Quantos carros cabem um container?

Um container se trata de uma caixa com dimensões grandes composta por madeira ou metal, e voltada ao transporte de carga. 

Ademais, o deslocamento de containers é uma possibilidade versátil e muito usada em operações logísticas, visto que consegue acomodar grande carga simultaneamente, otimizando o processo de movimentação, e pode transportar diferentes objetos, incluindo veículos, mas a pergunta é: Quantos carros cabem num container?

Além disso, o transporte em compartimentos do tipo é seguro, visto que são fabricados com material resistente, para armazenar cargas com inviolabilidade, transportam todo tipo de material desde roupas, cargas com alta periculosidade, veículos, até produtos granel, e conta com vantagens fiscais que auxiliam a instituição a ter economia quanto aos tributos. 

A transportadora Lunar em parceria está promovendo este conteúdo. 

Do que se trata o transporte de containers?

O container é um compartimento com dimensões grandes, composta por madeira ou metal e normalmente essa caixa é transportada pelo transporte marítimo, em seguida, após o desembarque, através de estradas e rodovias. 

Além disso, existem diferentes tipos de containers, para transportar diferentes cargas, por exemplo, o container isolante transporta carregamentos que não podem passar por alterações de temperatura repentina, e tanto pode ter projeto de aquecimento, quanto ventilação, o container Tank/iso tank é usado para deslocamento de objetos perigosos, gases e líquidos.

O carregamento de container por meio marítimo é uma possibilidade interessante para grandes percursos entre países e continentes, contudo, é uma possibilidade mais demorada e com mais custos. 

Outra opção de transporte de container, mais ágil que transporta essa caixa, é através de carretas ou caminhões, e quando necessário armazenar em galpão ou estoque após chegar ao porto, os caminhões são uma possibilidade usual.

Vantagens de containers

As vantagens do deslocamento de containers, são diversas, dentre elas podemos citar:

  • Versatilidade: são compartimentos versáteis, visto que podem ser usados para tipos de carregamentos diferentes, desde cargas de roupas, industrializados, cargas perigosas e até mesmo produtos a granel. Nesse sentido, existem diversos tipos de containers;
  • Segurança: os containers são um método seguro de transporte, visto que são fabricados para deslocar carregamento com inviolabilidade, e feitos de material resistente;
  • A movimentação de container pode ocorrer em navios, principalmente quando é necessário transportar uma carga entre países ou continentes, e em carretas ou caminhões, que além de ser mais ágil é mais barato. Também é possível usar o caminhão para guardar a carga dentro de galpão ou estoque;
  • Os containers são um equipamento de veículo transportador, por isso, conta com vantagens fiscais únicas que auxiliam a instituição a economizar com tributos;
  • Garante a integridade do material transportado: o container é resistente e evita prejuízos, reduzindo as perdas de carga.

Quais os veículos usados para transportar container?

De acordo com o roteiro de viagem da carga, podem ser definidos diferentes veículos para transportar o container.

O navio é uma forma de transportar container, principalmente quando o destino não possui estradas e quando é necessário que a carga viaje um grande percurso entre países e continentes. Contudo, é uma opção mais demorada e com custos maiores.

A segunda opção é bem usual e se trata do transporte de container através de carreta ou caminhão, que possui o guincho para descarga. 

Além disso, esse automóvel acoplado a um porta container consegue suportar dimensões e pesos variados, e assim garante que ocorra uma movimentação de carga precisa e segura.

Por último, o caminhão também pode ser usado para armazenar uma carga dentro e ficar em galpão ou estoque.

Tipos de containers

Os containers podem transportar diferentes tipos de cargas, que necessitam de ventilação ou aquecimento, cargas de alto de volume, de alta periculosidade, carregamentos que não podem passar por sudação, por isso para atender as particularidades de cada carga, foram criados diferentes tipos de containers. São eles:

Isolantes

O container isolante, é interessante para deslocar cargas que não podem passar por alterações repentinas de temperatura. Nesse caso, o container isolante pode ter projeto de aquecimento ou ventilação, dependendo da necessidade da carga.

Compartimento Dry Box

O Dry Box é uma simples intermodal, que conta com portas no final. Esse tipo de container é interessante para deslocar carregamentos gerais como produtos químicos, alimentos, móveis e roupas.

Refrigerados

O container refrigerado é indicado para transportar produtos e alimentos que precisam de controle de temperatura, visto que conta com projeto de refrigeração embutido.

Compartimento Dry Box ventilado

O Dry Box ventilado é um container equipado nas laterais ou final com portas ventiladas. Além disso, esse tipo de container é indicado para realizar o deslocamento de cargas que necessitam de proteção contra sudação como café e cacau, inclusive, é possível escolher versões que contam com ventilação de ar elétrica.

Bulk

O container Bulk é um compartimento com abertura no painel frontal, além de contar com despejo de carga através de ação da gravidade. Ademais, o container bulk é interessante para transportar desde carregamentos a granel.

Open Side

O container Open Side conta com três paredes e uma lateral aberta, para ser usado com baias internas, para realizar o transporte de carregamentos com elevado volume ou para deslocar animais.

Flat Track

O container Flat Track conta com painel traseiro e frontal, sendo interessante para transportar produtos com dimensão maior que a porta do box.

Compartimento Tank/iso tank

O container Tank/iso tank é utilizado para transportar gases e líquidos, ou cargas com elevado grau de periculosidade.

Compartimento Dry High Cube

O container Dry High Cube é um tipo container com 9,5 de altura. Esse tipo de container é interessante para transportar cargas com baixo peso, mas com alto volume.

