Base de Maquiagem Profissional: Como Escolher a base certa?

Base de Maquiagem Profissional: Como Escolher a base certa?

Escolher a base não é uma tarefa fácil, então abaixo vamos ver uma série de recomendações para selecionar a base de maquiagem profissional perfeita que te deixa mais confortável.

Como Escolher a base certa

Determine o tom da sua pele

Uma técnica muito praticada e útil é ver a cor das veias. Se eles são azuis com um toque de roxo, você tem a pele fria (rosada), se eles são verde-oliva ou verde, você tem a pele quente.

Quanto você vai cobrir com a base?

É importante definir o quanto você precisa para cobrir completamente a pele, ou se quer deixar um pouco do tom real. Há cobertura total, média ou parcial dependendo do produto.

Indeciso por dois tons? Encontre a base de maquiagem profissional perfeita para você.

Na maioria das vezes, escolher a base “exata” que combina com a nossa pele pode ser um problema, pois não conseguimos decidir um tom, é recomendável selecionar o tom mais claro entre os dois, no final você pode brincar com o blush e bronzer para obter a cor indicada.

Indicamos que você dê uma olhada na base ruby rose | Você não irá se arrepender.

Como aplicar a base?

Sempre ao aplicar, um pincel é melhor, pois isso torna a aplicação mais prática.

  • Pincel de base de maquiagem profissional.

Para obter um efeito profissional com um acabamento natural, STAGE é o melhor aliado, é uma base de maquilhagem profissional que consegue um acabamento natural e uma longa permanência. Oferecemos várias opções dependendo da cobertura da maquiagem.

Mostramos-lhe o nosso primeiro aliado, o Serum Makeup, é uma base de maquilhagem muito fluida , quase líquida, capaz de cobrir as imperfeições de forma natural, conseguindo um acabamento mate e um efeito de pele sedosa.

  • Sérum Fase de Maquiagem

Também temos outra opção de maquiagem profissional com fundo bem claro que contém um fator hidratante recomendado para pele seca que mantém a pele hidratada e sem ressecamento o dia todo.

  • Base de luz de palco

base de maquiagem profissional que a STAGE recomenda devido à sua alta cobertura e por ser um fluido com grande poder hidratante, oferecendo também um acabamento fosco perfeito e conseguindo uma maquiagem de revista profissional é a seguinte:

  • Base profissional de alta cobertura

Por fim, oferecemos uma base de maquiagem profissional à base de silicone com maior cobertura que permite um acabamento profissional na pele por 24 horas. Altamente hidratante devido ao seu conteúdo de manteiga de karité e ácido hialurônico.

  • Base de maquiagem profissional de cobertura 24 horas

Se você estava querendo saber mais, o próximo passo é aplicar a sombra, não fique com o desejo e ouse com este post.

Como escolher a melhor lavadora e secadora?

Como escolher a melhor lavadora e secadora?

Dada a falta de espaço em casa, a máquina de lavar e secar roupa tornou-se um dos eletrodomésticos mais procurados nos últimos meses e vamos dizer-lhe porquê! São muitas as vantagens que esses eletrodomésticos oferecem na hora de lavar a roupa, você economizará tempo e esforço, e terá suas roupas prontas em tempo recorde.

O avanço das novas tecnologias e a digitalização do mundo atual trouxeram vantagens em diversas áreas, inclusive em eletrodomésticos. Hoje, as lavadoras e secadoras são muito  mais eficientes em suas funções. Lavar e secar roupa não lhe causará mais dores de cabeça e os problemas de odores de mofo ou consumo de energia excessivamente alto foram deixados para trás.

Quer investir em uma boa lavadora e secadora, mas não sabe por onde começar? Ajudamos você a escolher o eletrodoméstico que se adapta às necessidades da sua casa e ao seu orçamento!

O que é uma máquina de lavar e secar?

Uma máquina de lavar e secar roupa é  um aparelho dois em um que lava e seca roupas no mesmo espaço . Inclui as mesmas funções de uma máquina de lavar e secar roupa separada, pode lavar a roupa completa selecionando os programas correspondentes.

Graças a estes novos aparelhos, a falta de espaço deixará de ser um problema para desfrutar de um secador. Portanto, se você tem um espaço pequeno, é melhor optar por uma lavadora e secadora para ter os mesmos programas de lavagem e secagem com grande capacidade de carga.

Na hora de escolher

Ter uma máquina de lavar e secar em casa tem a vantagem de poder programá-la de manhã antes de sair de casa para lavar a roupa, depois secá-la e esvaziá-la quando chegar à tarde, com a roupa pronta!

Alguns têm um  ciclo completo de lavagem e secagem , para cuidar até dos tecidos mais delicados adaptando o tempo e a temperatura.

Além de levar em conta esses pequenos detalhes, existem alguns recursos a serem considerados se você quiser acertar na compra de uma lavadora de roupas, pois as necessidades de cada casa são diferentes. É por isso que existem muitos tipos de aparelhos no mercado com qualidades muito variadas.

Carga frontal o superior

O primeiro aspecto a ter em conta é o local onde este aparelho será colocado. As máquinas de lavar e secar roupa de carregamento frontal   são as mais indicadas para colocar por baixo da bancada da cozinha, para as integrar num móvel, ou aproveitar o espaço por cima para adicionar uma prateleira ou móvel à parede da lavandaria ou à toalete.

Por outro lado, as lavadoras secadoras de carregamento superior  são perfeitas para espaços mais estreitos, apresentando um design mais longo e compacto que cabe em qualquer canto, como o banheiro.

Eficiência energética

Se, além de poupar dinheiro na sua compra, pretende poupar espaço em casa e, sobretudo, muito tempo na hora de lavar a roupa, não se esqueça de investir num  eletrodoméstico com eficiência energética superior! Você também economizará energia

Não devemos esquecer que as máquinas de lavar, e principalmente as secadoras, são eletrodomésticos que consomem grande quantidade de energia elétrica. Por isso, para escolher um aparelho que tenha cuidado com o meio ambiente, é preciso conhecer a nova rotulagem energética para eletrodomésticos, que entrou em vigor em 1º de março de 2021, modificada pela Comissão Europeia.

