Seis maneiras de aproveitar ao máximo seus intervalos de estudo

Seis maneiras de aproveitar ao máximo seus intervalos de estudo

Se você está estudando há horas e pode sentir que está caindo em um vórtice de distração, provavelmente precisa dar um tempo ao seu cérebro. Pode parecer contraproducente se você está estressado ou com problemas, mas se afastar pode realmente  aumentar suas habilidades cognitivas . Depois de recitar definições dezenas de vezes ou escrever um ensaio por horas, experimente algumas dessas dicas de descanso que o deixarão revigorado e pronto para voltar ao assunto.

Se busca aulas particulares de Inglês em Curitiba, confira agora mesmo.

Faça um momento de paz

Por mais que você goste de pegar o telefone e navegar pelo Facebook, Instagram e Snapchat, tente usar o telefone para ajudá-lo a relaxar.

A meditação também ajuda a respirar, revitalizar e revigorar sua mente para que ela fique receptiva e pronta para quando você voltar aos livros.

Cores do arco-íris

Pode parecer bobo, mas uma pausa no estudo é o momento perfeito para tirar a poeira de seus velhos livros de colorir e deixar que sua imaginação o distraia do estresse do estudo. Colorir ajuda a diminuir a velocidade por um momento . O simples foco em permanecer dentro das linhas induz uma sensação de calma.

Não se preocupe se parecer juvenil, adultos ocupados estão cada vez mais se voltando para colorir para combater o estresse. Estudos mostram que ajuda a fazer muitas coisas, incluindo aumentar a autoconsciência, reduzir a ansiedade e aumentar a auto-estima .

Vire para as músicas

A música é um poderoso agente de cura, então não há nada de errado em aumentar suas batidas favoritas se você quiser reduzir o estresse. Mas misture tudo. Ouça seus artistas favoritos, mas a música clássica pode melhorar a função cerebral e o foco também, pois diminui o pulso e a frequência cardíaca, diminui a pressão arterial e diminui os níveis de hormônios do estresse em seu corpo.

Pegue seus fones de ouvido, faça uma lista de reprodução do Spotify, feche os olhos e deixe a música fazer sua mágica.

Faça um lanche saudável

Enquanto você estuda muito, sem dúvida você abrirá o apetite. Use o intervalo para comer, mas certifique-se de comer coisas que aumentem a eficiência.

Frutas e vegetais são sua melhor aposta para um lanche saudável e simples, que o ajudará a fazer muito quando voltar a estudar.

Chama um amigo

Depois de estudar a história da Rússia ou equações matemáticas por horas, você provavelmente se tornou um zumbi devido à falta de interação humana. Dediquem 20 minutos para animar o seu melhor amigo e ficarem em dia com a vida um do outro.

Falar com os amigos pode ajudar a distraí-lo dos estudos e aliviar o estresse, porque pode ser reconfortante ouvir uma voz amigável e familiar.

Corra como o vento

Malhar pode ajudá-lo a se concentrar. Mesmo uma pequena sessão de cardio bombeia sangue extra para o cérebro, que fornece o oxigênio e os nutrientes de que ele precisa para ter o melhor desempenho possível.

O exercício libera hormônios essenciais, incluindo a serotonina, que melhora o humor, e a dopamina, que pode melhorar o aprendizado e a atenção. E você pode fazer isso sem sair de casa.

Com que frequência devo ir ao dentista?

Com que frequência devo ir ao dentista?

Certamente em alguma ocasião você já ouviu falar que a frequência recomendada para fazer uma visita de controle ao dentista é anual. Porém, muitas são as pessoas que vivem com medo de visitar esse profissional e por isso não o visitam regularmente, até porque assim você pode ter bons resultados.

Outros fatores, como falta de tempo ou planejamento, podem fazer com que você não consulte este profissional de saúde regularmente. Às vezes, seria aconselhável ir pelo menos uma vez a cada 6 meses, pois isso detectará problemas em sua saúde bucal de uma forma muito mais fácil.

Mas, se você não sabe por que deve ir ao dentista com tanta frequência, convido-o a continuar lendo, pois aqui conheceremos alguns aspectos básicos. Dessa forma, não será mais uma perda de dinheiro ou tempo visitar esse profissional de saúde.

Veja também – Dentist newtown Geloong

Por que você deve ir ao dentista pelo menos uma vez por ano?

A frequência normal com que deve ir ao dentista é uma vez por ano, para evitar qualquer tipo de incómodo. O processo de desenvolvimento de cárie dentária ou tártaro é relativamente lento, especialmente se você mantém uma boa higiene dental.

Certifique-se de escovar os dentes após comer, não comer muitos doces, evitar álcool e tabaco para que o controle seja a cada 12 meses. No entanto, deve-se ter em mente que, se você não seguir hábitos saudáveis, terá que ir ao dentista com muito mais frequência para evitar que problemas ocorram.

Problemas para os quais você deve ir ao dentista com mais frequência

Quando você tem problemas como periodontite ou gengivite , é aconselhável ir ao dentista pelo menos uma vez a cada 6 meses. Isso ocorre porque você precisará limpar com muito mais frequência para evitar que esses problemas se tornem complicados.

Para saber se esse é o seu caso, a melhor coisa a fazer é marcar uma consulta com um dentista. Desta forma, você pode ter certeza de detectar esses tipos de problemas e saber se você precisa desse tipo de tratamento.

Lembre-se de que se você visitar o dentista regularmente , você pode garantir uma melhor saúde bucal. Em qualquer caso, se tem maus hábitos, também é recomendável ir ao dentista com regularidade, para que possa obter bons resultados.

Quais são os benefícios da prevenção?