Plataforma

O container Plataforma, conta apenas com o piso e é geralmente usado para transportar cargas especiais como veículos e cargas com grandes dimensões e volumes. Nesse sentido, quantos carros cabem num container, variam, mas normalmente cabem até dois carros em um container de 40 pés, ainda sendo possível colocar duas motos.

Compartimento mafi

O container mafi é recomendado para transporte de cargas de peso excessivo e de grandes dimensões. Ademais, possui uma plataforma móvel que facilita desde o acompanhamento de carga até o desembarque.

O container mafi também é habilitado para realizar o transporte de veículos, desse modo, quantos carros cabem num container vai depender do veículo e dos pés do container, normalmente, um container de 40 pés, transporta até dois carros.

Open Top

O container Open Top é na maioria das vezes, coberto com painéis de tecido ou metal retiráveis. Esse tipo de container é interessante para transportar cargas com dimensões desajeitadas ou cargas pesadas, no qual não é possível efetuar o descarregamento de carga, por meio de portas laterais finas.

Treinamento de futebol na praia

As melhores dicas pra iniciantes na modalidade

O verão está chegando depois de uma estação infelizmente diferente. Devido às circunstâncias, o planejamento, a metodologia e a condução dos treinamentos foram necessariamente alteradas. Parece que conseguimos descansar, mas a realidade é que em geral temos treinado menos e pior, temos respeitado menos o nosso corpo e temos tido uma alimentação e um descanso mais irregulares. Parece que tudo está ficando mais normal, e queremos recuperar nossa melhor versão. Temos a oportunidade real novamente depois de tanto tempo de alcançar um patamar superior ao que tínhamos antes de tudo isso e fazer o treinamento de futebol na praia, pode ser um bom aliado para atingir nossos objetivos.

Confira agora, as melhores camisas de time:

 

“Certa ocasião, um jovem vieram a um campo de lenhadores para conseguir um emprego. Ele falou com o responsável e ele, vendo a aparência e a força daquele jovem, aceitou sem pensar e disse-lhe que podia começar no dia seguinte.

Durante seu primeiro dia na montanha, ele trabalhou duro e derrubou muitas árvores.

No segundo dia, ele trabalhou tanto quanto no primeiro, mas sua produção mal chegava à metade do primeiro dia.

No terceiro dia, ele partiu para melhorar sua produção. Desde o primeiro momento ele golpeou o machado com toda a sua fúria contra as árvores. Mesmo assim, os resultados foram nulos.

Quando o lenhador-chefe percebeu o mau desempenho do jovem lenhador, ele perguntou:

-Quando foi a última vez que você afiou seu machado?

O jovem respondeu:

-Realmente, não tive tempo … ando muito ocupada cortando árvores …

História

Por isso, na L4F, planejamos uma semana de treinamento de futebol na praia para chegar à pré-temporada de forma aceitável. O microciclo que propomos a seguir é orientado puramente para a manutenção e cuidado do físico, realizado em cooperação a dois. Este treinamento é adequado e adaptável para todas as fases e categorias.

Para um treinamento mais profissional e orientado para objetivos, você tem nossos programas de treinamento online disponíveis como sempre.

Microciclo de treinamento semanal de futebol de praia

Abaixo você encontrará o microciclo de férias e, logo abaixo dele, informações detalhadas sobre cada um dos blocos ou atividades que compõem o microciclo.

Sessão 1

Sessão de futebol 45` na praia voltada para técnica e cardio.

Material: 1 balão e 4 cones.

Aquecimento 15 ‘

Mobilidade articular 5´.

Isso não cai 10 ‘: Manter a bola suspensa entre os dois jogadores.

Parte principal 25 ‘

 

9 aplicativos para melhorar o engajamento do seu Instagram

9 aplicativos para melhorar o engajamento do seu Instagram

Conforme revelaram as tendências de marketing digital do ano, nossas formas de comunicação estão evoluindo. Não compartilhamos mais nossas experiências como fazíamos há alguns anos; o vídeo ficou com a parte do leão. Este formato permite criar uma comunicação mais humana e calorosa.

O Instagram sabe disso muito bem. Esta plataforma se adaptou rapidamente às necessidades do público. Após o sucesso do Facebook Live, ela integrou vídeos ao vivo em seu aplicativo. 

Conteúdo com data de validade, vídeos ao vivo, bumerangues, imagens, mensagens privadas, ‘hashtags’, filtros… Você realmente sabe como gerenciar sua conta? Se você não contou com a ajuda de um influenciador para cuidar do seu perfil, você mede a carga de trabalho que tudo isso representa.

Conheça abaixo 9 aplicativos para gerenciar seu perfil e para te ajudar a como aumentar o engajamento no instagram.

9 melhores aplicativos para Instagram

1.  Prime

Horários: para os gerentes de comunidade, esta é uma das questões mais espinhosas. A que hora do dia alcançarei a maioria das pessoas? Em que horas eles serão mais receptivos? Como posso ter certeza de que meu público-alvo vê minhas postagens? Prime é um dos melhores aplicativos de análise de tempo para Instagram.

Ele lhe dará dicas para organizar e planejar suas publicações. Empregando um algoritmo de processamento de dados para determinar quando seus usuários estão online, seus hábitos e suas atividades de conta.