A partir de agora, ao procurar eletrodomésticos mais eficientes, deve-se atentar para a escala AG, sendo “A” a classificação de maior eficiência.

tecnologia de secagem

O tipo de secagem oferecido por este aparelho determina onde deve ser colocado, e também o consumo total que tem. Os modelos de lavadora e secadora normalmente operam por meio de um  sistema de condensação ou secagem por bomba de calor.

A condensação seca as roupas através da emissão de ar quente, retirando a umidade das roupas condensando a água que é retirada aos poucos. No entanto, os secadores com bomba de calor secam a uma temperatura mais baixa, pois o calor do ar não é desperdiçado, proporcionando um fluxo constante.

Outra vantagem das lavadoras-secadoras é que, por estarem conectadas a uma saída de água para a função de lavagem,  não precisam esvaziar o tanque de água condensada  durante a secagem ou colocar o tubo de evacuação de ar no exterior.

Nível de ruído

Por fim, destacamos a importância de investir em um aparelho o mais silencioso possível. Os modelos mais inovadores incluem um motor que  reduz as vibrações no interior do tambor, para reduzir ao mínimo o ruído.

Ganhe qualidade de vida investindo nas principais marcas de eletrodomésticos, com a melhor garantia de qualidade para que você não precise se preocupar com nada.

Que os preços têm?

Cada vez mais marcas de electrodomésticos colocam à venda novos modelos de máquinas de lavar e secar roupa de última geração. Investir em uma lavadora e secadora de qualidade  é fundamental para ter um eletrodoméstico que cuide do meio ambiente, ajude a reduzir o consumo de energia e ao mesmo tempo cuide de suas roupas, com vida útil muito maior do que outros modelos mais baratos.

O preço de uma máquina de lavar e secar dependerá dos recursos e da tecnologia que ela inclui. Quanto maior a eficiência energética do eletrodoméstico, mais o preço pode aumentar, mas maior será a economia futura na conta de luz.

Existe uma gama de preços, dependendo do modelo escolhido e das características do aparelho. No entanto, graças à quantidade de ofertas  como essa  que existem na internet, hoje é possível comprar uma lavadora secadora por menos dinheiro do que você imagina.

Encontre ofertas de lavadoras e secadoras de grandes marcas na internet e adquira o eletrodoméstico perfeito para sua casa, isso vai facilitar sua vida!

7 passos para criar o melhor plano de conteúdo para o seu blog

7 passos para criar o melhor plano de conteúdo para o seu blog

O marketing de conteúdo tornou-se muito importante nas estratégias de marketing de muitas empresas nos últimos anos. A publicação de conteúdos aleatórios que carecem de significado, ordem, horários e mensagem previamente estabelecidos não traz resultados a curto, médio ou longo prazo. É por isso que hoje lhe damos as chaves para que você possa fazer o melhor plano de conteúdo para o seu blog.

Gere leads graças ao seu conteúdo

Às vezes por desconhecimento e outras por falta de recursos, a seção de conteúdo do seu site não expressa as reais possibilidades que tem para atrair, convencer e reter potenciais compradores.

Soluções criativas  pode ser a solução para melhorar o desempenho e o rendimento do blog, trazendo assim mais e mais compradores para você.

Como fazer um plano de conteúdo para um blog? 7 passos importantes

1- Análise da situação

Faça uma descrição da situação atual da sua empresa. Não é necessário torná-lo tão completo como em um plano geral de marketing. Fazendo uma análise SWOT e uma pequena lista com as ações da sua concorrência, você detectará em que está falhando e como pode resolver com o novo plano de conteúdo do seu blog.

2- Definição de objetivos e KPI’s

É hora de definir as metas que você deseja alcançar a curto, médio e longo prazo. O número ideal de objetivos é entre 2 e 10, o que recomendamos ser SMART.

Objetivos detalhados, facilmente mensuráveis, realistas, relevantes para sua empresa e dentro de um prazo servirão como um bom guia na hora de definir o conteúdo, com alta probabilidade de alcançá-los.

3- Público-alvo

Saber quem você está segmentando é uma das partes fundamentais de um plano de conteúdo de blog. Se não utilizarmos a comunicação adequada, desviaremos na mensagem e na forma de transmiti-la, causando uma falha no plano.

Se você atua em um mercado de alto volume e tem a opção de segmentar diferentes públicos, recomendamos segmentá-los e começar pelos que mais compram e pelos produtos de maior valor.

4- Definição da estratégia

Nesta parte do plano de conteúdo de um blog, as estratégias a seguir são estabelecidas com base nos objetivos previamente estabelecidos. Diferenciamos os seguintes 5 tipos de estratégias complementares:

conteúdo informativo

Aqui a estratégia baseia-se na divulgação de conteúdos informativos, relevantes para o seu público-alvo. Desta forma pode aspirar a ser um dos seus principais meios de comunicação no assunto que lhes oferece.

Conteúdo focado na sua marca

Estratégia focada na publicação de conteúdos focados na sua marca, de forma a melhorar e fortalecer a sua imagem.

conteúdo viral

Essa estratégia consiste em detectar na Internet conteúdos com alto nível de difusão e criar outros semelhantes para torná-los virais e ter maior chance de receber tráfego para a web.

Conteúdo para ganhar tráfego

Consiste em focar a estratégia no uso de quantas palavras-chave forem necessárias para aumentar os níveis de tráfego para a web independentemente de sua qualidade.

Conteúdo para melhorar minha conversão

Nesse caso, os esforços estão focados em encontrar as palavras-chave que geram a maior conversão, apesar de o tráfego para nosso site ser menor.

5- Canais de transmissão

Nem todos os canais são válidos para divulgar o conteúdo do seu blog. Estabeleça quais são os mais eficazes ou, em outras palavras: os que seu público-alvo consome, para que suas ações tenham grande difusão. Diferenciamos os seguintes 3 meios de divulgação:

Mídia própria: É o seu próprio blog através de guias, infográficos, Ebooks , notícias, etc, suas redes sociais e correio. Em suma, é o canal que você controla e no qual o plano de conteúdo do seu blog se concentrará.

Mídia de referência: esses canais mostram seu conteúdo publicado por terceiros de forma orgânica, é o que é traduzido pela comunidade.

Mídia paga: São canais pagos, desde banners, artigos promovidos e postagens patrocinadas em redes sociais. É uma forma de chegar rapidamente a um segmento específico, embora não tenha um efeito tão sólido como os anteriores, uma vez que a ligação com a marca ainda não foi criada.