Em todas as questões de saúde , a prevenção faz com que você tenha muitos benefícios, e na saúde bucal não há exceção. Em qualquer caso, você deve observar que uma boa prevenção pode trazer muitos benefícios, tais como:

Econômico

Este é um dos principais que você pode considerar, especialmente porque a limpeza costuma ser muito barata. No entanto, o tratamento de uma cárie pode ser bastante caro, então você terá que gastar muito dinheiro.

Por outro lado, um canal radicular geralmente tem um custo muito alto e, se o dano for muito sério, pode ser necessária uma coroa ou até mesmo um implante . É por isso que quanto mais você deixar o problema progredir, mais dinheiro você terá para gastar. Além disso, você deve ter em mente que a Previdência Social não cobrirá quase nenhum tratamento desse tipo , portanto, você deve ter em mente que o argumento econômico é um dos mais válidos.

Você vai evitar doenças graves

Você deve levar em consideração que as doenças bucais compartilham fatores de risco com diferentes doenças crônicas . Essas doenças estão associadas a doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e doenças respiratórias crônicas.

Essas doenças podem ser favorecidas por dietas inadequadas, alto consumo de álcool ou tabagismo. Por isso, você deve cuidar bem dos dentes para obter melhores resultados.

Por outro lado, se você tem problemas de saúde bucal , isso pode ser um sintoma das doenças de que acabei de falar. Por este motivo, o dentista pode detectar algumas doenças graves para que possa obter bons resultados.

Por que você não deve ter medo do dentista?

Se você é uma pessoa sensível que tem medo de ir ao dentista, deve ter em mente que as técnicas estão cada vez mais avançadas . Por isso, você não terá que sentir nenhuma dor ao ir ao dentista, o que lhe permite ir às consultas com tranquilidade.

Em qualquer caso, hoje os dentistas trabalham com muito cuidado , usando anestesia se necessário. Além disso, fazem com que você se sinta o mais confortável e tranquilo possível, mantendo um diálogo constante com os pacientes para que melhores resultados sejam alcançados e um ambiente de confiança seja gerado.

Como você pode economizar nas visitas ao dentista?

Para que você economize nas visitas ao dentista, o mais importante é procurar as ofertas, até porque na maioria das clínicas você encontra ofertas muito boas. Desta forma, você pode fazer uma limpeza odontológica ou uma consulta de controle por um custo muito baixo, sempre evitando ter que gastar muito dinheiro.

Todas as clínicas fazem isso porque sabem que poderão encontrar pacientes com patologias que precisam ser tratadas. Mas se você não vai ao dentista há muito tempo , esta pode ser uma ótima opção, pois assim você terá um controle e um diagnóstico preciso. Desta forma, você pode saber exatamente os tratamentos de que necessita e assim obter bons resultados.

Por fim, com que frequência é aconselhável ir ao dentista?

Para que você tenha uma boa saúde bucal, a primeira coisa que você deve fazer é mudar de mentalidade. O mais aconselhável é ir duas vezes ao ano, pois dessa forma pode ser feita uma revisão e a placa dentária que se acumula entre os dentes pode ser removida.

Você não terá que esperar os dentes doerem para ir ao dentista , pois quando dói é porque já tem algo de errado com os dentes. Por este motivo, certifique-se de que visita o dentista regularmente, até porque isso o ajudará a obter bons resultados. Recomenda-se também que as mulheres grávidas tenham muito cuidado com os dentes para mantê-los em boas condições.

Veja outros assuntos em nosso site. Se você gostou desse conteúdo, compartilha em suas redes sociais.

Profissionais médicos – A Importância do Inbound marketing

Profissionais médicos – A Importância do Inbound marketing

O inbound marketing aplicado a clínicas odontológicas, medicina estética, cirurgia plástica, reprodução assistida, oftalmologia, ortodontia é, ainda hoje, uma grande incógnita para a maioria dos centros e médicos. Até recentemente, falar sobre marketing em ambientes de saúde parecia um absurdo.

Veja também – Marketing para Médicos – Amplie o alcance do seu consultório.

Cada vez mais clínicas, hospitais, médicos e médicos estão fazendo perguntas como:

  1. Devo fazer marketing na minha clínica ou prática?
  2. Como o marketing pode ajudar minha clínica?
  3. Que marketing devo fazer?
  4. Como se faz?

A Internet tem sido a porta de entrada de muitos médicos, clínicas e hospitais particulares para o marketing digital. A necessidade de ter um site para ser visível na internet, a moda de ter que estar nas redes sociais e, em alguns casos, a necessidade de divulgar o centro, tem sido a primeira abordagem de marketing de muitas clínicas.

O marketing interno para a saúde é baseado em 7 pilares:

  1. produtos
  2. Preço
  3. Plaza (local)
  4. Promoção
  5. Processos
  6. Pessoas
  7. Proposta física.

A chave do sucesso está na combinação desses 7Ps.

Cada clínica decidirá qual o peso e a importância que cada variável terá em sua proposição de valor para o paciente e determinará o posicionamento mais adequado e, portanto, o sucesso ou fracasso da estratégia de marketing.

O marketing da saúde deve ser o complemento necessário à qualidade da assistência prestada pelos médicos e à qualidade dos resultados.

O marketing não pretende substituir a qualidade do atendimento.

Excelente qualidade de atendimento é perfeitamente compatível com excelente marketing, pois a combinação de ambos é garantia de sucesso empresarial e não devemos esquecer que uma clínica ou consultório particular é um negócio como uma padaria, uma oficina de automóveis ou um supermercado e deve ser administrado como um negócio.

