As 11 melhores dicas para cuidar do recém-nascido: cabelo, unhas, banho, cremes e muito mais

Chegar em casa com o recém-nascido gera muitas dúvidas para os pais. No hospital não tinha muito o que fazer porque o bebê dormia quase o tempo todo, e no máximo lavavam rápido porque o cordão ainda não tinha caído, então ver você sozinha com o bebê as primeiras perguntas.

Os mais comuns são aqueles relacionados aos cuidados: quando cortar as unhas, se o cabelo precisa ser cortado, quando passar creme hidratante, com que frequência dar banho, como fazer, etc. Com a intenção de agrupar todos os conselhos sobre isso em uma única entrada, hoje oferecemos as melhores dicas para cuidados com o recém-nascido . Confira também Mamadeira avent e saiba mais sobre produtos para os filhos.

11 melhores dicas para cuidar do recém-nascido

1. A cura do cordão umbilical

O cordão umbilical , quando deixa de receber suprimento sanguíneo, mumifica e acaba caindo após alguns dias. A cura depende um pouco do hospital onde o bebê nasce, porque há quem recomende o uso de álcool a 70ºC, há quem diga só água e sabão e há quem diga que não precisa fazer nada.

Todas as soluções estão corretas, pois em uma revisão de estudos realizada pela OMS em 2004, em que foram incluídos 22 estudos com 8.959 bebês, constataram que não importava como o umbigo cicatrizava ao comparar o uso de antisséptico com o cuidado de o cordão em seco . Então, basicamente, não importa como curá-lo (desde que o iodopovidona não seja usado). Se cheirar mal ou supurar , é necessário levá-lo ao pediatra.

2. As roupas nos primeiros dias

abrigá-lo? não abriga? Durante os primeiros dias é interessante ter o bebê relativamente quentinho, já que ele vem do útero onde estava com uma temperatura alta em relação ao exterior. Não exagere, mas não coloque exatamente como estamos indo, ou se for igual, fique claro que estamos em um ambiente onde não pode estar frio. Passados ​​os primeiros dias, costuma-se dizer que temos que vesti-los com uma manga a mais do que nós .

É uma forma de explicar que devem ir como os adultos, mas com mais uma camada fina, porque não regulam a temperatura como nós e, além disso, não têm a quantidade de gordura que temos e que num certa forma nos protege (e não estou falando de estar acima do peso ou coisa do tipo, mas que eles têm a pele muito fina e nós, mesmo magros, nem tanto).

O ideal nesse sentido é tocar no pescoço e na região das costas . Assim saberemos se são confortáveis ​​ou se estão frios ou quentes.

3. O banheiro

Durante muito tempo, os bebês tomavam banho todos os dias tanto por higiene quanto pelo motivo de ficarem relaxados antes de dormir. A realidade é que nem todo mundo relaxa (muitos se divertem e saem da banheira mais acordados do que entraram) e dar banho todos os dias pode ser demais . E é que o banho resseca a pele , elimina as bactérias naturais que temos e muitos bebês sofrem depois as consequências, na forma de eczema e infecções de pele. Vamos lá, é aconselhável dar banho no bebê a cada dois ou três dias , e nos dias que você não der banho, faça uma troca de fralda com água e sabão .

Como dar banho no bebê? Com a água na temperatura certa (cerca de 36 graus), num local onde não esteja frio e com tudo pronto para mais tarde. Agora o verão está chegando e não há muito problema, mas no tempo frio é interessante secar bem o bebê, principalmente nas dobras, e depois secar e vesti-lo rapidamente.

4. O creme após o banho

Da mesma forma que o banho costuma ser feito todos os dias, ou foi feito todos os dias, colocar creme após o banho também parece algo que deve ser feito sim ou sim. A realidade é que os primeiros dias são interessantes, pois em muitos casos os bebês “descascam”, mas após os primeiros dias um bebê não costuma precisar de cremes ou óleos ou prevenção de bumbuns . De acordo com a AAP (Associação Americana de Pediatria) “um bebê não precisa de cremes, óleos ou pós regulares” .

Isso não significa que seja ruim, mas apenas uma questão prática e econômica. Se a pele do bebê estiver bem, você não precisa colocar nada. Se estiver um pouco ressecado em algumas áreas, então coloque creme de bebê (melhor creme do que óleo, que hidrata menos) nessas áreas, ou se quiser em todo o corpo até que não haja áreas ressecadas.

Como conselho, se você aproveitar o momento de aplicar o creme para fazer uma pequena massagem no bebê , eu faria isso todos os dias, mas não por causa do creme, mas por causa da massagem. É um momento de carinho para com ele e esses momentos são muito importantes para ambos.