6- Pós-calendário

Defina a data e a frequência de cada publicação, o tipo de conteúdo para cada dia e os canais de distribuição. Assim você poderá acompanhar os conteúdos e planejar a curto, médio e longo prazo.

Fazer esse planejamento será um bom guia para cumprir a estratégia sem distrações. Além de facilitar seu trabalho na hora de analisar o impacto de cada conteúdo em cada canal durante as datas planejadas.

7- Mensuração de resultados

Para saber se o plano de conteúdo do seu blog foi um sucesso e você deve fortalecer a estratégia ou, pelo contrário, repensar as ações que realizou, é por meio do monitoramento dos dados obtidos com base no impacto de suas publicações.

Faça uso de programas como o Google Analytics e analise o painel de estatísticas das suas redes sociais para ver quais conteúdos funcionam e quais são os mais vistos pelos seus usuários.

Esperamos que essas etapas a seguir para criar um plano de conteúdo de blog efetivamente tenham ajudado você.

Se você quer se aprofundar no marketing de conteúdo pelas mãos de grandes profissionais do setor, dê uma olhada nos nossos cursos de Inbound Marketing e corra com o conhecimento mais de ponta.

E se gostou, já sabe, compartilhe!

O que é cosmético natural? Benefícios e requisitos

O que é cosmético natural? Benefícios e requisitos

Os cosméticos naturais estão  ganhando popularidade aos trancos e barrancos. E não duvidamos! Cada vez mais pessoas e marcas estão conscientes do cuidado e proteção da natureza e dos animais.

São muitos os benefícios e vantagens que  os cosméticos naturais  proporcionam à pele e ao meio ambiente. No entanto, nem todos os produtos que são vendidos no mercado sob o termo “naturais” realmente o são. Portanto, para garantir que sejam cosméticos 100% naturais, alguns fatores devem ser atendidos.

Se você é amante de cosméticos e se preocupa com a conservação do meio ambiente, está no lugar perfeito. Neste post, vamos  te contar o que são cosméticos naturais, como identificá-los, por que você deve incluí-los em sua rotina e quais são os requisitos que uma marca deve atender para ser considerada 100% natural.

Você pode se interessar por óleo de rosa mosqueta 100 puro

O que entendemos por cosméticos naturais? 

Embora atualmente não exista uma definição oficial de cosméticos naturais , podemos entendê-lo como um termo que engloba todos aqueles produtos (faciais, corporais e capilares) que foram feitos com ingredientes diretamente da natureza. Sejam de origem vegetal, como as plantas, de origem animal, como a cera de abelha, ou de origem mineral, como a argila. Da mesma forma, não contêm conservantes, aditivos ou componentes químicos artificiais, tóxicos em sua composição. E, por sua vez, eles não foram testados em animais.

Cosmética natural VS. Cosmética tradicional 

A principal  diferença entre cosméticos naturais e convencionais  está em sua fabricação. Enquanto nos  ingredientes de cosméticos naturais  são de origem 100% natural; em cosméticos tradicionais, substâncias solúveis em água, conservantes, silicones, derivados de petróleo e muito mais são usados.

Outra grande diferença é a eficiência. Os cosméticos naturais   se destacam por serem eficazes e proporcionarem resultados reais instantaneamente. Por outro lado, os cosméticos convencionais não possuem grande poder de penetração e eficácia, e costumam ser mais prejudiciais ao organismo.

Benefícios dos cosméticos naturais 

Você costuma  comprar cosméticos naturais ? Se ainda não teve a oportunidade de o fazer, não espere mais. Os cosméticos naturais   trazem grandes benefícios para você e para o planeta. Listamos para você!

  • Cosméticos naturais sem toxinas. E é que não inclui parabenos ou produtos químicos em sua composição que podem afetar o corpo.
  • É apropriado para todos os tipos de pele. A pele tende a assimilar melhor os cosméticos naturais do que os convencionais. Se você tem pele sensível, pode usá-lo sem problemas.
  • Não testa em animais.
  • Respeitoso com o meio ambiente. Durante o processo de fabricação, são seguidos protocolos e práticas que respeitam a natureza.
  • Resultados eficazes. Destaca-se por seu alto grau de eficácia, pois seus ingredientes ativos penetram melhor na pele, proporcionando resultados visíveis instantaneamente.

Como identificar cosméticos naturais? 

Que há cada vez mais marcas  de cosméticos naturais  é uma evidência, mas será que são mesmo todas? Ao comprar um produto cosmético natural, é preciso ter cuidado.

 

Verifique seu INCI. Para garantir que esses ingredientes sejam totalmente naturais e não de origem sintética, todos eles possuem uma nomenclatura internacional conhecida como INCI (International Nomenclature Cosmetic Ingredient).

Se você tem interesse em saber do que realmente é feito um produto, o INCI será seu principal aliado. Compreender é muito simples, basta olhar para a lista de ingredientes que aparece na sua embalagem.

Esta nomenclatura oficial ordena os ingredientes de um certo cosmético do mais alto ao mais baixo de acordo com seu grau de concentração. Isso significa que quanto mais alto um ingrediente aparecer na lista, mais presença ele terá em sua composição total.

Certificados. Felizmente, hoje existem diferentes selos de certificação que garantem se são ou não  produtos cosméticos naturais e orgânicos.

  • COSMOS NATURAL : O produto contém 99% de ingredientes de origem natural.
  • COSMOS ORGÂNICO : Pelo menos 95% dos vegetais contidos no produto são orgânicos e há pelo menos 20% de ingredientes orgânicos em sua composição.

 

Como conduzir uma entrevista de emprego bem-sucedida

Como conduzir uma entrevista de emprego bem-sucedida

Ao enfrentar uma entrevista de emprego, os profissionais em busca de emprego têm muitas dúvidas sobre como lidar com a situação e sair do processo seletivo.

Aqui estão algumas dicas sobre como você deve mostrar suas habilidades, competências e conhecimentos durante a entrevista para torná-la bem-sucedida.

Contrate uma empresa especializada em recolocação profissional e outplacement para empresas.

Preparação

A preparação é o primeiro passo para realizar uma boa entrevista. Quanto mais preparado você estiver, mais confiante você se sentirá.