Razões para aplicar o Inbound Marketing em uma clínica ou consultório particular

  1. Diferenciação: Inbound Marketing permite que você desenvolva um modelo único de saúde que o diferencia de outras clínicas.
  2. Atraia mais pacientes: o Inbound Marketing o ajudará a atrair mais pacientes, reter os atuais e reter aqueles que não estão 100% satisfeitos com os resultados.
  3. Branding: Inbound Marketing o ajudará a divulgar sua clínica em sua esfera de influência, seja ela local, regional, nacional ou internacional e não dependerá tanto de atrair pacientes por meio de seguradoras .
  4. Otimize seu público– alvo : o Inbound Marketing permitirá que você determine em quais segmentos de paciente / cliente você deseja ou é mais lucrativo focar. É um erro determinar que, para uma clínica, os pacientes são “todos”

Aumente o Volume de Negócios: O Inbound Marketing será a única alavanca “comercial” que lhe permitirá vender mais e com maior lucratividade, e portanto sua clínica poderá obter maiores benefícios.

Remédios caseiros para intestinos inflamados

Remédios caseiros para intestinos inflamados

Devido à má alimentação, estresse ou outros fatores de estilo de vida, os intestinos frequentemente ficam inflamados e causam dor abdominal. Se o problema persistir por muitos dias, você precisará consultar um médico para um diagnóstico adequado. No entanto, se a dor não for muito aguda, você pode buscar alívio com os seguintes remédios caseiros.

Se procura um auxilio no tratamento de doenças do fígado, melhora no intestino e no sistema digestivo, silimarina é o que você procura. Confira agora mesmo.

Mal comum

A doença inflamatória intestinal é um problema crônico, abrangendo um grupo de distúrbios em que os intestinos delgado e grosso ficam inflamados e causam dor permanente. As autoridades de saúde estimam que, nos Estados Unidos, cerca de um milhão de pessoas sofrem com isso. Aqui estão as opções naturais para combater esse problema.

1. Mamão

Para os casos de inflamação temporária ou indigestão, em que você se sente desconfortável, o mamão pode fornecer alívio. Isso porque possui uma enzima chamada papaína, que, segundo diversos estudos, seria eficaz na regulação das enzimas pancreáticas, responsáveis ​​pela indigestão, gases e inflamação intestinal.

2. Menta

Esta é uma erva que tem sido usada desde os tempos antigos para tratar todos os tipos de problemas digestivos. Evidências científicas indicam que a melhor forma de aproveitá-la para esse tipo de dor é por meio de infusões. Seu óleo também é popular para outras doenças, incluindo indigestão.

3. Camomila

Quem nunca tomou um chá de camomila e experimentou bem-estar? Embora as avós já soubessem desse segredo há muito tempo, alguns de seus benefícios foram recentemente confirmados pela ciência. Muitos especialistas afirmam que beber uma infusão desta erva pode aliviar essa dor intestinal irritante.

4. Cúrcuma

Esta espécie aromática, amplamente utilizada na culinária oriental, demonstrou em muitos estudos reduzir a dor e outros sintomas associados à síndrome do intestino irritável. Isso pode ser usado como uma infusão ou dissolver uma colher de sopa em leite morno e beber duas vezes ao dia até que a dor desapareça.

5. Banana

A banana é um alimento prebiótico rico em potássio que facilita a evacuação. Os prebióticos são componentes que nossos intestinos não digerem, mas que dão força aos probióticos, favorecendo o desenvolvimento de bactérias benéficas e evitando o crescimento de patógenos. O ideal é preparar um purê e incorporá-lo à dieta, ou simplesmente comê-lo cru.

6. Erva-doce

A erva-doce é uma erva popular na lista de remédios caseiros para aliviar problemas do sistema digestivo, como azia, gases, inchaço, indigestão ou diarreia. Algumas pesquisas descobriram que beber uma infusão de suas folhas ou sementes ajudaria a aliviar várias doenças estomacais, incluindo a inflamação intestinal.

7. Alcaçuz

Esta planta reduziria o desconforto graças às suas propriedades antiespasmódicas e anti-inflamatórias, que favorecem a mucosa gástrica, ajudando a aliviar o peso do estômago e a indigestão. Especialistas destacam que é um dos remédios mais antigos para o tratamento de problemas do aparelho digestivo, como úlceras estomacais, azia, cólicas e inflamações.

8. Vinagre de maçã

Existem muitos tipos de vinagre, mas ao beber uma colher de chá de maçã em um copo d’água, você pode aumentar a secreção de enzimas relacionadas à digestão das gorduras e melhorar o processo digestivo. Isso porque contém ácidos málico e tartárico, que seriam capazes de estimular a digestão e combater a prisão de ventre.

9. Linhaça

Essas sementes possuem alto teor de fibras e mucilagem, substâncias que se expandem ao entrar em contato com a água e que nos intestinos causam uma contração que estimula a evacuação. Além disso, ao limpar as passagens intestinais e agir como lubrificantes naturais, eles diminuiriam o risco de constipação crônica.

10. Probióticos

Está provado que este é um dos pontos fortes dos probióticos: pessoas que tomam antibióticos, sofrem de doenças gastrointestinais e têm sua flora intestinal alterada, ou sofrem de prisão de ventre, se beneficiam de tomar essas bactérias “boas” que regulam o equilíbrio intestinal de forma natural.

Como recuperar a flora intestinal danificada de forma natural e fácil

Como recuperar a flora intestinal danificada de forma natural e fácil

A flora intestinal são microrganismos que nos ajudam na digestão. A seguir, mostramos como recuperar a flora intestinal para se sentir melhor.

Todos nós já ouvimos falar da flora intestinal e que, quando ingerimos certas substâncias, como os antibióticos, elas podem afetá-la negativamente. Mas o que é a flora intestinal? É verdade que os probióticos naturais ajudam a protegê-lo ? Quais são os alimentos com probióticos?

Neste artigo, queremos mostrar tudo o que você precisa saber sobre este tópico, incluindo como podemos recuperar a flora intestinal danificada. Não perca, vamos lá!

Se procura um auxilio no tratamento de doenças do fígado, melhora no intestino e no sistema digestivo, silimarina é o que você procura. Confira agora mesmo.