O Prime então lhe dirá o horário ideal para o seu conteúdo ser mais visível. Este aplicativo também permite que você planeje suas postagens e acompanhe as postagens anteriores. Você terá dados concretos sobre o alcance de seu conteúdo e as reações que ele provoca. Além disso, se você baixar este aplicativo em inglês, poderá usá-lo gratuitamente.

2.  Publish

Publish é um dos aplicativos para Instagram que também possui uma versão desktop. Este aplicativo permite que você poste no Instagram e no Twitter simultaneamente. Suas características são próximas às do Prime. O Publisher calcula os melhores horários do dia para publicar com base na atividade de seus seguidores, para que você alcance o número máximo de curtidas e comentários. Ajuda a reprogramar ou repassar o conteúdo que funcionou bem. Sua ‘interface’ de desktop permitirá que você:

  • Tenha uma visão geral de suas publicações em duas redes sociais (Instagram e Twitter);
  • Conheça os melhores horários para lançar seu conteúdo;
  • Arraste e solte imagens do seu computador.

3.  Repost

Repost é um aplicativo do Instagram que permite repassar o conteúdo a outros usuários, indicando a fonte. É o equivalente a um retuíte no Instagram.

Um pequeno ‘banner’ especificando o nome do autor da postagem original aparecerá na imagem que você está repostando.

O texto da postagem menciona automaticamente o nome do usuário que criou o conteúdo. Esta ferramenta é muito útil para ganhar credibilidade. Os usuários confiam nas recomendações e conselhos de outros usuários mais do que na conversa interna das marcas.

Qual a melhor maneira de ganhar a confiança de seus seguidores compartilhando as experiências de outros usuários com sua marca? Seu conteúdo pode ser promocional. Os usuários que não trabalham para a sua marca ainda os compartilharão porque é a sua vontade, como bons defensores da marca.

4.  Postgrain


Postgrain é uma ótima ferramenta para gerenciar várias contas; é um aplicativo perfeito para gerenciar vários perfis. Ele permitirá que você crie conteúdos e planeje agendas de publicação, tanto de seu notebook quanto de seu computador desktop.

Ponto forte do Instamizer: você pode programar com um mês de antecedência.

Antes de postar seu conteúdo, o aplicativo fornece ferramentas de edição online para editar suas imagens e adicionar texto. Graças ao dispositivo de geolocalização integrado ao aplicativo, você não terá que se preocupar em modificar sua postagem mais tarde.

5.  INK 361

Entre a infinidade de aplicativos para Instagram, encontramos o INK361, que agrupa os seguidores por círculos. Esta ferramenta segmenta facilmente seus alvos no Instagram.

Você pode criar álbuns e gerenciar seu conteúdo por gosto e o aplicativo se encarrega de classificá-los por colunas. Também é muito útil para analisar a atividade de seus concorrentes no Instagram:

  • O número de postagens que eles compartilham;
  • Seu número de seguidores;
  • O número de curtidas por fotografia;
  • O feedback que eles recebem.


INK361 o ajudará a organizar suas ideias e saber como agir com cada grupo de usuários.

6.  Layout

Layout é uma ferramenta desenvolvida pelo Instagram para fazer colagens de fotos. Ele foi lançado para atender a uma necessidade: o Instagram identificou um pedido e criou seu próprio aplicativo com muitos recursos para fazer as melhores colagens.

Você pode fazer montagens de seus álbuns ou fotos tiradas na hora, já que o Layout possui uma função “câmera” para fazer colagens instantâneas, sem ter que
sair do aplicativo para tirar uma foto.

7.  Flipagram

Flipagram é o aplicativo perfeito para quem quer tirar o máximo proveito de seus vídeos e torná-los originais. Você pode editar seus vídeos no aplicativo ou criar pequenos filmes que parecem uma apresentação de slides.

Você também pode integrar a música de fundo de sua escolha para trazer as nuances que deseja. Flipagram é gratuito e está disponível para Windows Phone, Android e iOS.

8. Quick

Aplicativos como o Quick serão de interesse para empresas que implementam estratégias orientadas para o visual. Por exemplo, restaurantes ou jogadores de gastronomia que desejam publicar belas fotos acompanhadas de textos.

Esta é uma boa ferramenta para quem usa o Instagram como uma vitrine de seus produtos; em particular, eles podem indicar os preços em suas imagens.

9.  VSCO

VSCO é um dos aplicativos do Instagram mais famosos entre os amantes da fotografia. Possui um grande número de filtros pré-determinados para modificar as suas fotografias e dar-lhes um toque diferente que irá agradar às novas gerações.

Você pode ajustar o brilho, nitidez ou contraste, entre outras configurações. Vários recursos permitem que você dê uma aparência vintage  às suas fotos. Entre as funções adicionais, é possível editar fotos em seus álbuns ou tirar fotos a partir do aplicativo. É gratuito e está disponível para Android e iOS. Dito isso, um grande número de filtros pode ser adquirido para adicionar novos efeitos.

6 maneiras de cuidar do meio ambiente

6 maneiras de cuidar do meio ambiente

Hoje, no Dia Mundial do Meio Ambiente, queremos compartilhar com vocês 10 maneiras de cuidar do meio ambiente. Nosso objetivo é respeitar e conservar o nosso planeta e, por isso, acreditamos que essas sugestões serão de grande ajuda para isso.

Veja também – O que é preservação ambiental?