Certifique-se de saber:

  • A hora e o local exatos da entrevista, percurso, estacionamento e quanto tempo leva para chegar lá.
  • Nome, sobrenomes e cargo da pessoa que vai entrevistá-lo (incluindo como se pronuncia).
  • Informações específicas da empresa: seu histórico, situação financeira, principais concorrentes, produtos e serviços. Obtenha o máximo de informações possível no site da empresa.
  • Informações de contato, números e fatos sobre seu chefe anterior ou atual. Lembre-se, pois é esperado que você tenha um grande conhecimento da empresa para a qual trabalhou anteriormente ou para a qual trabalha atualmente.
  • Prepare algumas perguntas para o seu entrevistador. Lembre-se que esta é uma “rua de mão dupla”. O entrevistador tentará determinar através de suas perguntas se você é a pessoa certa para o cargo. Da mesma forma, você deve determinar através de suas perguntas se a empresa contratante pode lhe oferecer a oportunidade profissional que você procura.

Técnicas de entrevista

Seus pontos fortes e fracos/áreas de melhoria serão avaliados durante a entrevista. Além disso, o entrevistador tentará analisar características específicas de seu personagem, como sua atitude, aptidão, estabilidade, motivação e maturidade.

O que fazer:

  • Chegue na hora ou alguns minutos antes. Chegar atrasado para uma entrevista de emprego é imperdoável.
  • Cumprimente seu entrevistador pelo título e sobrenome. Se você não tiver certeza de como pronunciar o nome dele, peça para ele repetir para você.
  • Aperte a mão dele com firmeza.
  • Espere que eu lhe ofereça uma cadeira antes de se sentar. Sente-se ereto e olhe para a frente, sempre mostrando interesse.
  • Tente ser o mais carismático possível. É muito importante que você demonstre suas habilidades interpessoais durante a entrevista.
  • Ouça e tente ser um bom conversador.
  • Sorriso.
  • Olhe seu entrevistador nos olhos.
  • Siga as dicas do seu entrevistador sobre as qualidades da pessoa que eles estão procurando para o cargo. Tente, no entanto, obter uma descrição completa do cargo e dos deveres do trabalho o mais rápido possível para garantir que você corresponda suas realizações, experiência e habilidades ao trabalho para o qual está sendo entrevistado.
  • Tente transmitir ao seu entrevistador de forma concisa, concreta e sincera quais são seus pontos fortes. Tenha em mente que você tem pouco tempo e que você é a única pessoa que pode convencer sobre os benefícios que você traria para a empresa.
  • Mantenha uma atitude aberta e determinada sobre a posição para a qual está se candidatando. Nunca feche a porta para qualquer oportunidade de carreira. É preferível que você possa escolher entre diferentes ofertas de trabalho do que optar apenas por uma.

O que não fazer:

  • Responda às perguntas com um simples não ou sim. Ofereça uma explicação ao seu entrevistador sempre que possível. Procure relacionar o máximo possível suas qualidades com o cargo que está sendo oferecido.
  • Mentira. Responda às perguntas com honestidade, franqueza e tente ser conciso.
  • Não faça comentários depreciativos sobre seu chefe/chefes atuais ou aqueles com quem você trabalhou no passado.
  • Evite fazer perguntas sobre salário, férias ou incentivos no início da entrevista, a menos que tenha certeza de que o entrevistado deseja contratá-lo ou que mencionou as condições salariais do cargo. No entanto, você deve saber previamente qual é a demanda do seu perfil profissional no mercado de trabalho para solicitar a faixa salarial desejada.

Você deve estar preparado para responder perguntas como:

  • Por que você escolheu contabilidade / TI / banco / engenharia / marketing?
  • Que tipo de trabalho você está procurando?
  • Por que você gostaria de trabalhar em nossa empresa?
  • Qual trabalho você gostaria de ter daqui a 5 anos?
  • Quando seu salário foi aumentado pela última vez?
  • Que estilo de gestão traz o melhor de você?
  • O que lhe interessa no nosso produto/serviço?
  • O que você aprendeu com seus empregos anteriores/atual?
  • Que experiência o motivou mais profissionalmente e por quê?
  • Que conquista profissional mostrou que você tem iniciativa?
  • Quais são suas principais fraquezas e pontos fortes?
  • O que você acha que determina a progressão de uma pessoa em uma empresa?
  • Você estaria disposto a mudar de residência?
  • Quais são seus hobbies/hobbies?
  • O que “trabalho em equipe” significa para você?

Como encerrar a entrevista

Se você estiver interessado na posição, pergunte qual é o próximo passo no processo de entrevista. Se o seu entrevistador lhe oferecer a vaga e você quiser, aceite na hora. Se, em vez disso, você quiser pensar um pouco, seja cortês, tenha tato e pergunte quando deve dar uma resposta.

Se você tiver a impressão de que a entrevista não está indo bem e que você está diretamente excluído do processo, não demonstre seu desânimo. Você pode não se encaixar no cargo para o qual está sendo entrevistado, mas é importante que seu entrevistador acabe com uma boa impressão de você para mantê-lo em mente ao preencher futuras vagas.

Por fim, não se esqueça de agradecer ao seu entrevistador pelo tempo que dedicou a você.

Depois da entrevista

Ligue para o seu consultor para explicar como foi a entrevista. Da mesma forma, seu consultor lhe dará feedback assim que falar com a empresa contratante.

Como construir um modelo desde o começo

Como construir um modelo desde o começo

Começar a construir um modelo de navio não é tão difícil quanto parece. Você provavelmente já construiu vários kits de modelos, então já possui muitas das habilidades necessárias para construir do zero. As únicas habilidades adicionais necessárias são a interpretação de planos, a seleção de materiais a serem usados ​​no processo de construção e o desenvolvimento do método construtivo.

Além das habilidades manuais necessárias para construir um modelo do zero, há mais três fatores: tempo, paciência e engenhosidade. Leva muito mais tempo para construir um modelo do zero, então esteja preparado para gastar pelo menos 500 horas em um projeto para construí-lo, ou provavelmente muito mais. A paciência é uma necessidade absoluta, e é bem possível que você construa objetos com os quais não esteja totalmente satisfeito e decida descartar e refazer. A engenhosidade é uma vantagem, pois novos materiais ou métodos, às vezes estranhos, precisam ser usados ​​constantemente. Portanto, uma mente aberta e criativa será seu ativo mais importante.

