As sutilezas e a gravidade da dor crônica em cães

Os cães são conhecidos por seu estoicismo, e mesmo o dono mais amoroso pode perder sinais de que seu animal está sofrendo.

A dor progressiva e persistente que se instala em um cachorro costuma ser difícil de detectar e pode impactar dramaticamente sua qualidade de vida.

Compreendendo as diferenças entre dor aguda e crônica

A dor aguda geralmente é bastante óbvia. Pode haver choro e outros tipos de vocalização, alteração na mobilidade. Visto como tendo um propósito protetor, geralmente é acompanhado de vermelhidão, inchaço ou calor.

As vezes a dor não é mais protetora. Tornou-se a própria doença e os sintomas parecem muito diferentes . A dor crônica costuma ser insidiosa, e um cão pode ter que tolerá-la por muito tempo se o dono não reconhecer os primeiros sinais.

Como você pode saber que um cachorro está sofrendo de dor crônica?

Diagnosticar a dor crônica é complicado, pois os cães geralmente não apresentam os indicadores óbvios associados à dor aguda.

Freqüentemente, as mudanças de comportamento são o indicador mais significativo de um problema. Às vezes, essas mudanças são muito perceptíveis. Talvez o seu cão tipicamente interessado na comida tenha abandonado o seu prato com a ração dentro. Ou pode ser que um cão normalmente afetuoso rosne, recue ou se esconda quando você tenta tocá-lo.

Dor crônica intensa pode induzir depressão e ansiedade em cães , assim como em humanos. Seu cão pode se tornar visivelmente mais retraído e menos propenso a buscar interação ou contato.

Os cães mais velhos têm maior probabilidade de sofrer de dor crônica. Muitas vezes, no entanto, os proprietários atribuem certas mudanças sutis nos comportamentos ao abrandamento natural relacionado com a idade. Muitas vezes há um componente de dor crônica que os leva a desacelerar mais abruptamente.

Talvez eles não queiram andar tanto na caminhada, ou podem ter dificuldade para pular no carro ou subir as escadas. Os cães que costumavam adorar brinquedos podem não brincar mais com eles e podem ficar com mais sono ou lutar para se sentirem confortáveis. Mesmo coisas como lambidas excessivas e pequenas alterações posturais às vezes são indicativas de dor.

Diagnosticando Dor Crônica

A dor crônica é tipicamente complexa e multifacetada. Veterinários experientes sentem-se confortáveis em captar padrões compensatórios específicos relacionados a certos tipos de dor. Quer se trate de uma ruptura de orgão interno antiga, artrite no quadril ou dor no pescoço, existem alguns sinais clássicos que vemos. Então, tentamos classificar sua dor em algumas categorias, e isso nos ajuda a começar a desenhar um plano de tratamento.

Tratamento da dor crônica

A artrite é uma das principais fontes de dor crônica, principalmente em cães idosos.

Eu trabalhei como veterinário por cerca de 12 anos quando me dei conta de quantos cães são sacrificados por perderem as pernas. Também estava ciente de que, como veterinário, na verdade sabia muito pouco sobre doenças dos tecidos moles e sentia que precisava oferecer aos meus clientes mais do que apenas medicamentos antiinflamatórios.

A adoção de um plano de tratamento multimodal para a dor crônica pode, em muitos casos, melhorar muito a qualidade de vida e o prognóstico a longo prazo dos cães.

Existem muitas mudanças de jogo para os proprietários que não custam dinheiro e têm enormes benefícios. Não se trata apenas de quais medicamentos e terapias de reabilitação canina, como acupuntura e hidroterapia, seu veterinário pode-se oferecer.

Embora esses sejam elementos-chave, os donos precisam considerar proativamente o estilo de vida e o ambiente doméstico de seus cães.

O lançamento de bola e as atividades de alto impacto terão efeitos de longo prazo. Os proprietários devem estar atentos e fazer com que seus cães sejam examinados fisicamente por um fisioterapeuta pelo menos uma vez por ano.

Também recomenda-se fazer ajustes simples em casa, como garantir que seu cão não se machuque mais em pisos escorregadios, degraus cegos, escadas íngremes ou sofás elevados.

A introdução de adições como rampas , camas ortopédicas e tapetes pela casa são todas pequenas mudanças que podem fazer uma grande diferença.

Por que garantir que seu cão tenha um peso saudável é tão importante

Após uma pesquisa abrangente de 2018, a Associação para Prevenção da Obesidade de Animais de Estimação estimou que mais de 56% dos cães do Brasil estavam com sobrepeso ou obesos.

O excesso de peso não é apenas um fardo físico nas articulações, mas o próprio tecido adiposo também é inflamatório. Ter muito mais tecido inflamatório vai fazer algo como artrite, de origem inflamatória, muito mais difícil de controlar. Isso significa que a perda de peso é uma parte crítica da conversa.

Pode ser um desafio porque quando seu cão não quer ser ativo, o que lhe traz alegria na vida pode ser comer.

É tudo uma questão de encontrar a dieta e os petiscos mais adequadas e com porções controladas, junto com o tipo certo de enriquecimento físico e mental.

Vale a pena consultar um especialista?

Para cães com problemas contínuos de dor crônica, pode ser vantajoso buscar o suporte de um especialista em reabilitação ou tratamento da dor.

Os clínicos gerais são maravilhosos e essenciais, mas muitas vezes têm um tempo muito limitado. Gerenciar algo como a dor crônica é um desafio e exige muito tempo. Ter acesso a tantas opções de tratamento da dor realmente nos permite ajustar o tratamento para o cão.