6 maneiras de cuidar do meio ambiente

1- Recicle nossos resíduos 

Você pode pensar que isso é algo óbvio, mas ainda temos muito trabalho a fazer. Mesmo assim, estamos cada vez mais atentos à reciclagem e os números aumentam a cada ano. Estes são os dados em nível nacional do que reciclamos no passado 2018:

2- Use produtos que podem ter uma segunda vida 

Ao deixar de usar produtos descartáveis, como copos plásticos, guardanapos de papel ou similares, você deixará de gerar resíduos. Imagine se os 7,350 milhões de pessoas que vivem neste planeta usassem um copo plástico todos os dias … Depois de uma semana, seriam 51.450 copos no lixo … Um desperdício!

3- Cerque-se de plantas  

As plantas nos ajudam a respirar melhor, gerando oxigênio e purificando-o. Se nos rodearmos tanto em casa como no escritório, garantiremos um ambiente com menos contaminação.

4- Use luz elétrica o mínimo possível   

Procure aproveitar ao máximo a luz natural, trabalhe em locais próximos às janelas e faça-o durante o dia, para não consumir energia elétrica. Além disso, se você trocar as lâmpadas convencionais por outras de baixo consumo, economiza energia e seu bolso também agradece.

5- Viaje mais com transporte público ou meios de transporte sustentáveis   

Um dos nossos piores inimigos é a poluição, todos os anos milhares de pessoas no mundo ficam doentes devido à poluição do ar. Essa poluição, além de vir de inúmeras indústrias, também vem de veículos. Se usarmos menos nosso carro ou motocicleta, estaremos reduzindo essas emissões tóxicas para os humanos em uma grande porcentagem. Uma boa opção além de andar de bicicleta podem ser as scooters elétricas, que estão na moda agora em Málaga.

6 – Não desperdice água e tente consumi-la com sabedoria   

Em lugares como a nossa cidade a água é escassa e o melhor é que não enlouquecemos desperdiçando. Existem várias maneiras de economizar, como no banho, fechando a torneira enquanto se ensaboa; ao lavar a louça, ensaboe tudo e depois enxágue ao mesmo tempo; ou simplesmente fechando bem a torneira para que não pingue por horas.

Com essas ações básicas, você poderá colaborar com a preservação do meio ambiente sem ter que fazer grandes esforços. Então você sabe, a mudança está em suas mãos. Vá em frente e junte-se à revolução verde!

Depósitos minerais

Depósitos minerais

A natureza e a composição geoquímica, mineralógica e petrológica de nosso planeta difere para cada camada em que é dividido; A composição na zona mais profunda (núcleo) é simples e homogênea, intermediária no manto e, a camada mais superficial (a crosta) apresenta uma composição mais complexa e heterogênea, considerando do ponto de vista geoquímico, ou seja, que todos os elementos químicos estão amplamente distribuídas nesta última zona, portanto, esta zona pode ser formada por rochas ígneas, sedimentares e metamórficas.

Durante os processos geológicos que levam à formação de rochas, alguns elementos ou minerais podem se concentrar seletivamente bem acima de seus valores ” normais ” , dando origem a concentrações ” anormais “. Para que essa concentração mineral se torne um depósito ou depósito de minerais úteis, devem existir as condições necessárias para permitir isso; O mineral deve ser valioso em si mesmo ou portador de algum elemento nativo e deve ser exigido pelo mercado, atendendo ao requisito de que sua exploração seja economicamente lucrativa. Praticamente qualquer processo geológico pode dar origem a depósitos minerais.

Saiba mais: Recente descoberta da maior jazida de nióbio do mundo.

Uma definição de Depósito Mineral ou Depósito Mineral seria: parte da crosta terrestre, na qual devido a processos geológicos, ocorreu um acúmulo de matéria-prima mineral , que pelas suas características de quantidade, qualidade e condições de depósito é uma exploração lucrativa. Compreender as matérias-primas minerais para as substâncias que são extraídas da crosta terrestre para aproveitar suas propriedades físicas ou químicas. Esta definição inclui todos os minerais e rochas usados ​​pelo homem e os elementos e compostos que são extraídos deles.

Classificando as matérias-primas levando em conta suas aplicações como único critério, elas são agrupadas em três grandes categorias:

  • Combustível ou energia . Inclui combustíveis fósseis (carvão, petróleo, gás e hidrocarbonetos naturais) e minerais de tório e urânio que são usados ​​como fonte de combustível para reatores nucleares.
  • Não metálico ou industrial . Incluem rochas e minerais em que o próprio mineral ou rocha ou um composto dele derivado tem utilidade ou aplicação industrial (agregados, rochas ornamentais, minerais refratários, abrasivos, absorventes, lubrificantes, entre muitos outros).
  • Metálico . Inclui todos os minerais dos quais os metais são extraídos.

O conjunto de técnicas e tarefas cuja finalidade é a exploração e aproveitamento de jazidas minerais é definido como Mineração . Inclui a prospecção, reconhecimento e exploração das jazidas, o arranque, transporte e concentração de minerais e todas as tarefas secundárias necessárias ao funcionamento de uma mina.

As tarefas que a mineração constitui são agrupadas em quatro fases que são desenvolvidas consecutivamente: exploração, avaliação, mineração ou extração e aproveitamento do mineral.

Conceitos básicos

Para falar sobre Depósitos Minerais, você deve conhecer algumas definições e generalidades muito importantes:

Mineral 

Corpo sólido que pode aparecer de várias formas na natureza, seja isolado ou como componente fundamental das rochas.
Mineral comercial. Mineral cujo conteúdo tem valor econômico negociável nos mercados que justificam sua exploração.

Minerais associados

Aquelas que no momento da exploração podem ou não ter valor comercial.