5. Cuidados com as unhas

Nas unhas você não precisa fazer nada de especial além de cortá-las quando necessário. Muitos pais acreditam que não podem ser cortados até que os bebês tenham um mês de idade, ou uma idade específica. A verdade é que não existe idade mínima para cortar as unhas de um bebê . É mais uma questão de lógica. Se o bebê tiver unhas compridas, elas serão cortadas, não importa a idade.

Isso pode ser feito com uma lima ou pode ser feito com uma tesoura de ponta redonda e é melhor feito em um momento em que está relativamente quieto. De qualquer forma, temos que segurar bem a mão dele, para que um movimento não nos leve a cortar o que não deveríamos.

6. Os olhos, ouvidos e nariz

Com os olhos, ouvidos e nariz você não precisa fazer nada, mas caso seja necessário, vale a pena saber como fazer. Se houver reumatismo, o que a princípio pode ser comum porque os canais lacrimais nem sempre funcionam bem e não limpam o olho como deveriam, eles são limpos com um pouco de soro e com uma gaze que limpa de dentro para fora e depois jogando (apenas uma passagem) por gaze).

Se virmos cera, limpe apenas a parte de cera que vemos, a do lado de fora, e é melhor não usar cotonetes. Como dissemos há alguns meses, a melhor maneira de limpar os ouvidos é com o cotovelo . Ou seja, não coloque nada dentro.

No caso do nariz, se notarmos que ele está com corrimento nasal e não respira bem, pois não removem o nariz escorrendo voluntariamente, recomenda-se o uso de soro fisiológico . A forma menos agressiva de fazê-lo é despejá-lo aos poucos, gota a gota, pelas narinas, para que o muco fique diluído e saia mais facilmente pelo nariz ou seja engolido.

7. Como limpar a área da fralda

Como já mencionei antes, o ideal é fazer pelo menos uma troca por dia com água e sabão. Se eles podem ser mais, então mais, o que sempre limpa melhor do que toalhetes. A direção que usamos para limpar é importante, pois dependendo de como fazemos, levaremos os restos para o local onde retiramos a mão. É importante, então, fazê-lo desde os genitais até o ânus . De cima para baixo, para que as fezes não vão para os órgãos genitais, mas muito pelo contrário.

8. Quando a bunda fica irritada

Se após a limpeza não ficar irritado, não precisa colocar nada. Se ficar irritado, colocamos pasta na água nas trocas de fraldas até que a área perianal fique rosada e saudável novamente. Uma maneira de fazer creme de bebê caseiro é usar uma mistura de amido de milho e azeite, que também funciona.

9. Lavar roupas de bebê

A pele dos bebês é bastante delicada e costuma responder facilmente a qualquer “agressão”. Certamente você já deve ter notado que, se você pegá-los nus, nossos dedos ficam marcados por um tempo. Para evitar possíveis reações, é aconselhável lavar as roupas do bebê separadamente, certifique-se de que estejam bem enxaguadas e, se possível , não use amaciante , pois provoca muitas reações alérgicas na pele (espinhas, vermelhidão, etc.) . É conveniente fazer o mesmo com seus lençóis e cobertores e com os nossos se a criança acabar na nossa cama ou tirar uma soneca nela.

10. O que fazer com a tampa do berço?

A crosta láctea é a crosta que ocorre em bebês. É por isso que é chamado assim (nada a ver com beber leite materno). É um problema estético, uma dermatite seborreica que não produz nenhum sintoma e, como tal, só pode ser removida se desejado (a menos que haja sinais de infecção ). Se você quiser removê-lo, o que geralmente é recomendado é usar azeite, amêndoa ou óleo de bebê , aplicando-o na cabeça por um tempo. Essa massagem com óleo suaviza as crostas e assim, meia hora depois, elas saem quando você dá banho nele e passa uma esponja na cabeça dele. É feito devagar, com cuidado e sem esperar que tudo caia em um dia (alguns caem cada vez que é feito).

11. Cortar ou não cortar o cabelo

O corte de cabelo do bebê também é feito por questões estéticas . Nos primeiros meses, grande parte do cabelo do bebê costuma cair e muitos ficam praticamente carecas. Então, por volta dos seis meses, o cabelo final começa a crescer. Cortá-lo não fará com que o cabelo fique mais forte , por isso só é feito se os pais acharem que o bebê ficaria melhor com o cabelo curto. Para isso, deve-se usar uma tesoura com ponta redonda (a lâmina é totalmente desaconselhável e a máquina de cortar cabelo pode machucá-la) e manter o bebê calmo para não machucá-lo.