O que é a flora intestinal

A flora intestinal é uma série de bactérias conhecidas como microbiota, que vivem em nossos intestinos . Essas bactérias são mais do que necessárias, pois colaboram durante a digestão na decomposição dos alimentos que comemos.

A questão é que essas bactérias se alimentam ao mesmo tempo em que absorvemos os nutrientes de que tanto precisamos. Bem, em nosso sistema digestivo pode haver até 2.000 espécies diferentes de bactérias, a maioria delas saudáveis ​​e seguras para nós. No entanto, existem 100 outras espécies de bactérias que podem ser perigosas. Por isso, é importante manter uma flora intestinal saudável, pois seu papel é fundamental para o sistema imunológico. Além disso, ajuda-nos a digerir os alimentos e a produzir vitaminas K e B, que estão relacionadas com a saúde mental.

Sintomas que indicam uma flora intestinal danificada

Às vezes é difícil saber quando algo está errado com nossa flora intestinal. No entanto, há uma série de sintomas que podem indicar que está danificado ou alterado, e teremos que começar a trabalhar imediatamente para recuperar sua saúde o mais rápido possível.

Pode ser danificado por diversos motivos, como o consumo de antibióticos, alimentos com muita gordura saturada ou algumas toxinas, como o tabaco. Além disso, a falta de nutrientes, o estresse ou a ingestão de muitos açúcares adicionados, adoçantes artificiais ou gorduras podem afetar a flora intestinal. Alguns dos sintomas mais comuns que indicam que a flora está danificada são:

  • Edema abdominal sem causa aparente e presença de gases.
  • Períodos alternados de constipação e diarréia.
  • Cólicas intestinais, dor no abdômen e desconforto na região da barriga.
  • As fezes e os gases com mau cheiro aumentaram.

Se a flora intestinal perder o equilíbrio, a proteção contra vírus e bactérias diminuirá, aumentando assim a possibilidade de sofrer infecções e doenças.

Como recuperar a flora intestinal danificada

Algo fundamental que devemos fazer para recuperar nossa flora intestinal e reequilibrá-la é mudar completamente seus hábitos alimentares . Para isso, pode-se fazer uso de alguns probióticos naturais e também ingerir alimentos prebióticos.

Os prebióticos servirão de alimento para as bactérias boas, favorecendo o aparecimento de lactobacilos e bifidobactérias no cólon. Os probióticos, por outro lado, são organismos vivos que conseguem repovoar nossa flora. Podemos encontrar prebióticos em alimentos como banana, alcachofra, tomate, trigo integral, cebola ou alho-poró . Em vez disso, os probióticos podem ser encontrados em produtos fermentados, como iogurtes naturais ou kefir de leite.

No entanto, é muito importante que tenhamos uma dieta variada que inclua muitas frutas, vegetais, legumes e sementes. Devemos incluir alimentos como missô, tubérculos e legumes em nossa dieta. Claro, os alimentos ricos em fibras também são nossos aliados para restaurar e manter uma microbiota saudável.

Se pretende recuperar a flora intestinal, mantê-la em bom estado e promover a sua saúde, o mais importante é levar um estilo de vida saudável. Além de uma alimentação saudável e balanceada, pratique atividades físicas e evite maus hábitos como comer muito rápido ou não beber água o suficiente.

Evite o consumo de tabaco e álcool, leve um estilo de vida relaxado, pratique ioga e meditação, mastigue muito bem os alimentos e acrescente à sua dieta alimentos com probióticos, pois contêm bifidobactérias que ajudarão a restaurar e manter o equilíbrio da flora intestinal. Por fim, não coma alimentos que não façam bem a você, mantenha um peso adequado e modere o consumo de café e alimentos flatulentos e refrigerantes.

Por que a flora intestinal pode ser alterada

A flora intestinal é bastante frágil e pode ser alterada por dois fatores: intrínsecos e extrínsecos. Dentre os intrínsecos podemos destacar o envelhecimento, a predisposição hereditária e a própria composição da flora intestinal.

Por outro lado, os fatores extrínsecos seriam aqueles que discutimos na seção anterior: uma dieta incorreta ou desequilibrada com baixa ingestão de fibras, ingestão frequente de antibióticos e hábitos de vida pouco saudáveis. Entre eles, os mais comuns são o estresse, a falta de sono, o sedentarismo e o consumo de tabaco e álcool.

Onde encontrar probióticos naturais

Os probióticos naturais estão presentes em muitos alimentos e bebidas que passaram por um processo de fermentação natural. Alguns dos alimentos com probióticos que você pode incluir em sua dieta e que contêm esses microrganismos são:

  • Iogurte . Deve ser natural e sem aditivos.
  • O queijo cru . Referimo-nos ao feito com leite cru e não pasteurizado.
  • Pepinos em conserva ou em conserva, desde que fermentados.
  • Vegetais fermentados como chucrute .
  • É um produto lácteo fermentado semelhante ao iogurte líquido e contém microrganismos benéficos para a saúde intestinal. Além disso, ajuda a regenerar a flora intestinal.

Outra forma de introduzir esses microrganismos em nossa flora intestinal é tomando suplementos alimentares em cápsulas, líquido ou sachês. Esses suplementos contêm probióticos naturais e seria ideal se eles também incluíssem prebióticos.

La Liga: Atlético de Madrid mantém rivais na baía com vitória apertada do Villarreal

La Liga: Atlético de Madrid mantém rivais na baía com vitória apertada do Villarreal

O Atlético de Madrid se recuperou da má forma recente com uma vitória difícil por 2 a 0 sobre o Villarreal no domingo, que permitiu aos líderes da La Liga estenderem a liderança para cinco pontos. 

 

Um gol contra de Alfonso Pedraza e um poderoso gol de João Félix deram ao Atlético uma vitória preciosa após uma oscilação que permitiu ao Barcelona e ao Real Madrid ganhar espaço na disputa pelo título.