Metalogenia 

O termo tem sido usado na geologia econômica para designar o corpo de conhecimento que estuda os depósitos minerais.

Minério 

É o mineral cuja exploração é de interesse, referindo-se ao mineral do qual é extraído o elemento químico útil (Cu da calcopirita, Hg do cinábrio, Sn da cassiterita, entre muitos exemplos possíveis). Este termo é mais comumente usado em minerais metálicos.

Pechincha 

Inclui os minerais que acompanham o minério, mas que não apresentam interesse minerário no momento da exploração (quartzo, calcita, etc.). Minerais considerados como pechincha em determinados momentos se transformaram em minérios quando uma nova aplicação para eles é conhecida.

Corpo mineralizado ou depósito mineral (corpo de minério)

Refere-se à mistura de minério e ganga e pode ser encontrada na profundidade ou na superfície.

Lei média 

É a concentração do elemento químico de interesse mineiro na jazida. É expresso em porcentagem (%), gramas por tonelada (g / t), partes por milhão (ppm) ou onças por tonelada (oz / t).

Cutoff ( cut-off)

É a concentração mínima que deve haver um elemento em um local para ser explorado.

Reservas 

Quantidade (massa ou volume) de mineral que pode ser explorada. Depende de um grande número de fatores (teor médio, teor de corte) e das condições técnicas, ambientais e de mercado existentes no momento da realização da exploração. Incluem Reservas Medidas (calculadas com dados específicos), Reservas Indicadas (calculadas a partir da projeção das anteriores nos terrenos considerados produtivos e com base em diversos indicadores geológicos) e, Reservas Inferidas (com base no conhecimento do contexto geológico geral).

Recurso 

Quantidade total de mineral existente na área, inclusive aquele que não pode ser explorado devido à sua baixa concentração ou teor.

Fator de concentração 

É o grau de enriquecimento que um elemento deve apresentar em relação à sua concentração normal para que seja explorável.

Estéril 

Rochas que não contêm minerais ou os contêm em quantidades bem abaixo do grau de corte. Normalmente não corresponde à ganga, pois se refere aos minerais que o acompanham.

Produtos ( subprodutos )

Minerais geralmente são de interesse econômico, mas não são o objeto principal da operação, por exemplo, teor de manganês no pórfiro.

Mineração 
É o processo ou conjunto de processos pelos quais se extrai um material natural terrestre do qual podemos obter um benefício econômico (pode ser da água, até os diamantes) e é realizado através de poços (no caso da água ou petróleo, entre outros), em minas (subterrâneas ou a céu aberto), ou em pedreiras.

A importância dos equipamentos de segurança em trabalhos de mineração e construção

A importância dos equipamentos de segurança em trabalhos de mineração e construção

Os acidentes de trabalho podem ocorrer a qualquer hora e em qualquer ambiente, independentemente de você estar no escritório ou passar o tempo livre em uma sala de descanso. Porém, há um grupo de indústrias que registra o maior número de acidentes de trabalho e também os mais graves: construção civil e mineração.

Grande parte da razão pela qual essas indústrias têm uma taxa de acidentes mais alta é a própria natureza do trabalho. Tanto na construção quanto na mineração, os trabalhadores manipulam e estão expostos a materiais perigosos, bem como muitas vezes trabalham em grandes altitudes ou em grandes profundidades.

Confira agora mesmo a occ construtora para conferir mais sobre construção civil.

Quais acidentes de trabalho são comuns na construção e na mineração?

Nessas duas indústrias, os acidentes podem ser mínimos, mas também existe uma probabilidade considerável de acidentes graves e até fatais.

Um dos acidentes mais comuns são as lesões por esforço excessivo, que ocorrem quando os trabalhadores precisam carregar objetos pesados ​​sem nenhum tipo de proteção corporal. Depois, há acidentes com substâncias nocivas, que geralmente acontecem nas operações de mineração. Ocorrem quando os trabalhadores estão em contato com substâncias nocivas ao corpo humano, como gases ou metais. Por fim, ocorrem quedas, seja por escorregamento ou por trabalho em altura sem os equipamentos de segurança adequados. Esses são frequentemente os casos que resultam nos acidentes mais graves ou fatais.

Como reduzir acidentes e lesões?

É essencial que os empregadores forneçam equipamentos de segurança completos para seus trabalhadores. Da mesma forma, os empregadores devem ordenar seu uso obrigatório em todos os momentos e verificar se isso é cumprido. Por outro lado, os trabalhadores devem receber treinamento no uso correto desses equipamentos, bem como receber treinamento em primeiros socorros. Esta é a única forma de reduzir a possibilidade de qualquer acidente causar ferimentos graves ou morte.

Principais equipes de segurança

Os equipamentos de segurança necessários dependerão de cada setor, mas na construção e na mineração estes são os principais:

  • Capacete : protege a cabeça da queda de objetos pontiagudos
  • Arnês de segurança : impede que um trabalhador caia de uma altitude elevada
  • Botas: Proteja o pé de solavancos e evite escorregar
  • Luvas: Proteja as mãos ao manusear objetos perigosos ou pontiagudos
  • Lentes: Proteja os olhos de poeira, pedras e respingos

A segurança é tarefa de todos, mas isso é mais importante na mineração e na construção porque são indústrias de alto risco. A conscientização sobre a segurança e o uso de equipamentos de segurança são essenciais para evitar acidentes e lesões.