Ao construir um kit, não há plantas para interpretar, nem materiais para comprar, o fabricante fornece diagramas mostrando como as peças fornecidas se encaixam. O método de construção também é fornecido pelo fabricante na forma de instruções escritas e ilustradas. Você só precisa seguir todas as instruções passo a passo para finalizar a maquete.

Ao construir do zero, por outro lado, você tem controle total de todo o projeto. Você toma as decisões sobre qual madeira ou qualquer outro material será usado para uma determinada parte do navio. Você controla o que você constrói em seguida e como você o constrói, dominando todos os aspectos do processo de construção, desde o lançamento da quilha até a construção de um caso inteiro.

Construir um veleiro modelo  é uma experiência muito gratificante. É uma grande aventura – uma grande história de amor, por assim dizer. Pode levar um ano ou mais para conseguir, mas você construiu – a
coisa toda – sozinho!

Saiba mais sobre Construção Naval.

A escolha dos aviões

Se você nunca tentou construir um barco do zero, é melhor começar com um modelo mais simples – um simples llaud, por  exemplo. Se você tentar um navio mais difícil em sua primeira tentativa, pode estar além de suas habilidades e levar a uma eventual frustração. No entanto, se você escolher um dentro de suas próprias habilidades, ficará mais do que feliz com os resultados. Se você acha que construiu alguns kits bastante difíceis e está pronto para começar um kit mais difícil do zero, então depende inteiramente de você, apenas certifique-se de avaliar seus pontos fortes e fracos antes de tentar seu primeiro projeto de rascunho.

Existem muitas fontes para planos de navios modelo . Ao escolher um conjunto de plantas, certifique-se de obter pelo menos três vistas necessárias: uma planta baixa, uma planta de seção lateral, uma planta de baía. Sem esses planos, não é possível construir um modelo preciso. O uso desses planos será explicado com mais detalhes no próximo capítulo.

Outra consideração na escolha dos planos é a escala, que é a razão entre o tamanho do modelo e o tamanho do navio real. Esta é principalmente uma consideração prática. Você terá espaço para colocar um modelo em grande escala em casa? Você terá espaço para construí-lo? Um navio típico de quase 300 metros de comprimento na vida real faria o modelo acabado com 15 metros de comprimento na escala 1/20, o mesmo modelo teria 60 cm de comprimento na escala 1/500. Os planos que você precisa dimensionar podem ser ampliados ou reduzidos, você só precisa de um scanner e ter uma impressora.

A escala da maquete também determina a quantidade de detalhes incluída no modelo final. Quanto maior a escala, menos detalhes podem ser incluídos.

Como melhorar o faturamento do seu escritório de advocacia

Como melhorar o faturamento do seu escritório de advocacia

Como melhorar o faturamento de um escritório de advocacia. Se você está procurando uma resposta para essa pergunta há muito tempo, temos uma solução perfeita para você. Uma solução que também lhe permitirá tirar partido de todas as vantagens que a transformação digital pode colocar ao seu alcance . Ao máximo.

Uma cobrança mais eficiente pode fazer toda a diferença para garantir o sucesso de um escritório de advocacia. A simplificação dos processos abre as portas para um melhor desempenho. Para isso, é fundamental contar com um bom suporte tecnológico . A transformação digital há muito tempo vem mudando as formas de trabalhar em praticamente todos os setores. E a advocacia não pode ficar alheia às suas vantagens . Muito especialmente, em um setor tão tremendamente competitivo.

A tecnologia faz a diferença. Acima de tudo, se for bem aplicado. Portanto, ter uma solução projetada especificamente para melhorar a gestão dos escritórios de advocacia pode ser vital. As tarefas de cobrança podem ser terrivelmente exigentes . Muito especialmente, se os métodos mais tradicionais forem seguidos ao realizá-los. Muitos escritórios são obrigados a praticamente paralisar o restante de sua atividade enquanto fecham o mês. Tudo se acumula no último minuto. E isso, é claro, é um duro golpe na sua produtividade .

Se o que você procura é como melhorar o faturamento de um escritório de advocacia , existe uma solução. E está completamente ao seu alcance. Basta escolher uma solução de tecnologia que realmente os ajude a agilizar e simplificar todo o processo. Desta forma, uma tarefa tão importante não será uma dor de cabeça extra. E, inclusive, a tecnologia também pode nos ajudar a melhorar outros aspectos do escritório. Como, por exemplo, a gestão de documentos , arquivos ou clientes.

Como melhorar o faturamento: um exemplo prático

Ao realizar o faturamento, você deve levar em consideração as duas formas usuais de fazê-lo. Por um lado, há o faturamento de contratos fechados ou iguais. Ou seja, o cliente é cobrado mensalmente pelo mesmo valor em troca da realização de uma série de atividades. Atividades que, por sua vez, também já foram pré-definidas no contrato . Um contrato do qual, é claro, um ou mais arquivos são derivados .

Por outro lado, há o faturamento de contratos em aberto . Neste caso, são cobradas as atividades realizadas pelo escritório em relação a um ou vários dossiers. É aquele que, claro, pode gerar os maiores problemas na hora de fechar o mês. Mas se você tiver uma solução de software adequada , tudo se torna muito mais fácil. No vídeo abaixo dessas linhas você pode ver um exemplo prático de como fazer.

Produtos químicos em roupas podem prejudicar a saúde

Produtos químicos em roupas podem prejudicar a saúde

A indústria têxtil utiliza compostos tóxicos que afetam não apenas o meio ambiente, mas também a saúde dos trabalhadores fabris. Estudos recentes indicam que, dependendo do uso e do tipo de roupa, os consumidores também podem ter mais do que apenas alergias de pele. Esses riscos não estão devidamente contemplados na legislação sobre produtos têxteis, segundo os cientistas.

Todos os anos, 80.000 milhões de roupas novas são compradas em todo o mundo, depois de passarem por um processo de produção que está em destaque há décadas. Numerosos contaminantes, incluindo antimônio , foram encontrados em águas residuais de fábricas na China, Índia e Bangladesh, onde a maioria desses produtos é feita.

Mas são provavelmente os compostos corantes os mais poluentes para o ambiente e para a saúde dos trabalhadores das fábricas têxteis. Nos últimos anos, inúmeros estudos científicos mostraram evidências de efeitos adversos em pessoas que trabalham diretamente na produção têxtil.