 

A equipe de Diego Simeone havia voltado para a partida depois de uma derrota nas últimas 16 partidas para o Chelsea na Liga dos Campeões e uma sequência na qual conquistou apenas cinco pontos em quatro partidas anteriores.

 

No entanto, apesar do Villarreal ter se aproximado em várias ocasiões, o Atlético segurou a vitória que garante a manutenção do segundo colocado Barça e aumenta a diferença entre eles e o rival Real Madrid para seis pontos antes do derby local do próximo fim de semana.

 

O Real Madrid pode ficar a três pontos do Atlético quando receber o Real Sociedad, na segunda-feira à noite.

 

“Sofremos e mesmo depois do segundo golo eles tiveram boas oportunidades. Mas voltamos para casa com uma vitória muito importante nesta altura da temporada”, disse Simeone.

 

Como o Atlético abriu o placar?

 

O Atlético abriu o placar graças a um gol contra de Pedraza no meio do primeiro tempo, que veio depois de uma longa verificação do VAR para ver se Stefan Savic, que foi inicialmente creditado com o gol, havia desviado de impedimento devido a um cruzamento de Thomas Lemar.

 

O cabeceamento de Savic foi defendido por Sergio Asenjo, mas a bola ricocheteou em Pedraza e entrou na rede, quando o zagueiro de 24 anos caiu.

Gerard Moreno deveria ter puxado o nível da casa quando recebeu um cruzamento de Daniel Parejo, mas não conseguiu finalizar de forma decisiva e Savic se recuperou facilmente para desviar a bola da linha.

 

Suarez poderia ter dobrado a vantagem de Atleti oito minutos após o intervalo, quando ele aproveitou uma falha defensiva para disparar um chute poderoso, apenas para Asenjo ter uma reação soberba para negar o uruguaio.

 

No entanto, João Félix deu ao time visitante a vantagem de dois gols de que precisava aos 69 minutos, rapidamente aproveitando um lance ruim de Pau Torres para marcar o segundo gol de fora da área.

 

Desentendimento?

 

Felix pareceu dirigir um olhar zangado para Simeone após marcar, supostamente motivado pela falta de tempo de jogo.

“Adoro jogadores rebeldes, aqueles que têm orgulho. O golo revelou algo nele”, disse Simeone.

“Ele precisava disso e a equipe precisava desse objetivo.”

Os anfitriões responderam, com Carlos Bacca a disparar ao lado, quando Moreno deu uma finalização simples para o colombiano a 12 minutos do fim.

 

Estreia sem gols

 

E o substituto adolescente Alex Baena teve azar ao terminar a partida sem seu primeiro gol na La Liga, primeiro acertando a trave aos 82 minutos e depois forçando uma defesa brilhante de Jan Oblak com um chute forte.

No entanto, eles não conseguiram se recuperar e ficaram em sétimo lugar graças a uma série de sete jogos sem vencer.

Quer ficar de olho nessas e em outras noticias, acompanhe com a gente : https://www.soufortaleza.com/noticias-do-fortaleza/

 

Outros fatos

Mais cedo, o Real Betis ultrapassou o Villarreal ao manter a sua candidatura ao futebol europeu na próxima época, graças ao golo tardio de Juanmi, que lhe valeu uma vitória por 1-0 sobre o Cádiz.

O espanhol Juanmi acertou em cheio um cabeceamento à queima-roupa a seis minutos do fim para empurrar o Betis para a equipa da casa e colocá-los em sexto.

O Betis está apenas a dois pontos do Sociedad na vaga automática de qualificação para a Liga Europa.

O Real Valladolid saiu da zona de rebaixamento, apesar de estender para oito a série sem vitórias no campeonato, no empate em 1-1 com o Celta de Vigo.

Como escolher o melhor calçado para caminhar

Como escolher o melhor calçado para caminhar

Bolhas, calosidades e dores podem ser consequências indesejáveis ​​de andar com o calçado errado. Que seja leve, que ofereça boa absorção de choques e que, acima de tudo, se adapte às características do seu pé, são chaves a ter em conta ao escolher entre as variadas ofertas do mercado.

Especialistas da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, compilaram uma série de dicas para escolher os sapatos certos. “Conhecer as partes básicas de um calçado de caminhada pode ajudá-lo a escolher entre os muitos estilos e marcas”, dizem eles.

Veja também – Tênis Air Jordan 1 – Compre o seu agora mesmo

Recursos úteis incluem:

  • Entalhe para o calcanhar. Reduz o estresse no tendão de Aquiles.
  • Correia de tornozelo. Ele atua como uma almofada ao redor do tornozelo e garante um bom ajuste.
  • Parte de cima. Geralmente é feito de couro, malha ou material sintético. O tecido em malha permite melhor ventilação e é mais leve.
  • Suporta o pé e o arco. As palmilhas removíveis podem ser lavadas ou removidas para secar entre as caminhadas.
  • Oferece conforto e amortecimento.
  • Sole. Faz contato com o solo. Sulcos e ranhuras podem ajudar a manter a tração.
  • Biqueira. Fornece espaço para os dedos dos pés. Uma biqueira arredondada e espaçosa ajuda a prevenir calosidades.

Outras características benéficas que nem todos os sapatos possuem são a almofada de gel (protege e reduz o impacto quando o pé faz contato com o solo) e a barra estabilizadora (ajuda a estabilizar seu pé se ele tende a rolar para dentro quando você dá um passo).

Leve em consideração a forma do pé

“Para evitar dores, considere a forma e o tamanho dos pés na hora de comprar um calçado para caminhar”, aconselham especialistas. Seus pés nunca devem ser forçados a se conformar com um par de sapatos. ”

Sapatos muito estreitos ou largos podem causar bolhas e calosidades . Além disso, uma biqueira que não seja alta o suficiente e, portanto, não ofereça espaço suficiente para os dedos dos pés, pode agravar problemas como joanetes e dedos em martelo.