Como preparar um estoque em logística

Um dos momentos mais temidos em um warehouse ao longo do ano é o inventário anual, ou “parede a parede”. Se a empresa não estiver realizando inventários cíclicos, chega um momento em que é necessário interromper e fazer a contagem geral dos estoques ou a gestão dos estoques , cumprindo assim a obrigação legal de avaliá-los anualmente.

Prepare um inventário

Para minimizar o tempo gasto com estoque e garantir sua eficiência, existe apenas um truque: BOA PREPARAÇÃO . E podemos alcançá-lo da seguinte maneira:

  • Codificação da mercadoria: todas as mercadorias devem ser codificadas de acordo com o mesmo sistema. Os produtos que não incluem o código em si ou em suas embalagens devem ser codificados antes do inventário. É contado por referência, não por descrição.
  • Enfrentamento: Consiste em colocar toda a mercadoria segundo uma lógica que auxilia na contagem:
    • Agrupe as caixas ainda lacradas ou completas, de forma que a contagem seja tão rápida quanto contar o número de caixas e multiplicar pelo número de unidades que o recipiente contém.
    • Marque as caixas abertas, agrupe as unidades para preencher as caixas inteiras ou deixe apenas uma. Eles devem ser claramente visíveis e distinguíveis daqueles que não foram abertos.
    • Coloque as caixas em linhas ou colunas com a mesma quantidade, deve ser possível contar à primeira vista quantas caixas existem. Linhas x colunas x unidades / caixa = unidades totais
  • Locais vazios: Muitas unidades não são perdidas, elas viajam. Revendo os locais que segundo o sistema estão vazios fará aparecer muitas unidades que podem ser adicionadas ao resto do estoque daquela referência. Deve ser feito alguns dias antes do inventário.
  • Obsoleto: Se houver pouco movimento, é mais difícil haver variação no estoque. Alguns dias antes do inventário, podemos:
    • Obtenha uma lista de obsoletos
    • Verifique o último movimento. Normalmente, o que não foi vendido em 1 ano está obsoleto. Se o último movimento foi antes ou durante o último inventário, pode ser deixado sem contagem.
    • Agrupá-los em uma área do depósito tornará mais fácil retirá-los do estoque e melhorará o uso do espaço.
    • Identifique este material como obsoleto ou fora de estoque, para que não haja dúvidas naquele dia se deve contá-lo ou não.
  • Revisão das referências que podem dar origem a erro: as referências que costumam causar erros de picking também irão produzi-los no estoque. Identifique-os e indique em sua localização como devem ser contados. Por exemplo: “1 bolha = 1ud”

Outras considerações importantes ao fazer um inventário:

  • Seja claro sobre a metodologia . Quanto melhor soubermos como funciona o software ou sistema usado para refletir o inventário, mais fácil será preparar e executar, evitando surpresas de última hora.
  • Estabelecer prioridades: O inventário anual cumpre dois objetivos, confirmar o valor da mercadoria no sistema e confirmar as unidades, mas o tempo para fazê-lo é limitado. Portanto, você deve ser claro sobre suas prioridades. A realização de uma análise ABC do depósito por localização pode ajudá-lo a decidir por onde começar. Não é necessário começar na parede direita e terminar na esquerda, tem-se que fazer uma boa gestão dos recursos e contar o máximo valor possível no menor tempo. Por exemplo, em um depósito de estantes tradicional, cada altura de cada face de cada corredor pode ser avaliada. Classificando-os por valor, teríamos uma prioridade clara na contagem e começaríamos com aqueles com maior valor.
  • Equipe: Nem todos nós somos bons em tudo. É importante deixar claro antes do inventário quem fará o quê. Trata-se de fazer rápido e bem, conhecer o staff e colocá-lo em um espaço onde ele possa desempenhar seu melhor papel, fará com que ele se sinta mais confortável e tudo se desenvolverá bem e com rapidez.
  • Equipamentos: devemos ter clareza sobre quais recursos temos e como solucionar a falta de equipamentos caso ela ocorra.
    • Equipamentos de manuseio: certifique-se de que deixam o carregamento no dia anterior, veja como afeta ter ou não a ordem de contagem estabelecida e se é necessário ajustar essa ordem.
    • Equipamento de radiofrequência: verifique a quantidade de baterias, todas devem estar carregadas. Cada trabalhador deve ter um terminal. Cuidado com as mudanças de cronograma de estoque, poderíamos ter operadores sem equipamentos.
    • Folhas de contagem: se for necessário escrever algo à mão, tenha algumas folhas à mão. Numerados, peça a cada um que assine o seu e anote o número atribuído a cada pessoa para se certificar de que, quando o inventário terminar, estão todos.
    • Caneta e calculadora para todos, sem exceção.
    • Treinamento prévio: Lembre-se do objetivo, da metodologia, a quem recorrer em caso de dúvidas.
    • Pausas planejadas. Contar é um trabalho monótono e, com o tempo, é fácil perder o foco. O planejamento das pausas ajudará com esse problema e evitará que os funcionários façam pausas por conta própria, distraindo os outros.

Guie-nos por um inventário anterior

Finalmente, uma das maiores ajudas que você pode ter em um inventário é o registro de como os anteriores foram feitos e quais dificuldades surgiram. Saber quais são os problemas usuais ajudará a evitá-los da próxima vez e registrar a metodologia ajudará a não perder tempo pensando em um novo, pois, sendo um processo anual, é fácil esquecer tudo o que foi levado em consideração de uma vez para o próximo.; e também promoverá a melhoria contínua.

Por que algumas pessoas chamam o futebol de “futebol”?