Além disso, não é novidade que os corantes azo podem causar danos ao DNA. Em um dos estudos mais recentes, publicado na revista Chemosphere, um grupo de cientistas analisou o químico Acid Black 10 (AB10B), amplamente utilizado na produção de têxteis, couro e estampas, em busca de dados toxicológicos.

A conclusão é clara: “Nossas descobertas indicam que a exposição de seres humanos e a liberação do composto no meio ambiente podem causar efeitos adversos devido à sua atividade prejudicial ao DNA”, explicaram os pesquisadores, liderados pela Universidade Luterana do Brasil.

Uma vez que as roupas são feitas, as substâncias utilizadas em sua produção não desaparecem completamente após sua distribuição e venda. Uma equipe de cientistas do Laboratório de Toxicologia e Saúde Ambiental da Universidade Rovira i Virgili passou anos analisando o que acontece quando o consumidor final é exposto a esses têxteis.

Veja também – O que são Produtos Controlados

Mais do que alergias

A maioria das pesquisas realizadas sobre o impacto do vestuário na saúde das pessoas refere-se a reações alérgicas da pele ao contato com a roupa, mas não é o único problema potencial.

Um novo trabalho, publicado na Environmental Research, atesta que, em determinadas circunstâncias de uso, determinadas peças de vestuário podem apresentar riscos à saúde que não estão devidamente contemplados na legislação sobre produtos têxteis.

Segundo os pesquisadores, a presença “não negligenciável” de produtos químicos potencialmente tóxicos, como oligoelementos, retardantes de chama ou certos pigmentos para corantes em algumas roupas, pode levar a riscos sistêmicos potenciais e até significar “riscos de câncer inaceitáveis ​​para os consumidores”. , alertam, focando especialmente na vulnerabilidade das crianças.

“O câncer nunca deveria ser aceitável, mas o fato é que estamos constantemente expostos a substâncias com potencial cancerígeno”, diz Domingo. Conforme explica, o risco depende das características físico-químicas da substância potencialmente tóxica.

Através da pele, o veneno chega ao sangue e, a partir daí, é redistribuído em vários órgãos e tecidos. “Neste caso, a própria pele pode ser afetada por dermatite de contato, irritação, etc.”, explica ao Sinc.

Outro fator que influencia o risco é o uso mais ou menos contínuo de uma peça de vestuário. “Por exemplo, usar jeans apertados todos os dias não seria o mesmo que usá-los uma vez por semana, ou a exposição através do pijama não seria o mesmo que usar um suéter que mal entra em contato com a pele”, diz a pesquisadora.

Leis pouco claras

Embora existam medidas regulatórias na União Europeia para muitos desses compostos perigosos, os países onde as roupas são fabricadas têm menos restrições ambientais e não controlam rigorosamente sua presença nos têxteis. Além disso, na Europa, a legislação sobre o impacto na saúde dos consumidores devido à presença dessas substâncias químicas no vestuário não é clara a esse respeito.

“O contato através da pele parece não preocupar os legisladores tanto quanto a inalação ou ingestão de compostos químicos”, diz Domingo.

“O contato através da pele parece não preocupar tanto a sociedade e seus legisladores quanto a inalação (poluição ambiental) ou ingestão (dieta) de compostos químicos”, diz Domingo.

A Lei 1007/2011 , que substituiu e ampliou a primeira diretiva 2008/121/CE criada principalmente para analisar e unificar os nomes de fibras e têxteis entre os estados membros, refere-se apenas à necessidade de avaliar a relação causa-efeito entre reações alérgicas e substâncias químicas e misturas em produtos têxteis. Tampouco especifica quais são essas substâncias alergênicas.

Por este motivo, os regulamentos solicitaram à Comissão Europeia a realização de um estudo para avaliar o impacto destas substâncias na saúde e, com base nos resultados, solicitaram propostas legislativas. No entanto, esta informação não chegou, embora tenham sido estabelecidos critérios para a obtenção do selo ecológico para produtos têxteis através de “processos mais limpos e menos poluentes e com substâncias menos perigosas”.

“Os legisladores e reguladores nem sequer levantaram a questão. Existem várias substâncias envolvidas na fabricação de têxteis; alguns são regulamentados e o uso de outros é proibido. O resto está lá, e se um dia for detectado um problema que eles agora desconhecem, então eles vão agir. Eles regulam à medida que vão”, relata Domingo.

Para os cientistas, seria necessário que os órgãos reguladores legislassem para definir quais riscos podem ser assumidos, e esses números dependem do rigor de cada entidade. “Em geral, um caso de câncer por 100.000 ou até um milhão de pessoas expostas é considerado aceitável. Outras estimativas mais frouxas baixam para um caso por 10.000 habitantes, mas são as menos”, diz o especialista.

O que as roupas escondem

Em seu estudo, José Luis Domingo e Joaquim Rovira revisaram de forma abrangente a informação científica sobre a exposição humana a produtos químicos em roupas, com foco nos produtos químicos tóxicos mais prováveis ​​de serem detectados em tecidos: retardadores de chama, oligoelementos, aminas aromáticas, bisfenóis, quinolina e metais nanopartículas, entre outros.

Cientistas recomendam elucidar quais são os produtos químicos mais preocupantes devido à exposição dérmica através do vestuário

Todos esses contaminantes estão comumente presentes no processo de fabricação têxtil e nas atividades de acabamento, como branqueamento, estamparia, tingimento, impregnação, revestimento ou plastificação.

Soma-se a isso as rápidas mudanças nas tendências da moda, que levam a alterações nos tipos de estampas, corantes e outros tipos de produtos químicos utilizados durante o processo.

Os pesquisadores analisaram os efeitos de diferentes compostos. No caso dos retardadores de chama, que são incorporados aos têxteis para prevenir ou inibir a combustão, ou do bisfenol A, um desregulador endócrino, sugerem que as concentrações dessas substâncias levam a uma exposição dérmica significativa nas pessoas.

Em outro estudo, eles se concentraram na exposição da pele a oligoelementos presentes em calças e camisas jeans. Os riscos para a saúde estavam dentro dos limites seguros, mas a exposição ao antimônio foi maior em roupas de mistura de poliéster. Outros estudos já haviam determinado que os riscos carcinogênicos devido à presença de antimônio em roupas têxteis ultrapassam os limites de segurança, principalmente em tecidos de poliéster.