Escolha sapatos que acomodem o arco do seu pé. Em geral, existem três categorias:

  • Pés com arco neutro. Não têm arco marcado nem são muito planos. Procure sapatos com sola intermédia firme, uma forma reta a semicurva e estabilidade moderada do pé traseiro.
  • Arco baixo ou pé plano. Pode contribuir para o estresse muscular e problemas nas articulações em algumas pessoas, embora não haja uma correlação direta. Se você tem pés muito planos, procure sapatos de caminhada com abas retas e controle de movimento para ajudar a estabilizar seus pés.
  • Pés altos e arqueados. Eles podem colocar um estresse excessivo nas articulações e nos músculos, especialmente se você fizer muitas atividades de alto impacto ou saltos. Procure um bom enchimento. Uma última curva também pode ser útil em alguns casos.

Se você não tem certeza do tipo de pé que possui, coloque-o na água e pise em um pedaço de papelão . Examine a pegada que você deixou. Se você consegue ver a maior parte, provavelmente tem arcos baixos. Pelo contrário, se você pode ver muito pouco, provavelmente eles são altos.

Você também pode olhar para seus sapatos velhos em busca de pistas sobre o formato do seu pé. Traga seus sapatos velhos ou tênis com você quando for comprar um novo par . A maioria dos sapateiros profissionais pode dar conselhos com base em como você gastou o anterior.

Mais dicas

  • Compre os que melhor se adaptam a você, não os que você mais gosta.
  • Quando for às compras, leve as meias que usa para caminhar.
  • Compre depois de uma caminhada curta ou à tarde, quando seus pés estão mais inchados.
  • Compre em lojas de esportes ou onde você tenha muitas opções.
  • Sempre tente o par. Eu mexi meus dedos do pé. Se você não tem pelo menos 1,3 cm sobrando. – Sobre a espessura do dedo do pé – entre o dedo mais comprido e a ponta do sapato, encomendei mais um número.
  • Certifique-se de que é largo o suficiente. De lado a lado, deve caber perfeitamente, mas não precisa ser apertado.
  • Antes de comprar, passeie por aí com seus sapatos ou tênis. O calçado deve caber em você imediatamente.
  • Certifique-se de que o calcanhar não escorrega ao andar.
  • Substitua os calçados usados ​​para evitar ferimentos. Embora ainda seja confortável para você, pode não estar fornecendo suporte ou absorção de choque suficiente. Preste atenção ao estado em que se encontra. Se as solas estiverem gastas, é hora de comprar outro par.

Confira outro assuntos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais se você gostou desse conteúdo

Os benefícios de falar o idioma inglês

Os benefícios de falar o idioma inglês

Você fala inglês? É a questão que quase todos os alunos e profissionais enfrentam atualmente quando procuram um emprego. Tornou-se assim uma condição sine qua non de que é impossível escapar, independentemente do teu perfil académico ou profissional. Por esse motivo, hoje revisaremos alguns dos benefícios de estudar inglês.

Além de uma maior projeção acadêmica e de trabalho, e em tese de uma renda maior, saber inglês é uma obrigação para se movimentar no mercado de trabalho do século XXI. Abaixo, revisamos vários de seus benefícios.

Curso de inglês Batel – Sua fluência está aqui

Benefícios obtidos ao estudar inglês:

– Aumente a sua confiança

Superar a insegurança de falar inglês no início do aprendizado é um ato de coragem. E você verá como essa coragem também é reconhecida por aqueles ao seu redor. Seu próprio progresso com o idioma multiplicará sua confiança e sua confiança em sua habilidade de se comunicar em um idioma diferente. E o melhor é que essa segurança será extrapolada para outras áreas da sua vida que você enfrentará com mais coragem do que antes.

– Vai abrir sua mente

Aprender inglês e entender outras pessoas também o ajudará a entender o mundo e a realidade que o cerca de uma perspectiva diferente. Falar uma língua e fazer parte de uma determinada cultura implica ver o mundo de uma forma concreta. Então, assim como quando você viaja, aprender outro idioma como o inglês e toda a cultura que o cerca pode ajudá-lo a ser mais tolerante e aberto ao expandir seu conhecimento e sua capacidade de ver o mundo de outras realidades.

– Você vai dominar o idioma internacional

Já sabemos que o mandarim é a língua mais falada no mundo, mas raramente é falado fora da China. Sabemos que o espanhol tem mais falantes nativos do que o inglês (e adoramos isso porque amamos nosso idioma). Mas também é sabido que o inglês é a língua de escolha para estudar como segunda língua e que, hoje, é a língua internacional e de negócios. Razão em si mais do que importante para dominá-la e aproveitar suas vantagens.

– Multiplique suas perspectivas de emprego

Também não é segredo que saber inglês o ajudará a progredir profissionalmente. Você poderá ir mais longe e chegar lá mais rápido. Trabalhar com outras pessoas que não falam a sua língua, em outras cidades e países vai abrir sua mente e multiplicar suas perspectivas de empregabilidade, uma vez que todas as grandes empresas, em uma sociedade globalizada como o mundo em que vivemos, atuam internacionalmente e precisam de você para seus funcionários podem se comunicar em um ambiente internacional. Além disso, pessoas que falam mais de um idioma tendem a ter melhores salários.

– Você pode aprender e se divertir ao mesmo tempo

Aprender inglês não deve ser associado ao tédio. O oposto. Assistir séries e filmes (em versão original com legenda em inglês), ouvir música (revisar suas letras), ler blogs e livros em inglês, jogar videogame … A oferta de entretenimento e lazer em inglês é muito ampla. Mergulhe e divirta-se. Seu tempo de lazer também pode ser muito útil.