Por que algumas pessoas chamam o futebol de “futebol”?

Descubra como diferenciar os dois esportes.

Uma das diferenças mais conhecidas entre o inglês britânico e o inglês americano é o fato de que o esporte conhecido como futebol na Grã-Bretanha costuma ser chamado de futebol nos Estados Unidos. Como o esporte se originou na Inglaterra, muitas vezes é assumido que o futebol é um americanismo. Na verdade, a palavra é totalmente de origem britânica. Então, por que os americanos (sem falar nos canadenses, australianos e outros) têm mais probabilidade de usar a palavra do que os britânicos? A resposta está em como o esporte se desenvolveu em cada país.

Confira agora, as melhores camisas de time:

Embora os jogos de futebol já existam há séculos, costuma-se dizer que o esporte que conhecemos hoje começou em 1863, quando a recém-formada Federação de Futebol da Inglaterra escreveu um conjunto de regras. Na época, era o jogo do gênero mais jogado no país, mas não era o único. O futebol de rugby, que leva o nome de um colégio interno inglês, era uma variação que permitia aos jogadores carregar e correr com a bola para avançá-la em direção ao gol. O jogo jogado de acordo com as regras da Federação de Futebol ficou, portanto, conhecido como Futebol de Associação. Inevitavelmente, os nomes seriam encurtados. Alunos lingüisticamente criativos da Universidade de Oxford na década de 1880 distinguiram entre os esportes “rugger” (futebol de rugby) e “assoccer” (associação de futebol). O último termo foi encurtado para “futebol” (às vezes escrito “socker”), e o nome rapidamente se espalhou para além do campus. No entanto, “futebol” nunca se tornou muito mais do que um apelido na Grã-Bretanha. No século 20, o futebol de rugby era mais comumente chamado de rugby, enquanto o futebol de associação conquistou o direito de ser conhecido apenas como futebol puro.

Enquanto isso, nos Estados Unidos, um esporte surgiu no final do século 19 que tomou emprestados elementos do rúgbi e do futebol americano. Em pouco tempo, ele se mostrou mais popular do que qualquer um deles. Na íntegra, era conhecido como futebol de campo, mas a maioria das pessoas nunca se importava com a primeira palavra. Como resultado, os jogadores de futebol americano cada vez mais adotaram o futebol para se referir a seu esporte. A United States Football Association, que se formou na década de 1910 como o órgão organizador oficial do futebol americano, mudou seu nome para United States Soccer Football Association em 1945, e mais tarde dispensou totalmente o “Futebol”. Não era mais apenas um apelido, o futebol havia pegado.

Outros países onde a palavra futebol é comum incluem aqueles que, como os Estados Unidos, têm modalidades competitivas de futebol. Por exemplo, o Canadá tem sua própria versão de futebol americano; A Irlanda é o lar do futebol gaélico; e a Austrália é louca pelas regras do futebol australiano (que é derivado do rúgbi). Em lugares onde o futebol pode ser ambíguo, o futebol é útil e preciso.

O que são impostos e para que servem?

O que são impostos e para que servem?

Você sabia que se o estado não tivesse dinheiro, não poderia cumprir com suas obrigações básicas como saúde e educação, por exemplo? O governo precisa ter um orçamento para cumprir suas obrigações e isso não é algo recente, é algo que vem de muitos, muitos anos atrás. Para saber o que são os impostos, devemos voltar no tempo.

Existem textos muito antigos, com mais de 5.000 anos, que mencionam a existência de cobradores de impostos. Mesmo na Bíblia, mais precisamente no Novo Testamento, essa profissão aparece. É mais, na figura de um dos apóstolos de Jesus: Mateo.

Naquela época, a forma de governo era totalmente diferente e a civilização também; entretanto, a forma de captação de recursos foi praticamente a mesma.

Os impostos atualmente são usados ​​para cobrir despesas públicas, e neste artigo você entenderá muito mais sobre o assunto e verá em detalhes para que servem, os tipos de impostos que existem e qual é a profissão que você deve seguir caso seja interessado no assunto.

Interessante certo?

Obtenha mais informações sobre incentivos fiscais para construção civil.

O que são impostos?

Os impostos são os valores que são pagos ao governo para que este possa custear as despesas públicas. Os impostos são obrigatórios e calculados em forma de percentagens.

Esses impostos devem ser pagos por pessoas físicas e jurídicas.

As pessoas singulares, também designadas por pessoas singulares, são as pessoas singulares, ao passo que as pessoas singulares ou colectivas, apesar do nome, não são pessoas, mas sim sociedades constituídas.

Para que servem os impostos?

Os impostos são utilizados para pagar as despesas do Estado , graças a eles é possível financiar a construção de obras públicas como estradas, centrais elétricas, aeroportos, etc. Também permitem cobrir as despesas que são investidas em saúde, educação, previdência, benefícios sociais , entre outros.

Valores também são extraídos de impostos para o pagamento de salários aos governantes e a todos os poderes públicos , como ministérios, forças armadas, estados e municípios.

Além disso, parte do dinheiro arrecadado é usado para pagar a dívida pública .

A arrecadação de impostos é a principal fonte de receita do estado, sem eles não seria possível manter um país.

Que tipo de impostos existem?

No México existem basicamente 3 tipos de impostos: federais, estaduais e municipais, sendo que estes se subdividem em dois outros: diretos e indiretos.

Os impostos diretos são aqueles pagos por quem possui algo e os impostos indiretos, aqueles que consomem algo.

