórico de doenças cardíacas do paciente.

Caso o paciente note o aparecimento desses sintomas, deve recorrer a um médico cardiologista, que irá confirmar o diagnóstico. 

Tudo isso através de exames como raio-x, tomografia, ressonância magnética e eletrocardiograma, procurando ouvir os batimentos do coração e notar se existem alterações.

Tratamento

Em uma clínica de implantes, é possível encontrar um tratamento para várias doenças e infecções periodontais, incluindo a endocardite. 

O tratamento consiste no uso de antibióticos administrados por via venosa, por um período aproximado de 4 a 6 semanas. Em alguns casos, pode ser necessária uma cirurgia para um tratamento mais completo e adequado buscando erradicar as bactérias.

A escolha do medicamento vai depender do tipo de bactéria que se instalou na válvula do coração, podendo haver necessidade de internação para melhor administração dos antibióticos.

Clínicas que trabalham com cirurgia oral e maxilofacial e outros procedimentos, contam com dentistas profissionais disponíveis para orientar o paciente antes e durante qualquer tratamento, ressaltando a importância de manter visitas regulares ao consultório.

Essas visitas contribuem para que a saúde bucal do paciente se mantenha em dia, é saudável, e são recomendadas independente da idade, indicadas principalmente para jovens e adultos que buscam cirurgia para tirar dente do siso

Pois essa fase em que nasce o último dente da boca requer cuidados que serão informados por um profissional de forma personalizada.

Cuidar da saúde bucal é proteger o corpo em geral, e além dos cuidados com a higienização bucal e idas ao dentista por ao menos seis meses, cuidar do sono e da alimentação também é essencial para o bem-estar físico e mental.Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.