– Você vai aproveitar mais quando viajar

Benefícios em estudar inglês: Viajar A forma de viajar muda se você souber a língua do país que visita e sabendo inglês você tem a possibilidade de conviver sem problemas em muitos lugares, podendo se relacionar com a população local e se integrar na vida das cidades e vilas que visitam. O conhecimento da língua também implica que você tenha a possibilidade de conhecer com mais profundidade as culturas americana e britânica, sua história e seus grandes autores.

– Aprender outra língua favorece a prevenção de doenças cognitivas

Muitos estudos mostram que falar outra língua favorece a memória e a prevenção de doenças que afetam as funções cognitivas. Acredita-se que seja uma boa maneira de evitar doenças como o mal de Alzheimer. Uma espécie de ginásio para o cérebro, que a mente, tal como o corpo, também é cuidada e treinada.

– Beneficie sua vida social

Conhecer outro idioma permitirá que você fale e conheça outras pessoas que não falam sua língua materna, por isso vai te ajudar a crescer sua rede social, criar laços de amizade com pessoas de outras culturas que vão enriquecer sua vida e até, porque não, encontre o amor da sua vida. Muitas pessoas acham um sotaque estrangeiro muito atraente, então falar outro idioma pode ajudá-lo a ser mais sexy e especial.

Como escolher um psicólogo?

Como escolher um psicólogo?

Neste artigo darei alguns conselhos básicos para que sua escolha seja a mais adequada na hora de escolher um psicólogo , baseada sobretudo no profissionalismo e competência do mesmo.

Quero que você conheça os requisitos básicos que um psicólogo deve ter para exercer a função de terapeuta e como encontrá-los de acordo com suas necessidades.

Agende agora o seu Tratamento com psicólogo online na Fepo – Plataforma especializada em consultas com psicólogos

Psicologia

A psicologia é um ramo das ciências da saúde que, ao contrário de suas outras profissões, lida principalmente com conceitos intangíveis. Isso envolve a profissão com uma aura de ceticismo, e as diferentes correntes com as quais a profissão se desenvolveu historicamente confundem ainda mais a pessoa na hora de escolher um psicólogo.

Como escolher um psicólogo?

É bastante comum que na hora de decidir por um psicólogo surjam dúvidas devido a vários fatores: correntes psicológicas, formação, forma de trabalhar, etc. Os passos que indico a seguir não pretendem desvalorizar algumas correntes ou formas de trabalhar em benefício de outrem, mas sim garantir que se coloque nas mãos de um profissional com alguns requisitos mínimos que garantam a sua competência e capacidade .

Passos ao escolher um psicólogo

Ao escolher um psicólogo, caso não o conheçamos, ou tenhamos dúvidas entre vários, podemos seguir alguns passos básicos para ter certeza de que escolhemos corretamente:

  1. Bacharel ou Licenciatura em Psicologia

Em primeiro lugar, devemos ter certeza de que o psicólogo escolhido possui o título de bacharel ou bacharel em psicologia .

A concorrência desleal nesta profissão é um problema muito atual. As principais vítimas não são psicólogos, mas sim pessoas que, em situação de necessidade, se deixam influenciar por falsos terapeutas.

A obtenção do grau de licenciado ou licenciado em Psicologia garante que essa pessoa foi avaliada e adquiriu os conhecimentos básicos da profissão.

  1. Membros

Devemos garantir que o psicólogo esteja inscrito no Colégio Oficial de Psicólogos (COP) da comunidade autônoma onde atua.

Por que é tão importante que eu seja registrado? Este órgão autoriza o psicólogo a exercer com base na sua formação acadêmica e obriga-o a cumprir o código deontológico da profissão em seu exercício.

Como podemos verificar isso? Você pode entrar no site da COP da sua comunidade autônoma ( aqui você tem um link da COP da Comunidade Valenciana ). Ao procurar o profissional pelo nome aparecerão seus dados acadêmicos verificados por este órgão.

  1. Autorização sanitária

Outro passo importante na hora de escolher bem um psicólogo é garantir que ele tenha, pelo menos, o título de Mestre em Psicologia Geral da Saúde ou o licenciatura em saúde , já que a licenciatura em Psicologia é um requisito fundamental, mas não o único a avaliar e tratar pacientes.

  1. Avaliações de outros pacientes

Uma coisa que pode ajudá-lo a escolher um bom psicólogo é consultar as classificações do Google Maps. É bastante comum um psicólogo ter a localização de sua consulta ou clínica no Google Maps. Pessoalmente, penso que são eles que nos podem dar as melhores garantias de que são verdadeiros.

  1. Maneira de trabalhar

Outro aspecto importante é a forma de trabalhar do psicólogo . A psicologia é uma ciência da saúde e deve ser regida pelos fundamentos teóricos suportados por evidências científicas e, consequentemente, não utilizar as técnicas que você pensa ser, mas aquelas que têm demonstrado maior eficácia para cada problema ou situação.

Ao entrar em contato com um psicólogo, faça-lhe qualquer pergunta antes de iniciar a terapia. Se você tiver dúvidas sobre o diploma dele, ou achar que ele está praticando sem o diploma adequado, você pode denunciá-lo à COP em sua comunidade. Desta forma, estará ajudando outras pessoas a evitar que, em vez de receber ajuda eficaz e profissional, caiam nas mãos de pseudo psicólogos que fingem ser gurus da sabedoria e da alma.

Espero que este artigo tenha sido do seu agrado. Eu encorajo você a comentar sua opinião. Confira mais em nosso site.

 

COMBATE A QUEDA DE CABELO

limpeza dos cabelos

Desde o início dos tempos, o cabelo é um símbolo de beleza e até mesmo status em regiões no mundo, e que se perduram de geração em geração.

Encaracolado, liso, longo, curto ou estilo moderno, o cabelo sempre acaba chamando a atenção de quem o vê pela primeira vez.