O imposto direto mais conhecido é o imposto de renda. Como imposto indireto, podemos citar o IVA.

Impostos municipais

Os impostos municipais são aqueles que são pagos ao município. Um dos mais populares é o imposto sobre a propriedade, que é o imposto cobrado por uma propriedade ou por um imóvel.

Impostos estaduais

Os impostos estaduais são aqueles que se aplicam dentro de cada estado e não podem ser transferidos para outro. Um deles é o imposto sobre a propriedade de veículos, que só se aplica em alguns estados.

Impostos federais

Os impostos federais são os mais extensos e como exemplo podemos citar o imposto de renda e o IVA.

Como saber se seus impostos estão sendo pagos corretamente?

O cálculo de impostos não é algo que se aprende da noite para o dia, são muitos os detalhes que devem ser considerados para não cometer erros.

A falta ou atraso no pagamento de um imposto pode ter consequências graves, portanto, é algo que deve ser levado com seriedade e responsabilidade. Somente pagando os impostos corretamente você pode evitar inconvenientes.

Para evitar problemas jurídicos por falta de pagamento de impostos ou pagamento incorreto, é necessário consultar um profissional competente que faça esta tarefa.

Qual profissional pode fazer os cálculos corretos?

O profissional responsável por realizar essa tarefa é o contador. Só ele estará preparado para calcular os impostos, sejam para uma pessoa singular ou colectiva.

Em cada um destes segmentos existem contadores especializados e a sua função é fazer os cálculos necessários para efectuar estes pagamentos de acordo com a legislação.

A vantagem de entregar essa tarefa aos profissionais da contabilidade é que além de ter a segurança de pagar os tributos de maneira correta e em dia, o contador não permite que mais nada seja pago.

Muitas vezes a falta de conhecimento faz com que o pagamento de impostos seja feito de forma errada e pague mais do que o necessário. É por esta razão que o contador é o único que pode realizar esta tarefa corretamente.

Métodos de Mineração Explicados

Métodos de Mineração Explicados

Mineração a céu aberto, subaquática e subterrânea. Esses são os três métodos principais de mineração que se usa para extrair produtos do solo.

Veja a seguir: Entenda mais sobre técnico em mineração

Mineração a céu aberto

A céu aberto é um dos métodos de mineração mais comumente usados ​​e começa na superfície da terra, mantendo a exposição à superfície durante todo o período de extração. A escavação geralmente tem laterais escalonadas para garantir a segurança dos mineiros e uma ampla rampa por onde o equipamento pode viajar, permitindo que o produto seja removido com eficiência do local.

A mineração a céu aberto é prática quando os corpos de minério da rocha são grandes e localizados mais próximos da superfície.

As vantagens da mineração a céu aberto incluem:

  • Caminhões e pás potentes podem ser usados ​​para mover grandes volumes de rocha.
  • Equipamento não restrito pelo tamanho da abertura em que você está trabalhando.
  • Produção mais rápida.
  • Custo mais baixo para minerar significa que os níveis mais baixos de minério são econômicos para a mineração.
  • O gráfico simples abaixo exibe a sequência de eventos para o ciclo de mineração a céu aberto

Mineração subterrânea

A mineração subterrânea é usada para extrair o minério abaixo da superfície da terra de forma segura, econômica e com o mínimo de resíduos possível. A entrada da superfície para uma mina subterrânea pode ser por meio de um túnel horizontal ou vertical, conhecido como adite, poço ou declive.

A mineração subterrânea é praticada quando:

  • O corpo de minério é muito profundo para minerar lucrativamente a céu aberto.
  • Os graus ou qualidade do corpo de minério são altos o suficiente para cobrir os custos.
  • A mineração subterrânea tem uma pegada terrestre menor do que a mineração a céu aberto.

O que é mineração subterrânea?

Os métodos de mineração subterrânea que se usa incluem sala e pilar, vedação de veios estreitos e mineração mecanizada em grande escala.

Mineração de salas e pilares é um estilo de mineração em que os túneis são conduzidos em um padrão de tabuleiro de xadrez com enormes pilares quadrados entre eles que são gradualmente cortados conforme o trabalho prossegue. Se usa isso para mineração de carvão.

A parada de veios estreitos é realizada em uma escavação subterrânea ao longo de “veias” geológicas – corpos distintos em forma de folha de minerais cristalizados dentro de uma rocha – onde o mineral é extraído e removido. Para apoiar a parada de mina subterrânea, também tem que fazer escavações para casas de máquinas e câmaras de bombas ou para fins de acesso como poços, transmissões, winzes e elevações. Usa-se isso para minerar platina.

Os métodos de mineração mecanizada em grande escala que usa-se incluem:

  • mineração de parede longa, onde uma longa parede de carvão é extraída em uma única fatia, geralmente por uma grande máquina.
  • sub-level-caving, onde os níveis do minério são detonados por explosivos; e
  • Block Caving, onde grandes áreas do corpo de minério são explodidas e extraídas com o auxílio da gravidade.

Usa-se esses três tipos diferentes de técnicas de mineração subterrânea de carvão, diamantes e cobre.

Mineração sub-aquática

A mineração subaquática é necessária quando o produto que você identificou está localizado em um ambiente aquático como o fundo do mar. É um desafio único – e que requer uma abordagem responsável que considere cuidadosamente o ecossistema local.

Se é conduzido mineração subaquática com navios projetados especificamente, usando um veículo subaquático operado remotamente ou tecnologia de perfuração em profundidades de 100-140 metros abaixo do nível do mar.