Em relação aos pigmentos azo e aminas aromáticas, a alergia é bem conhecida. Mas informações científicas indicam que a presença de aminas mutagênicas em têxteis é “muito mais preocupante do que o esperado anteriormente”.

Os cientistas recomendam elucidar quais produtos químicos são de maior preocupação em termos de exposição dérmica através da roupa. “Estudos devem ser realizados para prevenir potenciais riscos à saúde dos consumidores, principalmente bebês e crianças”, concluem.

Você sabia? Fatos fascinantes da mineração

Você sabia? Fatos fascinantes da mineração

À medida que o mundo adota iniciativas ecológicas e neutras em carbono, os minerais necessários para apoiar essa mudança para energias renováveis ​​estão em maior demanda do que nunca. A Austrália é um ator importante no cenário global de exploração mineral, produzindo 19 minerais úteis em quantidades significativas de mais de 350 minas em operação em todo o país. Quer saber mais sobre essa indústria global dinâmica e o lugar da Austrália nela? Reunimos 10 fatos sobre mineração, na Austrália e em todo o mundo.

1. A Austrália tem as maiores reservas de minério de ferro bruto do mundo

A Austrália detém as maiores reservas de minério de ferro bruto do mundo, de acordo com um relatório de 2021 da  Statista . Lar de impressionantes 50 bilhões de toneladas métricas de material siderúrgico, a Austrália representa metade do total de exportações de minério de ferro do mundo, enviando predominantemente para China, Coréia do Sul, Japão, Taiwan, Indonésia e Índia. A Austrália Ocidental é o epicentro da mineração australiana, abrigando 98% do minério de ferro da Austrália. A maioria dos principais projetos de minério de ferro estão localizados na região de Pilbara, no norte do estado.

2. O cobre foi um dos primeiros metais a serem desenterrados

Considerado uma commodity do futuro devido ao seu importante papel em sistemas de energia renovável, o cobre certamente não é novidade no bloco. Um pingente de cobre descoberto no que hoje é o norte do Iraque data de 8.700 aC, levando os cientistas a acreditar que é um dos primeiros metais a serem desenterrados. Os cientistas descobriram até mesmo tubos de cobre datados de mais de cinco mil anos. Por quase cinco milênios, o cobre foi o único metal conhecido pelos humanos e, portanto, foi usado para todas as aplicações de metal.

3. A maior mina a céu aberto do mundo fica em Utah, EUA

Localizada perto de Salt Lake City, em Utah, EUA, a mina Bingham Canyon é o local de escavação a céu aberto mais profundo do mundo. Abrangendo imensos 4,5 km de largura e 1,2 km de profundidade, a mina é tão grande que pode ser vista do espaço sideral. Em operação desde 1906, é a maior mina de cobre do mundo, produzindo também materiais como ouro, prata, molibdênio, platina e paládio. De propriedade da Rio Tinto, a mina cria cerca de 2.400 empregos na mineração.

4. O ouro puro pode ser moldado com as mãos

Você sabia que o ouro puro é tão macio que pode ser moldado com as mãos? Também conhecido como ouro de 24 quilates, o ouro 100% puro não oxida, enferruja, mancha, corrói, deteriora ou deteriora. Apesar do desejo da humanidade por ouro que remonta a séculos, esse metal precioso é muito evasivo: acredita-se que 80% do ouro do mundo ainda não foi descoberto, ainda enterrado sob a superfície da Terra.

5. A mineração é o maior contribuinte para o PIB da Austrália

Em 2021, a mineração continua sendo  o maior setor da Austrália . Os números do Australian Bureau of Statistics mostram que o setor foi responsável por 10,4% do PIB nacional entre 2019 e 2020, com recursos e exportações de energia atingindo um valor impressionante de US$ 221,2 bilhões no mesmo período.

6. O dispositivo eletrônico médio contém mais de 35 minerais

Dispositivos eletrônicos modernos, como smartphones e computadores, usam mais de 35 minerais diferentes para funcionar corretamente. Ao segurar seu smartphone, você está segurando alguns dos recursos minerais mais preciosos do mundo em suas mãos: ouro, prata, cobre, telúrio, lítio, cobalto, manganês, tungstênio e zinco são apenas alguns itens essenciais na mistura.

7. A mineração emprega mais de 2,1% da força de trabalho da Austrália

Mais de 2,1 por cento da força de trabalho australiana é empregada pela indústria de mineração. De acordo com o  Australian Bureau of Statistics , aproximadamente 278.000 pessoas trabalham na mineração australiana em 2021. A idade média dos trabalhadores do setor é de 41 anos e os ganhos semanais médios são de cerca de US$ 2.325. Em maio de 2021, os homens representavam 80,2% dos trabalhadores da indústria de mineração e as mulheres, 19,8%. Prevê-se que o crescimento do emprego por cinco anos até 2025 seja de 8,3%.

8. BHP e Rio Tinto são as maiores mineradoras do mundo

Em maio de 2021, a mineradora australiana-britânica  BHP atingiu uma capitalização de mercado de mais de 180 bilhões de dólares , tornando-se a maior mineradora do mundo. A Rio Tinto ficou em segundo lugar, alcançando uma capitalização de mercado de mais de 146 bilhões de dólares. Ambas as empresas produzem minério de ferro e cobre, bem como uma série de outras commodities. A BHP emprega mais de 80.000 pessoas em 90 locais em todo o mundo, e a Rio Tinto emprega mais de 47.500 trabalhadores em 35 países.

9. Painita é o mineral mais raro – e pedra preciosa – na terra

Painite detém o Recorde Mundial do Guinness para o mineral mais raro – e pedra preciosa – na terra. Descoberto em 1951 em Mianmar, havia apenas mais dois espécimes desenterrados até 2001. Hoje, menos de 1.000 das pedras preciosas foram encontradas, apesar de duas minas dedicadas em Mianmar. Considerado o ‘Santo Graal’ das pedras preciosas raras, é avaliado em US$ 50.000 a US$ 60.000 por quilate.