Portanto, devido a sociedade ter criado esse costume pelas madeixas, costumamos nos deparar com a famosa pergunta: Como prevenir a queda de cabelo?

MOTIVOS QUE LEVAM A QUEDA DE CABELO

Primeiro, é importante ter ciência de certas causas possíveis da queda de cabelo:

Genética: A quantidade imensa de fios capilares que você vê ao enxaguar o cabelo durante o banho, pode ser resultado de tendência hereditária à calvície.

Causada inclusive pela conversão de altas doses de testosterona em queda de cabelo.

Em outras palavras, a queda de cabelo pode ser uma herança do pai ou da mãe, ou mesmo de ambos.

Estresse: O estresse pode causar queda de cabelo de forma temporária, devido ao desequilíbrio hormonal do corpo e prever a degeneração de quem já tem tendência à calvície.

Medicamentos: Não importa qual tratamento você receba, em qualquer caso, é importante entender que os medicamentos atuais têm muitos efeitos colaterais, um dos quais pode ser queda ou enfraquecimento do cabelo.

Produtos químicos: O uso excessivo de substâncias químicas em cuidados relacionados a estética, pode contribuir e muito para deterioração dos cabelos.

Alimentação: Se você não tem uma alimentação saudável, e que se adequa às suas necessidades, não faz sentido comprar cremes para os cabelos caros.

A ingestão adequada de nutrientes para manter o cabelo natural pode prevenir a queda capilar.

Se você não se alimentar bem e já tiver tendência à queda de cabelo, suas madeixas, começará a ficar ralo, opaco, quebradiço e cair rapidamente.

ALIMENTOS QUE AUXILIAM NA PREVENÇÃO DA QUEDA DE CABELO

Vamos agora cortar esse mal pela raiz.

Uma das maneiras inteligentes e baratas de prevenir a queda de cabelo, é apostando em uma boa alimentação saudável.

Aprenderemos sobre o que é mais importante para o nosso organismo, relacionado às mechas capilares.

Mesmo para unhas a pele, uma combinação nutricional perfeita para você.

Cereais: Grãos como, lentilhas, soja e feijão são alimentos ricos em vitaminas B, e aminoácidos essenciais para o corpo humano.

Iogurte grego: contém vitamina D, que ajuda a saúde do cabelo, o torna mais forte, impedindo que o mesmo se quebre ou caia.

Ovos: Além de serem ricos em minerais como zinco, ferro, vitamina E além do selênio, são uma excelente fonte de proteínas, como o colágeno que é essencial, para a manutenção e o funcionamento do corpo humano, e ajuda a crescer o cabelo.

Frutas e vegetais: fontes de vitaminas, minerais e aminoácidos.

Por exemplo: cenoura, laranja, alface, espinafre, etc.

Sementes: Fonte de zinco.

Por exemplo: castanha de caju, amêndoas e sementes de abóbora.

ATENÇÃO! A ingestão excessiva de certos nutrientes pode causar toxicidade ao nosso corpo.

Para evitar que isso aconteça, procure um profissional de nutrição.

Pois ele irá indicar os alimentos adequados para você, além de orientar sobre outros meios de tratamento para a queda de cabelo.

CUIDADOS EXTRAS PARA GARANTIR UMA PREVENÇÃO MAIS PRECISA

Existem outras medidas que você pode tomar, além é claro da alimentação saudável.

Tenha o cuidado capilar necessário para o seu tipo de cabelo, utilize shampoo, condicionador e cremes em geral.

Não use água muito quente para a lavagem, mas use água fria ou morna para garantir o brilho e a vitalidade dos cabelos e assim resistir à queda de cabelo.

É de extrema importância manter as madeixas sempre limpo e remover os óleos que interferem na oxigenação e enfraquecem os fios, pois a limpeza contribui para o crescimento capilar.

Procure um dermatologista.

Faça testes e exames para determinar a causa da queda de cabelo e os especialistas irão ajudá-la no melhor tratamento adequado para você.

CALVICE

A maioria das mulheres perderá cabelo devido a causas externas, como estresse, trauma, flutuações hormonais ou medicamentos, pelo menos uma vez durante a vida.

Da mesma forma, embora a calvície esteja mais relacionada aos hormônios masculinos, ela pode afetar as mulheres, principalmente durante a menopausa, pois a redução do estrogênio abre caminho para um efeito maior da testosterona.

BUSQUE POR AJUDA PROFISSIONAL

Para encontrar um tratamento adequado, é necessário primeiro descobrir a causa por meio de avaliação médica. Quando o problema é causado pela genética, a solução é investir em tratamentos dermatológicos para contornar o organismo.

Seja homem ou mulher, a melhor maneira de prevenir a queda de cabelo é consultar um especialista, que pode determinar a causa do distúrbio e orientá-lo a respeito do melhor tratamento.

Se a situação que você se encontra, for temporária, ou mesmo permanente, a aceitação é um fator primordial.

Fale sobre isso, com seus amigos e familiares, e até com o seu médico.

Procure por um grupo de apoio, mesmo nas redes sociais por histórias e pessoas que passaram por experiências semelhantes.

Se você acha que a queda de cabelo afetou sua saúde mental, procure ajuda psicológica.

Tente mudar seu estilo de vida e seja paciente.

Às vezes, leva de três a seis meses para notar qualquer diferença.

CUIDADOS COM O COURO CABELUDO

Aprenda a fazer a manutenção das mechas mais finas para proteger o atual crescimento dos fios e prevenir a queda de cabelo.

Muitas mulheres escolhem cabelo curto pois seu peso fica mais leve, e ajuda caso os fios estejam finos.

Experimente outros estilos para reduzir a tensão na raiz do cabelo.

O cuidado do couro cabeludo é muito importante.

Um couro cabeludo saudável oferece a melhor chance de crescimento completo para seu cabelo.