10. São necessários três bilhões de toneladas de minerais para chegar abaixo de 2°C no futuro

De acordo com um  relatório do Grupo Banco Mundial , três bilhões de toneladas de minerais são necessários para alcançar um futuro ‘abaixo de dois graus Celsius’. Mais de 200 países em todo o mundo estão comprometidos em limitar o aquecimento global a não mais de 2 graus Celsius até o ano 2100. Para atingir esse objetivo, minerais e metais são essenciais: a energia renovável não pode funcionar apenas com o ar e a luz do sol. A demanda por minerais – em particular grafite, lítio e cobalto – deverá aumentar em quase 500% até 2050.

Guia de compra de bicicletas de estrada para iniciantes

Guia de compra de bicicletas de estrada para iniciantes

A primeira pergunta que você deve se fazer é “uma bicicleta de corrida ou uma bicicleta Gran Fondo?”. Tudo parece tão simples quando se trata de Alberto Contador curvado na posição aerodinâmica, mas para iniciantes, ou qualquer pessoa com articulações não tão boas quanto antes, uma postura mais ereta e relaxada é a chave para manter o conforto no selim.

Veja também Seguro de bike – O melhor seguro para a sua bicicleta.

Principais fatores a considerar antes de comprar

Antes de comprar sua primeira bicicleta de estrada, há uma série de fatores que você deve considerar. A primeira coisa que você deve considerar é se você quer uma bicicleta de corrida ou uma bicicleta com uma geometria mais relaxada (para andar em uma posição mais ereta). O segundo fator a considerar seria se você está procurando um quadro de alumínio ou carbono.

Além disso, você também deve considerar o nível do conjunto de grupos (ou seja, transmissão de engrenagem) que você precisará. Por fim, uma das questões que vem ganhando cada vez mais relevância é se você prefere a opção de freios de pinça (tradicional) ou a disco.

Motos de competição e Gran Fondo

A primeira pergunta que você deve se fazer é “uma bicicleta de corrida ou uma bicicleta Gran Fondo?”. Tudo parece muito simples se você estiver lidando com Alberto Contador curvado na posição aerodinâmica, mas para pilotos iniciantes, ou qualquer pessoa com articulações que não estejam em tão boas condições, uma postura mais ereta e relaxada é a chave para manter o conforto na selim, em particular, neste caso recomendamos uma bicicleta Gran Fondo. Nos últimos anos, pudemos testemunhar um boom nas bicicletas de estrada do tipo Gran Fondo, desde o nível básico até o mais alto desempenho.

Para identificar os modelos de corrida na nossa gama de bicicletas de estrada, observe o comprimento do tubo da cabeça e do tubo superior; um tubo de direção mais longo e um tubo superior mais curto lhe darão uma posição de pilotagem mais ereta na bicicleta.

Se você já se considera um ciclista de corrida realizado, pode preferir uma bicicleta de corrida. A geometria mais agressiva dessas bicicletas lhe dará a cobiçada vantagem aerodinâmica.

Material do quadro e garfo

Um dos elementos-chave a considerar é o material do quadro e do garfo, pois o material usado tem um impacto significativo no desempenho da bicicleta na estrada. A maioria das bicicletas para iniciantes possui um quadro de alumínio, embora, se seu orçamento permitir, vale a pena dar uma olhada nas bicicletas com garfos de carbono. Essa combinação de alumínio e carbono oferece um bom equilíbrio entre a confiabilidade e a robustez do quadro de alumínio, com a absorção de vibrações proporcionada por um material mais flexível no garfo, o carbono.

Se você está procurando uma bicicleta com o menor peso possível e a maior rigidez lateral, considere uma bicicleta totalmente em carbono, tanto no quadro quanto no garfo. As bicicletas de estrada com quadro de carbono são mais leves e podem ser mais confortáveis, pois o material é mais flexível, ganhando velocidade também!

Transmissão

O segundo item que você deve prestar atenção é o modelo do drivetrain, também conhecido como groupset, que inclui o drivetrain e os freios da bicicleta. As bicicletas de estrada incluirão transmissões de fabricantes como Shimano, SRAM ou Campagnolo, com diferentes modelos variando entre faixas de preço, qualidade, peso e desempenho. O melhor conselho que podemos dar é escolher o melhor conjunto de grupos que você pode pagar, pois os conjuntos de grupos mais avançados fornecem mudanças de marcha mais suaves e suaves, oferecem mais marchas e são mais leves em geral.

A Shimano, por exemplo, possui 5 níveis de transmissão:

  • Sora : nível de iniciação, ideal para iniciantes
  • Tiagra – Desempenho de nível básico, ideal para quem procura uma sensação de mudança de maior qualidade, mas sem gastar muito
  • 105 – Nível de desempenho Hobbyist, com todas as vantagens do grupo Ultegra e Dura Ace, mas com um peso ligeiramente superior
  • Ultegra – Nível amador de competição, o grupo mais popular entre a cena de corrida amadora
  • Dura Ace : nível de competição profissional, ideal se você é Alberto Contador!
  • Shimano Di2 – Versões do grupo Ultegra e Dura Ace, mas com câmbio eletrônico

Bicicleta de estrada com pinça ou freios a disco?

Esta é talvez a questão do momento: deve optar por travões de pinça (tradicional, travagem de aro) ou travões de disco na sua bicicleta de estrada?

Existem vantagens e desvantagens em ambos os sistemas. Os freios a disco são fantásticos, pois oferecem um poder de frenagem consistente, tanto em estradas molhadas quanto secas, e mesmo quando a moto respinga uma certa quantidade de sujeira e pequenos detritos nos aros das rodas – a moto será capaz de parar de forma consistente com freios a disco.

Os freios de aro, por outro lado, tendem a ter um desempenho pior em condições molhadas ou sujas; no entanto, são mais baratos e fáceis de manter, além de oferecerem uma maior variedade de opções disponíveis na troca de rodas.

Não queremos convencê-lo de uma forma ou de outra: não importa o tipo de freio que você escolher, sua primeira bicicleta de estrada vai lhe dar muita diversão!

Ajuste e tamanho da bicicleta

É importante escolher uma bicicleta que seja adequada para sua construção. Temos um guia de tamanhos abrangente  para ajudá-lo a tomar essa decisão. Além disso, cada bicicleta à venda na Wiggle tem sua própria tabela de tamanhos, facilitando a correspondência de sua altura com o tamanho de bicicleta mais adequado.